InícioCriptomoedaO que significa 'cruz da morte' do Bitcoin?

O que significa ‘cruz da morte’ do Bitcoin?

5
(1)

Você já escutou falar no termo “cruz da morte” do Bitcoin? Quem já conhece o mercado de investimentos deve ter acompanhado nos últimos meses o sobe e desce da criptomoeda.

E é justamente por conta disso que começou a ser falado em “cruz da morte” do Bitcoin e, como o próprio nome já diz, é uma mensagem pessimista, principalmente para quem investe em criptomoedas.

Para quem ainda não conhece, esse termo significa: que uma forte desvalorização está se aproximando, de acordo com alguns analistas. A frase voltou à tona após os altos e baixos que o Bitcoin teve durante o primeiro semestre deste ano.

+ Criptomoeda: quanto investir para não se arrepender?

Por exemplo, no dia 22 de junho a criptomoeda chegou a valer menos de US$30 mil. Essa é a mesma cotação do final do ano passado e menos da metade dos quase US$65 mil em abril deste ano. Na época, o valor foi um recorde histórico, que acabou caindo bruscamente.

Foi justamente esta queda que fez com que o Bitcoin acabasse registrando a “cruz da morte” e, consequentemente, o que deixou muitos investidores preocupados e atentos ao mercado.

Descubra o que significa “cruz da morte” do Bitcoin?

Para quem ainda não conhece o termo “cruz da morte”, ele é utilizado pelos analistas financeiros como forma de identificar uma tendência de forte desvalorização de um ativo no futuro, como já foi dito acima.

Mas como isso funciona na prática? Bem, a “cruz da morte” acontece sempre que o valor médio dos últimos 50 dias fica abaixo do valor médio dos últimos 200. Isso acaba indicando uma queda e faz com que os investidores fiquem em alerta nesta aplicação.

Como ninguém gosta de perder dinheiro, ao se deparar com a “cruz da morte” do Bitcoin, o que muitos investidores começaram a fazer foi vender a criptomoeda antes que ela desvalorizasse ainda mais. 

Pessoa segurando uma moeda de bitcoin
A “cruz da morte” do Bitcoin ocorreu quando a criptomoeda sofreu uma queda brusca no mercadoo de investimento

E quanto mais vendas acontecem, maior é a oferta e o preço da moeda virtual começa a cair. É claro que com a “cruz da morte” mais investidores tendem a vender as criptomoedas para que o prejuízo não seja grande.

+ Bitcoin movimenta R$ 27 bilhões em apenas três meses no Brasil

Mas é preciso ressaltar que existem diversos fatores que acabam impactando o valor de uma criptomoeda. Um exemplo disso foi o início da pandemia da Covid-19, em 2020, que fez com que muitos investimentos tivessem queda e também aumentassem.

O que mais causou a queda do Bitcoin nos últimos meses?

Além da pandemia da Covid-19, que trouxe impactos em todas as áreas, outros fatores contribuíram para a queda da principal moeda digital nos últimos meses. O alto impacto foi o anúncio de medidas restritivas da China em relação à criptomoeda.

Por exemplo, em 21 de junho, o Banco Popular da China proibiu que bancos e plataformas de pagamentos realizem transações e outras atividades comerciais com a criptomoeda.

Também em junho, o governo chinês exigiu o fechamento de diversos centros de “mineração” de Bitcoin, que são localizados no país. 

Para quem não sabe, esses lugares ‘abrigam’ computadores super potentes que fazem milhares de cálculos para criar criptomoedas. Além disso, a “mineração” na China é responsável por cerca de 80% do comércio de cripto no mundo.

Diante disso, pode se afirmar que o preço do Bitcoin é impactado por diversos fatores, tanto socioeconômicos, como socioculturais, mas não é possível precisar o que vai de fato acontecer com a criptomoeda. 

Assim como também não é possível cravar que todas as tendências de quedas que são projetadas pela cruz da morte do Bitcoin vão se concretizar. É preciso analisar e avaliar uma série de fatores e esperar para ver como eles vão reagir.

Como funciona a mineração de criptomoedas?

Você sabe o que é e como funciona a mineração de criptomoedas? Em março de 2021, os mineradores chegaram a arrecadar US$1,5 bilhão, de acordo com o The Block Research.

Em suma, minerar é uma atividade que trata de validar a rede de criptomoedas, prevenindo de fraudes. Além disso, também coloca no mercado novas unidades de bitcoins e outras criptos.

E para a tristeza de muitos, minerar criptomoedas não tem nada a ver com minas e escavações. Quer saber mais sobre? Como funciona, o que precisa e quanto ganha um minerador?

Então saiba tudo sobre como minerar criptomoedas. Se gostou, compartilhe com alguém que precisa também conhecer este processo.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui