InícioNotíciasEconomiaTestes da gasolina obrigatórios para verificar a qualidade

Testes da gasolina obrigatórios para verificar a qualidade

0
(0)

Com os últimos acontecimentos envolvendo os postos de gasolina, a atenção se voltou para o serviço de combustíveis. A greve dos caminhoneiros impediu o transporte desse e outros produtos, causando uma espécie de caos em muitos lugares no país. Com o fim da paralisação, fica o questionamento sobre a qualidade do que encontramos nos postos. Para verificar isso, existem os testes da gasolina.

A Agência Nacional de Petróleo, Gás NAtural e Biocombustíveis (ANP) é responsável por regular a indústria desses três serviços – petróleo, gás natural e biocombustíveis. A agência é também quem fiscaliza os setores regulados e quem autoriza as atividades nesses segmentos.

A ANP, entretanto, não determina os preços. Desde 2002 não existe mais preço tabelado dos combustíveis. Portanto, a melhor forma é pesquisar os valores entre os postos. E, para que o barato não saia caro, a Agência de Petróleo explica quais são as fraudes e adulterações mais frequentes nos postos.

Etanol: a agência explica que uma adulteração comum é a do “álcool molhado”, que significa a mistura etanol anidro ao etanol hidratado (o etanol combustível). Isso é proibido! Somente a gasolina pode receber adição de etanol anidro (de cor alaranjada) à proporção de 27% prevista na legislação;

Gasolina: a principal irregularidade é o excesso de etanol anidro, ou seja, acima acima da porcentagem máxima permitida por lei;

Óleo diesel: a principal irregularidade é o aspecto, que deve estar límpido e isento de impurezas. O que varia entre os tipos de diesel é a quantidade de enxofre: o S-500 tem 500 partes de enxofre por milhão; o S-10, 10 partes por milhão.

Combustíveis líquidos: nesse caso a fraude mais comum é conhecida como “bomba baixa”. Nada mais é que abastecer o seu carro com uma quantidade de combustível menor do que o que aparece registrado na bomba.

Existem três testes de combustíveis informados pela ANP
Os três testes em postos são Teste da Proveta, Teste do Volume e Teor

Quais são os testes da gasolina pela ANP?

Existem três testes da gasolina indicados pela ANP. Segundo as recomendações ao consumidor que constam no site da agência, é obrigação dos postos manter os equipamentos que testam qualidade e quantidade dos produtos em perfeitas condições. Os postos também não podem se recusar as fazer os três testes que iremos explicar a seguir, caso o consumidor solicite.

O primeiro é o Teste da Proveta. Caso suspeite da qualidade de uma gasolina, você pode e solicitar esse teste. Essa verificação consiste em medir a porcentagem de etanol anidro misturado à gasolina. Por lei, o percentual deve ser de 27%. Esse teste é feito com solução aquosa de cloreto de sódio (NaCl) na concentração de 10% p/v, isto é, 100g de sal para cada 1 litro de água.

O segundo teste é para caso você suspeite que levou menos combustível do que pagou, a fraude conhecida como “bomba baixa” que explicamos acima. Conhecido como Teste de Volume, você pode solicitar que o posto faça a verificação na sua frente, usando a medida padrão de 20 litros aferida e lacrada pelo Inmetro.

Caso o visor da bomba registre uma quantidade diferente da que foi adicionada ao recipiente de teste, a recomendação da ANP é que você reclame e denuncie. A diferença máxima permitida é de 100 ml para mais ou para menos.

Por fim, existe o teste teor alcoólico do etanol. Segundo a ANP, o produto deve ter entre 92,5% e 95,4% (etanol premium deve ter entre 95,5% e 97,7%). A averiguação é através do termodensímetro, que deve estar fixado nas bombas de etanol.

Observe, então, o nível indicado pela linha vermelha, que precisa estar no centro do densímetro e não acima da linha do etanol. O etanol também deve estar límpido, sem impurezas e sem coloração alaranjada.

A que o consumidor deve ficar atento nos postos?

A Agência Nacional de Petróleo orienta ainda sobre o que um posto de combustível não pode fazer. Segundo a ANP, é proibido por lei a “venda casada”. Significa impor a compra do combustível junto a um outro produto ou serviço.

Os postos de combustíveis também não podem limitar a quantidade de combustível que vende a cada cliente. E também não podem se recusar a realizar os testes previstos em lei se o consumidor solicitar.

A última prática proibida na verdade vale para qualquer estabelecimento comercial. Os postos não podem deixar de sempre emitir nota fiscal imediatamente após a compra.

Caso o consumidor encontre alguma irregularidade nos postos, deve fazer uma denúncia. Para tal, deve ligar para a empresa distribuidora. E, caso o problema persista, ligar para o Centro de Relações com o Consumidor (CRC) da ANP pelo 0800 970 0267 ou acessar o Fale Conosco.

Se você tem dúvidas de qual combustível optar, saiba se é mais vantajoso usar gasolina ou álcool. Entenda também porque o governo não vê como reduzir o preço da gasolina e do etanol.

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui