Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

XP lança a Leadr, rede social dos investidores

Escrito por: Rafael Massadar em 13 de junho de 2019

O Grupo XP lançou um rede social dos investidores. A Leadr é destinada aos mais variados tipos de investimentos para investidores de todos os perfis.

O objetivo é democratizar o acesso ao conteúdo e educação financeira. A ferramenta visa ainda a estimular a cultura de investimento no Brasil ao reunir, em um único ambiente, todos os players do mercado.

Lá estão produtores de conteúdo, profissionais de destaque, investidores do mercado financeiro e iniciantes, que queiram buscar ideias, dicas e insumos sobre como investir.

rede social dos investidores

Como se inscrever na rede social dos investidores?

O cadastro é gratuito e disponível para todos os interessados, sem precisar ser cliente XP.

Disponível na App Store e Google Play, a Leadr traz uma interface de rede social de investidores amigável.

Nos últimos 30 dias, mais de 40 mil pessoas acessaram a rede. Na Leadr, além do conteúdo padrão de redes sociais, como links e fotos, é possível compartilhar as Moneytags.

A partir dessa funcionalidade, o usuário compartilha cotações de ações, moedas estrangeiras, commodities e criptomoedas.

Elas são salvas para que os demais usuários possam ver os preços na hora da publicação frente ao preço do momento.

A rede sugere ainda perfis para o usuário seguir, de acordo com três categorias:

– Leadrboard, com os mais curtidos;

– Destaques, escolhidos pelos editores e com novos membros;

– Perfis relacionados aos temas de interesse definidos por cada usuário.

No topo do feed, o usuário encontra distintos recortes temáticos. Tais quais painéis que reúnem as publicações mais curtidas nas últimas 24 horas sobre ações, criptomoedas, commodities, moedas, política, internacional e renda fixa.

Esses conteúdos são mostrados para toda a rede, dando grande destaque aos usuários que os criaram. Logo abaixo, o conteúdo de quem o usuário segue é apresentado no feed de notícias conforme publicações.

A Leadr oferece também agregadores de conteúdo sobre temas do mercado financeiro.

Por meio desse sistema, que usa inteligência artificial para mapear e sugerir outras fontes de conteúdo externo, é feita uma curadoria e são compartilhados os melhores dentro de cada tema para os usuários da Leadr.

Vexter é outra rede social dos investidores

A plataforma Vexter possibilita aos usuários negociar no mercado financeiro. Além de fazer simulações sem sair do site, logado a uma plataforma de operações.

A Vexter também foi formulada para quem quer começar neste ambiente de forma fácil.

Em resumo, os usuários poderão trocar estratégias e saber sobre oportunidades de investimentos indicadas por especialistas.

Também é possível tirar dúvidas em chats e participar de cursos, ler relatórios produzidos por profissionais da Genial e recorrer a funções mais avançadas.

Redes sociais de investidores atraem jovens para o mercado financeiro

A Bolsa de Valores pode intimidar quem está ingressando no mundo dos investimentos.

No entanto, as redes sociais criadas para esse público têm ajudado a popularizar essas aplicações mais arriscadas.

Não por acaso, a Bolsa de Valores de São Paulo (B3) superou a marca histórica de 1 milhão de investidores pessoas físicas em abril.

No mês passado, ela registrou 1.046.244 de cadastros ativos de investidores pessoas físicas.

Em março, a B3 contava com 982 mil investidores desse tipo. Desde janeiro a Bolsa ganhou mais de 232 mil novos investidores.

Entretanto, o número segue distante dos 5 milhões previstos pelo presidente da Bovespa, Edemir Pinto.

Homens são maioria dos investidores

Uma pesquisa recente da Bolsa de Valores mostra que homens seguem como a maioria entre os investidores brasileiros.

Eles representaram 76,34% do total em março (769.042).

Em fevereiro os homens eram 717.530. No entanto, representavam 78,04% das pessoas físicas que atuavam no mercado.

Portanto, as mulheres ainda são o menor número e agora diminuíram sua participação no mercado. Em fevereiro elas representavam 21,96% do total de investidores, e em março, passaram a ser apenas 21,21%.

Dessa forma, saíram das 201.873 pessoas físicas em fevereiro para 213.679 em março.

Juntos, homens e mulheres detém 97,55% de representatividade no formato de investimento, enquanto pessoas jurídicas completam os 2,45% restantes.

O sexo feminino teve sua maior atuação na Bolsa em 2012, quando representou 25,30% dos investidores. Entretanto, após essa marca, a taxa de investidoras passou a cair.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

FGC
aplicações-isentas-de-IR
Estudar o risco do investimento é importante para não ter prejuízos futuros
Conta digital Neon lança a opção "arrendondar os centavos"