Início Notícias Investimentos 25 anos dos Fundos Imobiliários: veja histórico

25 anos dos Fundos Imobiliários: veja histórico

5
(1)

Em 2018 os Fundos Imobiliários completam 25 anos. Mas você sabe a história desse tipo de investimento? Sabe o que é um Fundo Imobiliário? Para começar, esse tipo de aplicação são condomínios de investidores, financeiras e administradores de instituições fiscalizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O principal objetivo dos Fundos Imobiliários é aplicar o dinheiro em negócios imobiliários (como o próprio nome já diz). Além disso, tem como desenvolvimento os empreendimentos imobiliários, imóveis prontos ou títulos financeiros imobiliários, sendo alguns deles: LCI, LH e CRI.

Fundos Imobiliários
Os Fundos Imobiliários tiveram uma lei criada na Constituição Brasileira em 1993

Os 25 anos dos Fundos Imobiliários foram comemorados no último dia 25 de junho, data em que foi criada a Lei nº8.668 da Constituição Brasileira para esse tipo de investimento, em 1993.

De acordo com o artigo 1, ficou instituído que os Fundos Imobiliários seriam caracterizados pela comunhão de recursos captados por meio do Sistema de Distribuição de Valores Mobiliários.

No artigo 10 da Lei está estabelecido que cada Fundo de Investimento Imobiliário será estruturado por meio de regulamento elaborado pela instituição administradora. Este deverá conter:

I – Qualificação da instituição administradora;

II – Política de investimento que estabeleça, com precisão e clareza, as definições quanto aos ativos que comporão o patrimônio do fundo para atender os objetivos;

III – Taxa de ingresso ou critério para sua fixação;

IV – Remuneração da administradora;

V – Divulgação de informações aos quotistas, nos prazos fixados pela Comissão de Valores Imobiliários;

VI – Despesas e encargos do Fundo;

VII – Competência e quorum de deliberação da Assembleia Geral de Quotistas;

VIII – Critérios para subscrição de quotas por um mesmo investidor;

IX – Prazo de duração do fundo e as condições de resgate para efeito de liquidação do mesmo;

X – Outras especificações, visando à fiscalização do mercado e à clareza de informações na forma de regulamentação pela CVM;

XI – Critérios relativos à distribuição de rendimentos e ganhos de capital (Incluído pela Lei nº 9.779, de 19.1.1999)

Confira o histórico dos Fundos Imobiliários

Em junho do ano passado, o Índice de Fundo de Investimentos Imobiliários (IFIX), que mede o comportamento desse tipo de investimento negociado na Bovespa, fechou em 2.071 pontos. Dessa forma, o crescimento foi de 27,02% somente em um ano. Ainda no ano passado o aumento foi de 11,14% e, 1,95% no mês de junho.

Essa foi uma das melhores aplicações financeiras no período desde 2014, quando foi registrada uma valorização de 56% no Fundos Imobiliários. Isso porque no ano seguinte, 2015, com a crise imobiliária esse tipo de investimento sofreu com a queda nos preços e a falta de liquidez.

Para quem quer investir nos Fundos Imobiliários ainda este ano, o blog Rico elaborou uma tabela com os melhores investimentos desse tipo do ano de 2017. Os dados contêm os fundos, segmentos e a valorização de cada um deles. Confira:

Fundo                     Segmento                   Valorização (%)

PQDP11                    Shoppings                     65,46

FIGS11                     Shoppings                      56,44

ABCO11                   Shoppings                      50,19

THRA11                   Comercial                      47,96

MFII11                     Incorporadora              47,77

ONEF11                   Comercial                     46,68

TRXL11                   Logística                       40,07

FLRP11                  Shoppings                      38,65

GGRC11                Indústria/Logística       37,45

Em uma recente entrevista ao site InfoMoney, Sergio Belleza Filho, sócio da Fundo Imobiliário Consultoria e um dos pioneiros do movimento no Brasil, explicou que os Fundos Imobiliários demoraram a ganhar força no país. Em 2011, o número de investidores nesse tipo de negócio não chegava nem a 20 mil.

Mas foi em 2013 que ocorreu o primeiro pico, quando bateu a marca de 103 mil investidores. Segundo o especialista, atualmente são 155 mil pessoas interessadas nessa área.

“O fato de não conseguirmos alavancar explica muito o motivo de termos 25 anos de história sem nenhum problema sério”, comentou Sergio Belleza.

Uma novidade apresentada pelo Banco Central para aqueles que investem em Fundos Imobiliários é o aumento da participação para a pessoa física.

Os interessados em fundos de pensão poderão aplicar até 20% em imóveis, porém não diretamente. Para isso, será necessário utilizar instrumentos do mercado de capital, entre eles os Fundos Imobiliários.

Vantagens de investir em Fundos Imobiliários

Aqueles que estão pensando em investir em Fundos Imobiliários devem conhecer quais as vantagens desse tipo de transação. Além, claro, de entender sobre esse mercado que tem as suas variações constantes. Saiba como investir em Fundos Imobiliários!

– Facilidade: esse tipo de transação é mais fácil de se realizar do que comprar um imóvel, por exemplo. Para isso é necessário acessar o site de uma corretora de sua confiança. Enquanto para comprar uma casa ou apartamento é preciso resolver diversos trâmites burocráticos.

– Liquidez: os fundos imobiliários possuem uma liquidez maior que de um imóvel. Dessa forma, você tem uma liberdade para vender as cotas a qualquer momento.

– Custos de compra e venda: custo cobrado nesse investimento é basicamente o da corretora. Já os imóveis têm a comissão da imobiliária, que é em torno de 6% do valor total do que está sendo vendido.

– Rentabilidade: costuma ser maior do que para um imóvel físico. Isso porque o patrimônio pode ser composto de diversos empreendimentos que são utilizados pelas empresas, como por exemplo shoppings de grandes cidades.

– Isenção de Imposto de Renda: toda renda que o investidor receber dos Fundos Imobiliários é isenta do Imposto de Renda. Mas é importante frisar que isso vale apenas para as pessoas físicas.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Mateus Carvalho
Jornalista de profissão e apaixonado por Marketing Digital. Já foi redator de jornal impresso, atualmente escrevo para o digital e tenho sede por empreender. Escrever é a minha maior paixão e quando não estou digitando estou pensando em digitar. Carioca, vascaíno e apaixonado por memes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 dicas para saber se uma loja virtual é confiável. Confira!

A pandemia da Covid-19 impulsionou o e-commerce e a Black Friday deve alavancar ainda mais as vendas online. Cerca de 80% dos...

Salário mínimo na Suíça chega a R$25 mil

Você já se perguntou quanto é o salário mínimo na Suíça, mesmo que seja só por curiosidade? Se a resposta é sim,...

Quer fazer um cartão de crédito Visa? Conheça 10 opções!

Quer fazer um cartão de crédito Visa? O processo é rápido e simples. Com ele, você tem benefícios em compras nacionais e...

Os destinos mais baratos para passar o Réveillon

Ainda não sabe onde vai passar a virada do ano? Está pensando em viajar e quer saber quais os destinos mais baratos para passar...

Boleto ou Pix? Entenda as vantagens e desvantagens de cada um

O Pix, novo sistema de pagamentos anunciado pelo Banco Central (BC), começou a funcionar no dia 16 de novembro e já movimentou mais...

Cartão Next: como funciona e quais são as taxas cobradas

Você já escutou falar no cartão Next? Ele é oferecido pelo Next, banco digital criado pelo Bradesco para concorrer com outras instituições...