Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisBandeira verde até o final do ano deixará a conta de luz...

    Bandeira verde até o final do ano deixará a conta de luz mais barata? Entenda!

    0
    (0)

    O Governo Federal anunciou que manterá a bandeira verde na conta de luz até o fim do ano. Mas você sabe como ela funciona e qual será o impacto na sua tarifa de energia elétrica?

    Publicidade

    As bandeiras da conta de luz funcionam como taxas adicionais no valor do boleto, que são acionadas de acordo com a dificuldade para produzir energia elétrica. Quanto maior a dificuldade, mais cara fica a energia e uma bandeira é acionada. 

    No total, são quatro bandeiras: verde, amarela, vermelha patamar 1 e vermelha patamar 2. Há ainda a bandeira de escassez hídrica, criada no ano passado, mas ela foi temporária e chegará ao fim no próximo dia 15 de abril. 

    As bandeiras amarela e vermelha são mais caras. Elas são acionadas quando a dificuldade de produzir energia é maior, tornando a fatura mais cara. 

    Na prática, quando uma delas está acionada, cada 100 kWh de energia pode custar de R$1,87 a R$9,49 a mais. Esses valores são somados à tarifa comum, que varia de região para região.

    Já a bandeira verde é a melhor amiga dos consumidores: ela fica acionada quando as condições de produção de energia são favoráveis e não cobra nenhum valor adicional. 

    Publicidade

    Ou seja, a conta de luz vem mais barata, porque apenas a tarifa já cobrada pela energia na região é usada no cálculo.

    Bandeira VerdeCondições favoráveis de produção de energia(Sem cobrança adicional na tarifa)
    Bandeira AmarelaCondições de geração menos favoráveis(R$1,87 por 100 kWh)
    Bandeira Vermelha (patamar 1)Alerta: termelétricas ligadas(R$3,97 por 100 kWh)
    Bandeira Vermelha (patamar 2)Alerta: termelétricas ligadas(R$9,49 por 100 kWh)

    A bandeira verde na conta de luz será mantida até o fim do ano?

    De acordo com o Governo Federal, havendo a manutenção das atuais condições de chuva, a perspectiva é de bandeira verde na conta de luz até o final do ano. Ou seja, isso depende da chuva.

    Na última segunda-feira, 11, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) manteve a previsão de que a tarifa de energia não deverá ter taxas adicionais até dezembro. 

    Mas isso não é um consenso. Alguns especialistas afirmam que ainda não é possível garantir a bandeira verde até o final do ano, uma vez que as condições climáticas são um fator fundamental para isso. 

    Em entrevista ao jornal O Globo, a diretora do Instituto Ilumina, Clarice Ferraz, disse que há ressalvas na previsão dada pela ONS. De acordo com a especialista, não é possível garantir que as termelétricas mais caras não precisarão ser acionadas.

    Publicidade

    “A gente teve um pouco mais de alívio com as térmicas inflexíveis (acionadas todo o tempo), mas, se tivermos uma seca maior, não será suficiente. Nesse caso, como seria feito? Um novo empréstimo para manter a bandeira verde artificialmente? O ONS não tem como garantir que vai manter a bandeira verde o ano todo.”

    No Portal Gov.br, uma nota defende que as as ações tomadas pelo Governo, aliada à ocorrência de chuvas, permitiram a redução das termelétricas ligadas. 

    “Com essa medida e o aumento da produção das hidrelétricas e das fontes eólica e solar, os custos serão menores durante o próximo período seco, que vai de maio a novembro. Isso se traduzirá em menores tarifas para os consumidores.”

    A conta de luz ficará mais barata a partir de maio?

    Se tudo der certo, enquanto a bandeira verde estiver acionada na conta de luz, a tarifa realmente ficará menor. O governo prevê uma redução média de cerca de 20% nos valores para o consumidor residencial.

    Um ponto a se levar em consideração também é que a bandeira de escassez hídrica, que era a mais cara de todas, esteve acionada nos últimos meses. Portanto, é esperado que as contas a partir de maio demonstrem uma redução. 

    Agora, se a tarifa se manterá zerada de taxas até o final do ano, vai depender da situação climática. Isso, considerando que o próximo período seco vai de maio a novembro.

    imagem de torres de energia solar
    Bandeira verde na conta de luz pode ir até o final do ano, diz Governo Federal

    Fim da bandeira de Escassez Hídrica

    Diferente da bandeira verde, que faz parte do quadro permanente de bandeiras, a bandeira de Escassez Hídrica foi uma situação excepcional. Ela foi criada em setembro de 2021, com o objetivo de ajudar a custear a produção de energia.

    Publicidade

    Acontece que o Brasil estava passando por uma das piores crises hídricas dos últimos 91 anos. De acordo com o Governo Federal, aquele ano teve a pior seca já registrada na história do país. 

    Então, para garantir o fornecimento de energia elétrica, algumas medidas foram adotadas. Entre elas, a criação da bandeira de Escassez Hídrica, a mais cara criada até então. 

    Quando estava acionada, essa bandeira somava uma taxa de R$14,20 por cada 100 kWh de energia consumida. Ela ficaria em vigor até o final de abrir, mas o Governo adiantou o fim para o próximo dia 15. 

    Talvez os consumidores não sintam tanta diferença na conta deste mês, já que o corte da tarifa acontecerá na metade dele. Mas a partir de maio, o mês já começará sem a contabilização da extinta bandeira. 

    Gostou do conteúdo? Então compartilhe e continue a leitura: saiba como é calculado o valor da conta de luz e entenda a tarifa!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Tamires Silva
    Tamires Silva
    Jornalista e Redatora do FinanceOne, onde suas finanças começam.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisBandeira verde até o final do ano deixará a conta de luz...

    Bandeira verde até o final do ano deixará a conta de luz mais barata? Entenda!

    0
    (0)

    O Governo Federal anunciou que manterá a bandeira verde na conta de luz até o fim do ano. Mas você sabe como ela funciona e qual será o impacto na sua tarifa de energia elétrica?

    Publicidade

    As bandeiras da conta de luz funcionam como taxas adicionais no valor do boleto, que são acionadas de acordo com a dificuldade para produzir energia elétrica. Quanto maior a dificuldade, mais cara fica a energia e uma bandeira é acionada. 

    No total, são quatro bandeiras: verde, amarela, vermelha patamar 1 e vermelha patamar 2. Há ainda a bandeira de escassez hídrica, criada no ano passado, mas ela foi temporária e chegará ao fim no próximo dia 15 de abril. 

    As bandeiras amarela e vermelha são mais caras. Elas são acionadas quando a dificuldade de produzir energia é maior, tornando a fatura mais cara. 

    Na prática, quando uma delas está acionada, cada 100 kWh de energia pode custar de R$1,87 a R$9,49 a mais. Esses valores são somados à tarifa comum, que varia de região para região.

    Já a bandeira verde é a melhor amiga dos consumidores: ela fica acionada quando as condições de produção de energia são favoráveis e não cobra nenhum valor adicional. 

    Publicidade

    Ou seja, a conta de luz vem mais barata, porque apenas a tarifa já cobrada pela energia na região é usada no cálculo.

    Bandeira VerdeCondições favoráveis de produção de energia(Sem cobrança adicional na tarifa)
    Bandeira AmarelaCondições de geração menos favoráveis(R$1,87 por 100 kWh)
    Bandeira Vermelha (patamar 1)Alerta: termelétricas ligadas(R$3,97 por 100 kWh)
    Bandeira Vermelha (patamar 2)Alerta: termelétricas ligadas(R$9,49 por 100 kWh)

    A bandeira verde na conta de luz será mantida até o fim do ano?

    De acordo com o Governo Federal, havendo a manutenção das atuais condições de chuva, a perspectiva é de bandeira verde na conta de luz até o final do ano. Ou seja, isso depende da chuva.

    Na última segunda-feira, 11, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) manteve a previsão de que a tarifa de energia não deverá ter taxas adicionais até dezembro. 

    Mas isso não é um consenso. Alguns especialistas afirmam que ainda não é possível garantir a bandeira verde até o final do ano, uma vez que as condições climáticas são um fator fundamental para isso. 

    Em entrevista ao jornal O Globo, a diretora do Instituto Ilumina, Clarice Ferraz, disse que há ressalvas na previsão dada pela ONS. De acordo com a especialista, não é possível garantir que as termelétricas mais caras não precisarão ser acionadas.

    Publicidade

    “A gente teve um pouco mais de alívio com as térmicas inflexíveis (acionadas todo o tempo), mas, se tivermos uma seca maior, não será suficiente. Nesse caso, como seria feito? Um novo empréstimo para manter a bandeira verde artificialmente? O ONS não tem como garantir que vai manter a bandeira verde o ano todo.”

    No Portal Gov.br, uma nota defende que as as ações tomadas pelo Governo, aliada à ocorrência de chuvas, permitiram a redução das termelétricas ligadas. 

    “Com essa medida e o aumento da produção das hidrelétricas e das fontes eólica e solar, os custos serão menores durante o próximo período seco, que vai de maio a novembro. Isso se traduzirá em menores tarifas para os consumidores.”

    A conta de luz ficará mais barata a partir de maio?

    Se tudo der certo, enquanto a bandeira verde estiver acionada na conta de luz, a tarifa realmente ficará menor. O governo prevê uma redução média de cerca de 20% nos valores para o consumidor residencial.

    Um ponto a se levar em consideração também é que a bandeira de escassez hídrica, que era a mais cara de todas, esteve acionada nos últimos meses. Portanto, é esperado que as contas a partir de maio demonstrem uma redução. 

    Agora, se a tarifa se manterá zerada de taxas até o final do ano, vai depender da situação climática. Isso, considerando que o próximo período seco vai de maio a novembro.

    imagem de torres de energia solar
    Bandeira verde na conta de luz pode ir até o final do ano, diz Governo Federal

    Fim da bandeira de Escassez Hídrica

    Diferente da bandeira verde, que faz parte do quadro permanente de bandeiras, a bandeira de Escassez Hídrica foi uma situação excepcional. Ela foi criada em setembro de 2021, com o objetivo de ajudar a custear a produção de energia.

    Publicidade

    Acontece que o Brasil estava passando por uma das piores crises hídricas dos últimos 91 anos. De acordo com o Governo Federal, aquele ano teve a pior seca já registrada na história do país. 

    Então, para garantir o fornecimento de energia elétrica, algumas medidas foram adotadas. Entre elas, a criação da bandeira de Escassez Hídrica, a mais cara criada até então. 

    Quando estava acionada, essa bandeira somava uma taxa de R$14,20 por cada 100 kWh de energia consumida. Ela ficaria em vigor até o final de abrir, mas o Governo adiantou o fim para o próximo dia 15. 

    Talvez os consumidores não sintam tanta diferença na conta deste mês, já que o corte da tarifa acontecerá na metade dele. Mas a partir de maio, o mês já começará sem a contabilização da extinta bandeira. 

    Gostou do conteúdo? Então compartilhe e continue a leitura: saiba como é calculado o valor da conta de luz e entenda a tarifa!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?