Início Notícias Finanças Pessoais Cartão Trigg: entenda como funciona o programa de cashback

Cartão Trigg: entenda como funciona o programa de cashback

4.7
(3)

A forma de oferecer serviços financeiros está mudando. Os bancos digitais estão chacoalhando o mercado ao ofertar serviços bancários de forma inovadora.

Uma das pioneiras nesse setor, inclusive, é a fintech Trigg, que além de oferecer serviços de cartão de crédito totalmente digital, também vem com uma proposta inusitada: devolver parte do valor da fatura do mês.

Quer saber como funciona o cashback do cartão Trigg? E se vale a pena? Neste texto vamos explicar tudo sobre ele. Boa leitura!

Quem pode ter máquina de cartão de crédito?
Cartão Trigg: entenda o programa da fintech que promete cashback

Conheça a fintech Trigg

Mas antes de falarmos sobre o cashback do cartão, precisamos explicar o que é Trigg, não é?

A Trigg é uma fintech que usa a tecnologia digital com o objetivo de tornar a relação do consumidor com o dinheiro mais acessível e fácil.

Ou seja, ela atua como um banco digital e, por isso, realiza todo o processo – desde a solicitação do cartão até a análise de crédito. E isso é feito totalmente de maneira online.

Porém, o diferencial do cartão Trigg é o sistema de cashback, que nada mais é a devolução do seu dinheiro.

Ou seja, a cada compra realizada com o cartão Trigg, uma porcentagem do valor volta para você.

+ Como funciona cartão de crédito com cashback?

Como funciona o cashback do cartão Trigg?

A tradução literal do termo cashback é “dinheiro de volta”. E a proposta da Trigg é exatamente essa. Com o cartão Trigg, o cliente recebe de volta entre 0,5% e 1,30% do valor gasto na fatura do mês.

Isso quer dizer que quanto maior o valor gasto no cartão de crédito, maior será o percentual do cashback, que pode chegar no máximo até 1,30%. Veja o exemplo:

Se você gasta R$1.000 por mês na sua fatura, você vai receber 0,7% desse valor de volta, Ou seja, receberá R$7 de cashback.

Mas se você gastar qualquer coisa acima de R$5.000 por mês, por exemplo, no seu cartão Trigg, você vai receber 1,3% do valor gasto no mês de volta.

No site da Trigg é possível fazer uma simulação para ver o quanto dá para ganhar de cashback. A seguir, separamos para você simulação da porcentagem:

  • gastos até R$999 recebem cashback de 0,55%. Ou seja, até R$5,50 por mês;
  • despesas entre R$1.000 e R$1.999 recebem 0,70%: até R$ 13,99 por mês;
  • quem gasta acima de R$2.000 a R$2.999 tem direito a receber cashback de 0,90%. Ou seja, até R$ 26.99 por mês;
  • acima de R$3.000 a R$ 4.999 rendem cashback de 1%, até R$49,99 por mês;
  • mais de R$5.000 recebe cashback de 1,3% da fatura: R$65 por mês ou mais.

Quais as outras informações sobre o cartão Trigg?

Além do programa de cashback, o cartão Trigg possui outras informações, tais como: a bandeira é Visa Gold com aceitação internacional.

Além disso, a Trigg informa que a análise para aprovação do cartão é rápida.

Isso porque os usuários que têm sua solicitação do cartão aprovada recebem, temporariamente, um limite de segurança, o qual permite ao cliente realizar compras online ou pagar por serviços como o Uber e Spotify.

Tudo isso é feito enquanto o cliente aguarda a chegada do cartão físico. Veja também as taxas aplicadas pela empresa:

  • anuidade do cartão é de R$ 118,90, sendo que o valor pode ser divido em 12x de R$9,90.
  • a emissão do cartão é no valor de R$24,90;
  • é possível solicitar mais de um cartão;
  • a cobrança de saque do cartão de crédito em Bancos 24Horas é de R$ 4,99 e de R$10 em território internacional.

Gostou do nosso conteúdo sobre o cartão Trigg? Aproveite a visita em nosso site e leia o texto “5 dicas para evitar fraudes em cartão de crédito” que separamos para você!

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 3

Seja o primeiro a avaliar este post.

Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui