Início Notícias Finanças Pessoais Como cobrar dinheiro emprestado a familiares e amigos

Como cobrar dinheiro emprestado a familiares e amigos

5
(1)

Pegar dinheiro emprestado com familiares e amigos é uma boa solução em momentos de aperto financeiro.

Não há, por exemplo, cobrança de juros nem a burocracia para fazer empréstimo no banco.

Mas a pessoa pode deixar de cumprir com o combinado e não devolver o valor. Então, como cobrar dinheiro emprestado a familiares e amigos?

Cobrar dinheiro emprestado
Cobrar dinheiro emprestado pode ser uma situação delicada para amigos e familiares

Esse é um assunto deliciado e que tem o peso do relacionamento pessoal. O primeiro passo é não ter vergonha de cobrar. Quem emprestou o dinheiro deve, sim, cobrar o valor.

Se alguém teve a coragem de pedir emprestado, também tem que estar disponível para ser cobrado pela dívida.

A sinceridade é o passo seguinte. Seja sincero e converse com respeito.

Apresente argumentos para cobrança e diga que a situação também está difícil para você.

Deixe claro que ajudou a pessoa e agora precisa que ela também cumpra com a sua parte.

O Brasil registra 13 milhões de desempregados, segundo aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A situação não está restrita a poucas pessoas. Veja outras dicas a seguir.

Estipule um prazo para a devolução

A melhor forma de emprestar dinheiro é já definir como será a devolução e o prazo. Nessa hora, é preciso ser um pouco racional e deixar a emoção de lado.

O ideal é já combinar quando a pessoa precisará pagar. Assim, os transtornos e as dores de cabeça da cobrança podem ser evitados.

Caso você já tenha emprestado uma quantia e não combinou um prazo, faça isso agora. Estipule uma data para que seu dinheiro seja devolvido.

Outra dica é não demorar para cobrar o valor. Isso para que não caia no esquecimento.

Com a rotina corrida e os milhares de afazeres, é normal esquecer de algo.

Para que a devolução do dinheiro não seja um desses itens esquecidos, estabeleça uma data e as condições de pagamento.

A lógica é simples: quanto mais o tempo passa, pior o esquecimento. Então, o recomendado é cobrar logo.

Ofereça opções para o pagamento

Por outro lado, se você não quiser ser indelicado e cobrar a dívida, uma solução pode ser oferecer opções de pagamento.

Como por exemplo, um jantar, almoço, compras ou até uma viagem por conta do familiar ou do amigo.

Para isso, diga que está com vontade de sair e pergunte se a pessoa pode pagar ao invés de devolver o dinheiro.

Mas, lembre-se: tudo deve ser combinado com antecedência.

Para que a pessoa não seja pega de surpresa, não é mesmo?

Conheça os tipos de devedores

Para cobrar o dinheiro emprestado, é necessário também conhecer os tipos de devedores.

Devedor esquecido

Esse indivíduo tem o costume de esquecer as datas de pagamento. Assim, acaba por se endividar por falta de organização.

Mas o lado positivo é que, depois da primeira lembrança, costuma pagar logo. Ele só precisa mesmo de um lembrete.

Devedor no limite

É uma pessoa que pede dinheiro emprestado quando está no limite do orçamento.

Por já estar sem verba, pode ser que demore a devolver o valor. Caso se disponha a ajudar, estipule um prazo mais longo para o ressarcimento.

Devedor desorganizado

É o indivíduo que não consegue ter a vida financeira no lugar, por mais que tenha boa vontade.

Por isso, se você precisar do retorno com certa rapidez, é melhor não emprestar.

Tente estimulá-lo a ser mais organizado com as finanças e a priorizar os gastos.

Devedor egoísta

Quando precisa de dinheiro emprestado, essa pessoa te procura e conta uma história triste para te comover.

Depois de conseguir a quantia, some e não atende mais suas ligações, não responde as mensagens.

Com isso, deixa claro que não tem a intenção de devolver o valor.

O melhor mesmo é ter uma relação sólida com a pessoa para que as relações não sejam corrompidas.

E você, já teve que cobrar dinheiro emprestado a algum amigo e familiar?

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Bruna Somma
Jornalista formada pela UFRRJ, com passagens por redações de jornais, sites e Assessoria de Comunicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Auxílio emergencial: confira calendário para os reavaliados

O Ministério da Cidadania publicou nesta sexta-feira, 27, um novo calendário de pagamento para as parcelas do auxílio emergencial. Este calendário é...

4 carreiras promissoras no setor de beleza para 2021

O segmento da beleza não para de crescer no Brasil. Nosso país, por exemplo, é considerado o terceiro maior mercado consumidor do...

Nubank x Inter: compare os cartões sem anuidade

Os cartões sem anuidade estão ganhando cada vez mais espaço no mercado e no coração dos brasileiros. Com tantas opções pode ser...

Black Friday 2020: confira os melhores sites e ofertas

Você já se preparou para as ofertas da Black Friday 2020? Está com a lista de compras feita e separada para aproveitar...

5 dicas para saber se uma loja virtual é confiável

A pandemia da Covid-19 impulsionou o e-commerce e a Black Friday deve alavancar ainda mais as vendas online. Cerca de 80% dos...

Salário mínimo na Suíça chega a R$25 mil

Você já se perguntou quanto é o salário mínimo na Suíça, mesmo que seja só por curiosidade? Se a resposta é sim,...