Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Como sair das dívidas urgente? Aprenda técnicas

Escrito por: Redação em 9 de março de 2018

Sair das dívidas urgente é o seu foco no momento. Calma, que para tudo há uma solução. Se o seu planejamento financeiro falhou, é hora de rever e ajustar para daqui para frente. Agora, se você nem tinha um planejamento ainda, talvez se o momento de considerar fazer um. Identificar onde está o problema, qual foi o motivo do gasto em excesso e organizar-se para quitar a dívida.

Mas o cenário já é mais otimista. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), sete em cada dez brasileiros (72%) mudaram seus hábitos em relação ao dinheiro por causa da crise econômica. Somente 19% garantem não ter feito mudanças.

Do total de entrevistados, 55% passaram a evitar compras de produtos supérfluos e reduziram gastos com lazer. Além disso, oito em cada dez consumidores pretendem manter os hábitos caso a crise seja resolvida em 2018. Aqui está a dica para quem precisa sair das dívidas urgente. Na pesquisa do SPC e CNDL, entre aqueles que afirmaram mudar a rotina de compras, a redução foi nas seguintes despesas:

– 51% buscaram economizar nos serviços de luz, água e telefone;
– 46% adotaram a substituição de produtos por marcas similares mais baratas;
– 44% passaram a controlar os gastos pessoais e/ou da família;
– 43% passaram a evitar parcelamentos muito longos.

Como sair das dívidas urgente
Para você sair das dívidas urgente o primeiro passo é elaborar um planejamento financeiro com todos os gastos atuais

Outros hábitos adotados pelos consumidores e que devem igualmente ser usados para evitar dívidas e, principalmente, por quem já as possui, incluem: evitar a compra de supérfluos, reduzir gastos com lazer, fazer pesquisa de preço antes de comprar um produto; buscar os menores preços. Mesmo que a crise econômica no país diminua, 83% dos consumidores pretendem manter os novos hábitos de controle das finanças em 2018.

Como pagar dívidas acumuladas

Para pagar as dívidas acumuladas, muitos consumidores buscam a renegociação dessas dívidas, com parcelas mais acessíveis ao seu orçamento. Outra maneira de ajudar a controlar as finanças e pagar as dívidas é ter uma planilha de controle orçamentário.

Em uma planilha simples, você deve anotar todos os gastos de cada mês. Assim, poderá identificar mais facilmente quais despesas são desnecessárias e podem ser descartadas. Com esse controle e o efetivo corte de gastos, o dinheiro que sobrar servirá para quitar as dívidas já acumuladas.

Para ajudar a organizar as finanças e fugir de novas dívidas, o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) listou ações que devem ser tomadas:

– Evitar parcelamento de compras;
– Pesquisar preços e pedir descontos para pagamentos à vista;
– Se precisar parcelar, observe se haverá juros e procure pelas menores taxas;
– Priorizar o pagamento de débitos com juros mais altos;
– Poupar parte do que você ganha;
– Não contrair novas dívidas.

O Sebrae publicou uma cartilha “Educação financeira para pessoa física”, em que fala sobre educação financeira e planejamento. Segundo as dicas da publicação, para aqueles que ainda possuem contas mas o dinheiro acabou, o melhor a fazer é: planilha com os gastos; ver se algum é possível negociar; evitar pagar a parcela mínima do cartão pelos juros altos; tentar obter um empréstimo e observar nas instituições financeiras as taxas de juros.

Para quem está em um nível alto de endividamento, com as dívidas acumulando mês a mês, é preciso tomar medidas mais drásticas. Primeiro, elaborar uma planilha das dívidas e guardar todos os comprovantes delas; avalie se vale transformar todas as dívidas em apenas uma solicitando um empréstimo; eliminar o uso do cartão de crédito para evitar novas dívidas, são apenas algumas das medidas que podem ser adotadas.

Dicas para sair das dívidas urgente

Para escapar das dívidas rapidamente, algumas técnicas podem ser seguidas. A cartilha do Sebrae sobre Planejamento e Controle Financeiro Pessoal indica algumas dessas medidas para escapar das dívidas urgente. Para isso, a primeira dica do Sebrae é traçar objetivos, assim você evita sair gastando com coisas desnecessárias.

A segunda dica, ainda de acordo com a publicação do Sebrae, é fugir das dívidas, gastando menos do que você ganha. Elaborar um orçamento, um planejamento financeiro, e cumpri-lo a risca deve ser feito aqui. Fazer uma avaliação também de todo o seu orçamento – pessoal, familiar e doméstico -, ajuda a manter o objetivo financeiro.

Evitar fazer compras parceladas e usar o cartão de crédito, tudo para que não existam compras desnecessárias. Além disso, juros do cartão de crédito costumam ser altos e podem acabar virando uma bola de neve, que acarretará em um grande aumento do saldo devedor. E você não vai querer isso, certo? Por fim, fazer uma lista do que você necessita, principalmente antes de ir ao supermercado. Isso para não fazer compras além do que é preciso.

Essas são apenas algumas das recomendações para sair das dívidas urgente. Seguindo essas orientações, conseguirá ter um controle maior das finanças.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Caiu o 13º salário? Pense bem antes de usá-lo
coach financeiro
escolhas que milionários fazem e você deveria seguir
Como economizar na ceia de natal
Problemas na Black Friday 2018