Início Notícias Finanças Pessoais Dívida com cartório: como regularizar?

Dívida com cartório: como regularizar?

4.2
(26)

A dívida com cartório acontece quando alguém ou alguma empresa protesta um título. Isso acontece quando não recebeu o dinheiro que tinha direito de receber. Muito provavelmente, uma nota promissória, contrato, cheque ou duplicata que não foi paga.

Quando isso acontece, os Cartórios de Protestos de Títulos enviam denúncias para os Tribunais de Justiça (TJs). Em seguida, o tabelionato analisa a denúncia e intima o devedor. Caso ele não compareça, pode ficar com o nome sujo na praça.

Após isso, fica formalizada a situação de inadimplência do devedor.

renegociar a dívida
Dívida de cartório ocorre quando alguém ou alguma empresa protesta um título

Quais dívidas podem ser protestadas?

Existem vários tipos de dívida com cartório que podem ser protestados. Dentre eles:

1 – Contrato;
2 – Cédula;
3 – Duplicata;
4 – Nota de Crédito;
5 – Triplicata;
6 – Warrant (títulos de garantia).

Outras dívidas que podem ser protestadas dizem respeito às Certidões de Crédito Trabalhista, Certidão de Dívida Ativa, Cédula Hipotecária, Contrato de Locação e Contrato Mútuo.

Além de Conta de Prestação de Serviço, Encargos Condominiais, Sentenças Judiciais e Acordos.

Fui protestado, o que fazer?

Caso você tenha sido notificado por uma dívida com cartório, você terá, primeiramente, que procurar o credor e regularizar a situação, quitando a dívida ou negociando.

Ao fazer a regularização da dívida que estava em aberto, o credor deve lhe fornecer um documento informando que o débito foi regularizado.

E como se faz? Com a carta fornecida pelo credor, você deverá ir até um cartório de protestos. No local, é necessário apresentar, além da notificação de regularização fornecida pelo credor, documentos pessoais como RG e CPF.

Com a carta de anuência em mãos, é preciso levá-la ao cartório para retirar o protesto do seu nome. Depois de apresentada, o cartório envia para a Serasa as informações do pagamento da dívida.

Então, o cartório terá cinco dias úteis para enviar o comando de exclusão. Após o recebimento, são até 24 horas para dar baixa.

Vale ressaltar que os cartórios cobram uma taxa para a regularização de títulos. Portanto, a dica é sair de casa com um extra para não ser pego de surpresa.

Não recebi a notificação da dívida com cartório

Caso não saiba em qual cartório o protesto foi feito, faça a consulta diretamente em uma agência da Serasa ou do SPC com seu CPF e um documento de identidade com foto.

Além disso, o Ministério da Justiça possui uma lista com os endereços de cartórios por estado e cidade.

Se o seu nome foi protestado em outra cidade, existe uma chance de você não precisar ir pessoalmente até o local. Alguns cartórios enviam a Certidão de Protesto pelo correio depois que você faz um depósito das taxas de envio.

Mas fique atento: não são todos os cartórios que fazem esse tipo de serviço. Por isso, entre em contato por telefone para verificar essa possibilidade.

O que fazer quando a empresa que protestou o seu nome fechou?

Em alguns casos, o protesto pode ser muito antigo e aí pode acontecer de, na hora que o devedor consegue pagar o protesto, o credor não se apresenta mais ativo. Ou seja, a empresa encerrou suas atividades.

Nesse caso, para quitar o título, o protestado deverá se dirigir a um posto da Junta Comercial. Nela, conseguirá os dados relativos aos antigos proprietários e, assim, conseguirá efetuar o pagamento.

Agora, caso o credor não seja localizado, o caminho a seguir é o judicial. O devedor deverá contratar um advogado que pedirá a um juiz uma autorização para que a dívida seja paga em juízo.

Tão logo esse procedimento seja feito, o juiz emitirá a Certidão de Protesto, que indica que a quitação da dívida foi realizada. O protestado deverá se dirigir até o cartório para continuar o procedimento de limpeza do seu nome.

Caso você decida não pagar o título protestado, o registro do protesto só deixará de existir quando o pagamento e o cancelamento no Tabelionato forem feitos. Porém, o período de busca para a expedição da certidão é de cinco anos.

No entanto, neste período, não será possível abrir contas em bancos nem solicitar empréstimos. Além de não conseguir comprar com pagamento a prazo, solicitar aumento de limite de crédito em cartão e até mesmo arranjar emprego.

Dicas para regularizar a dívida com cartório

Pagar a dívida protestada no cartório é a melhor solução para evitar dores de cabeça. Mas o que fazer caso não tenha o dinheiro para quitar o valor em débito? Separamos algumas dicas que podem te ajudar.

Negocie a dívida

Já sabe o valor que está em débito? Então entre em contato com o credor e tente negociar a dívida. Muitas empresas aceitam realizar uma negociação para poder resolver o problema da forma mais rápida possível.

Melhorar o orçamento familiar
Negociar a dívida com cartório pode ser uma alternativa para quem não tem o valor para pagar

Caso você tenha o dinheiro em mãos, pode tentar um desconto para o pagamento à vista.

Mas, caso prefira, tente parcelar a dívida com um valor que você possa pagar. Não adianta realizar um acordo no qual você não conseguirá cumprir.

Corte alguns gastos

Se o seu orçamento está apertado, cortar alguns gastos é fundamental para poder cumprir com o pagamento da dívida. Dessa forma, você irá conseguir o valor necessário para pagar o que está em débito no cartório.

Analise o seu extrato bancário e suas despesas e veja o que dá para evitar ou até mesmo diminuir nas despesas. Um exemplo é televisão a cabo, pare para pensar se você assiste todos os canais do seu plano. Caso a resposta seja não, você pode trocar para um que seja mais em conta.

A economia também pode acontecer com a conta de água e energia, no plano do celular e até mesmo no supermercado. Este último ao realizar as compras nos dias de promoções.

Se achar necessário, realize um empréstimo

O empréstimo, ao ser feito com responsabilidade, pode ser uma ótima forma para organizar e  regularizar a sua vida financeira. Para isso, procure um crédito que seja seguro, vantajoso e com juros um pouco mais baixos.

O empréstimo consignado pode ser uma alternativa para quem está negativado, mas ele não está disponível para todos. Esse tipo de crédito é somente para pensionistas, funcionários públicos e aposentados pelo INSS.

Quer saber mais sobre o empréstimo consignado? Confira a taxa de juros dos bancos. 

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 26

Seja o primeiro a avaliar este post.

Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

4 COMENTÁRIOS

    • Oi, Humberto.
      Entre em contato com o credor e tente negociar a dívida. Muitas empresas aceitam realizar uma negociação para poder resolver o problema da forma mais rápida possível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui