InícioNotíciasEconomiaConta de luz vai aumentar? Entenda quanto e o porquê

Conta de luz vai aumentar? Entenda quanto e o porquê

0
(0)

A conta de luz deve ficar 15% mais cara no mês de julho. A causa do reajuste é a escassez de chuvas nas regiões nas principais bacias hidrográficas.

Segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o Brasil passa neste momento pela pior estiagem dos últimos 91 anos.

Isso faz com que seja necessário o acionamento das usinas termelétricas para suprir a queda de oferta em relação à demanda. O que faz com que o custo de geração de energia seja maior.

Diante deste cenário, o valor cobrado na bandeira vermelha 2, o patamar mais alto do sistema de tarifa extra de energia, deve subir mais de 60%, de acordo com fontes a par do assunto.

E, claro, esse custo é repassado para o consumidor final por meio do aumento da bandeira tarifária.

Bandeiras tarifárias: o que são?

As bandeiras tarifárias são um sistema que tem duas funções: uma delas é a de repassar os custos gastos com a geração de energia na conta de luz e a outra é estimular a diminuição do consumo.

Existem quatro níveis de bandeiras. Abaixo vamos mostrar cada uma delas e suas principais características:

1 – Bandeira verde:

Não gera cobrança extra no consumo de energia, permanece ativa quando há registro de chuva dentro da normalidade e os reservatórios estão com boa quantidade de água, funcionando normalmente.

2 – Bandeira amarela

Ela é acionada quando as condições climáticas ficam menos favoráveis e começa-se a registrar uma queda nos níveis dos reservatórios. Gera tarifa extra de R$1,343 para cada 100 kWh consumidos no mês.

3 – Bandeira vermelha (patamar 1):

Quando as térmicas são ligadas entra-se na bandeira vermelha. Isso significa que os reservatórios já estão bastante baixos. A cobrança extra é de R$4,169 a cada 100 kWh.

4 – Bandeira vermelha (patamar 2):

Acontece quando chega a esse ponto (como é o caso hoje no Brasil), a situação é mais preocupante do que nunca pois indica que os reservatórios estão muito baixos e as térmicas sendo acionadas muito além do que o esperado. O adicional sobe para R$6,243 na conta para cada 100 kWh.

Conta de luz do Brasil é a 14ª mais cara do mundo

A conta de luz do consumidor residencial no Brasil é uma das mais caras do mundo. O país está em 14ª no ranking da Agência Internacional de Energia (AIE) que compara o Brasil com os 28 países.

No ranking, o preço da energia no Brasil é menor que o visto na Dinamarca, Itália, Portugal, Irlanda, Reino Unido, Bélgica, Japão, Áustria, Austrália, Suíça, Holanda, Luxemburgo e França. Contudo, ganha da Eslovênia, Eslováquia, Suécia, Finlândia e Polônia.

Entretanto, em relação à carga tributária que incide sobre a conta de luz residencial, o Brasil fica em segundo lugar.

+ É possível parcelar conta de luz atrasada?

Dicas para economizar energia na sua casa

Com a alta nos valores da conta de luz, é fundamental neste momento que o consumidor evite o desperdício e saiba como reduzir o consumo de energia elétrica. Para isso, veja algumas dicas abaixo para economizar:

uma lâmpada se colocando na tomada
A conta de luz tem ficado cada vez mais cara e economizar energia já não é mais uma opção e sim questão de sobrevivência

1 – Chuveiro elétrico

O frio do inverno dificulta, mas é possível tomar banhos rápidos de até cinco minutos. Utilizar o chuveiro em temperatura morna e mesmo verificar a potência de seu chuveiro podem causar economias significativas.

2 – Ar condicionado

Além de manter os filtros limpos, é importante manter o ambiente fechado, sem portas e janelas abertas, e diminuir seu uso.

3 – Geladeira

Abrir a porta da geladeira para pensar o que pode ser cozinhado gasta energia. Portanto, tente abri-la apenas pelo tempo necessário.

Além disso, vale regular a temperatura interna, evitar colocar alimentos quentes dentro da geladeira e não forrar prateleiras. Verifique também as borrachas de vedação e deixe espaço para ventilação na parte de trás da geladeira.

4 – Iluminação

Utilizar ao máximo iluminação natural ou lâmpadas econômicas, como as de LED, que consomem entre 60% e 80% menos energia. Lembrar de apagar as luzes ao sair de um ambiente. Paredes de cores claras também ajudam.

5 – Equipamentos elétricos

Ao consumir um novo produto eletrônico, opte pelo selo de eficiência energética do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel).

Além disso, retire da tomada tudo o que estiver em “stand by”. Nas máquinas de lavar e secar, por exemplo, vale utilizá-las com a capacidade cheia, evitando o uso da função com água aquecida.

Sua conta ficou mais cara do que o esperado? Descubra como pedir revisão

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui