Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Criptomoedas 2018: quais você deve ficar de olho

Escrito por: Redação em 16 de março de 2018

O ano de 2018 ainda vai ouvir falar muito das criptomoedas. O mercado de moedas virtuais continua com força, pelo menos por enquanto. Muitos falam de bolha da Bitcoin, a mais conhecida dessas moedas, mas até agora os indícios não se concretizaram.

Como o ano virou e já termina o seu primeiro trimestre, em quais criptomoedas 2018 deve-se ficar atento?

Em uma rápida explicação, as operações de criptomoedas ocorrem sem interferência de instituições financeiras ou órgãos governamentais. Isso no mundo! A moeda virtual com mais circulação atual é a Bitcoin, a mais conhecida desse mercado. Outro fato é que o Banco Central não regulamenta a criptomoeda.

Um dos motivos que torna esse um investimento de alto risco. Isso porque o investidor não tem garantias e acaba ficando exposto para o caso de uma bolha financeira, falência e até mesmo fraude. A diferença da criptomoeda para outros investimentos é não ter a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Como as transições são anônimas e acontecem por meio de blockchain, algumas fraudes já estão espalhadas por aí e sendo investigadas. A verdade é que a moeda virtual teve uma desvalorizada em 2018. Portanto, o recomendado é não fazer investimentos de alto risco, como aqueles em que você oferece seu imóvel como garantia.

Criptomoedas 2018 que você deve ficar de olho
No mercado de moedas virtuais, as criptomoedas 2018 que mais chamam atenção são a Bitcoin, Ethereum e Riple

Como ganhar criptomoedas?

Antes de falar de você investir em criptomoedas que podem estar em alta em 2018, além da Bitcoin, é importante que você saiba o processo de como ganhar criptomoedas. Primeiro, todas as transações são feitas através de um sistema de blockchain.

É um sistema que descentraliza a informação de todos da mesma rede. Os registros são formatados em blocos e desta forma, todos os usuários se tornam “testemunhas” da autenticidade de cada transação. Todos comparam suas cópias de informações e uma maioria deve estar igual.

Cada mudança, transação, é criptograficamente assinada, para provar que a pessoa transferindo as moedas digitais é o real dono delas. Não é possível gastar duas vezes as suas moedas, pois uma vez que a transação é registrada, cada nó da rede será notificado sobre isso.

Vale lembrar que esse é um investimento de altíssimo risco, pois não possui liquidez reconhecida pelos bancos internacionais e nem no Brasil. Em 16 de novembro de 2017, o Banco Central do Brasil divulgou o comunicado 31.379, alertando sobre os riscos da negociação de moedas virtuais.

O primeiro aviso é justamente que as criptomoedas não são emitidas ou garantidas por autoridades monetárias, portanto sua conversão em moedas soberanas não é garantida. E também não possuem lastro em ativo real. É preciso ficar atento à compra e guarda das moedas virtuais, pois estão sujeitas a riscos com tamanha especulação.

Porém, se utilizadas em atividades ilícitas, podem expor seus donos a investigações pelas autoridades públicas. Quando houver transferência internacional referenciada em moeda estrangeira, as normas de câmbio são sim aplicáveis.

Ainda que o Banco Central do Brasil não tenha regulamentado, a instituição afirmou que permanece atenta à evolução das criptomoedas. Além de acompanhar as discussões internacionais e não descarta a adoção de medidas no futuro, caso se mostrem realmente necessárias.

Em quais criptomoedas 2018 investir?

Falamos antes aqui sobre 10 criptomoedas que você precisa conhecer. Mas uma que não estava na lista de criptomoedas 2018 e andou chamando a atenção do mundo no final de 2017 foi a Riple. Segundo artigo da Forbes, na ocasião a moeda virtual valia cerca de um dólar. Virou o ano e no início de 2018 já estava valendo cerca de $2,45. Mas a moeda teve queda novamente e, hoje, custa $0,72.

Mesmo com esse valor abaixo, é a terceira criptomoeda mais comercializada atualmente, segundo o CoinMarketCap. As primeiras são também as mais conhecidas, claro, Bitcoin e Ethereum. A lista do CoinMarketCap para as 20 criptomoedas 2018 com seus respectivos preços em dólares americanos (verificados em 14/03/2018) inclui:

1 Bitcoin $8.308,07
2 Ethereum $612,53
3 Ripple $0,697251
4 Bitcoin Cash $946,11
5 Litecoin $165,29
6 Cardano $0,186737
7 NEO $69,78
8 Stellar $0,239595
9 Monero $214,77
10 NEM $0,376734
11 Dash $419,72
12 IOTA $1,09
13 Ethereum Classic $18,09
14 Lisk $13,28
15 Nano $8,83
16 Qtum $15,69
17 Bitcoin Gold $66,23
18 Zcash $243,97
19 Steem $2,12
20 Waves $5,23

FIQUE LIGADO: Você sabe o que é ICO? A sigla significa Initial Coin Offering e é para a criptomoeda o que o IPO (Initial Public Offering) é para as empresas. No caso das empresas, um IPO significa, literalmente, a oferta pública inicial, ou seja, a abertura de capital da empresa na Bolsa de Valores, com o início da venda de ações.

No caso das moedas virtuais, significa oferecer aos investidores unidades de uma nova criptomoeda ou um cripto-token em troca de Bitcoin ou Ethereum, quase todas as vezes. É arrecadar fundos com uma criptomoeda recém-criada.

Para empresas, principalmente startups, é o acesso rápido ao capital para novos empreendimentos. Mas existem poréns. Não há regulamentação, o risco é alto e não há um responsável.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

principais dúvidas sobre Blockchain
bilionários biticoin
inovação no uso do blockchain
Mineração de criptomoedas
declarar criptomoedas