Início Notícias Investimentos Investidor Conservador: como investir no cenário atual?

Investidor Conservador: como investir no cenário atual?

5
(2)

As incertezas em torno do coronavírus têm levado bolsas de valores globais aos piores patamares da história e intensificado o cenário de volatilidade no mercado financeiro. E quem perde com isso é, principalmente, o investidor conservador.

Isso porque o Banco Central (BC) diminuiu, pela oitava vez consecutiva, os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a taxa Selic para 2,25% ao ano, com corte de 0,75 ponto percentual.

Ou seja, a medida reduz ainda mais os rendimentos dos dois investimentos preferidos do brasileiro: a poupança e o Tesouro Selic (a única opção de título pós-fixado do Tesouro Direto).

investidor conservador
Coronavírus e corte da Selic influenciam diretamente nos ganhos do investidor conservador

O investidor conservador deve ficar atento à taxa Selic. O último Relatório de Mercado Focus revela que a mediana das previsões para a taxa básica da economia seguiu em 2,00% ao ano.

Já a projeção para o fim de 2021 permaneceu em 3,00% ao ano, número mantido há quatro semanas. No caso de 2022 e 2023, a projeção permaneceu em 5% e 6%, respectivamente, mantendo as projeções iguais a um mês antes.

Investimentos no Tesouro Direto têm taxa zerada

O Tesouro Nacional e a B3 reduziram, de 0,25% para 0% ao ano, a taxa de custódia para os investimentos no Tesouro Direto até R$ 10 mil.

O Tesouro Direto tem quase 1,3 milhão de investidores ativos. Com a taxa zerada, um terço deles ficará completamente isento de tarifa, pois apresenta aplicações até R$10 mil.

Dessa forma, a estimativa é que 53% da base de investidores ativos do programa sejam, de alguma maneira, beneficiados.

A mudança entrará em vigor a partir de 1º de agosto e representa uma boa notícia para o investidor conservador. A taxa de custódia havia diminuído pela última vez, de 0,30% para 0,25% para todos os títulos, em 1º de janeiro de 2019.

Onde o investidor conservador deve investir agora?

As margens espremidas tornam ainda mais difíceis as tarefas do investidor conservador de manter o mesmo ritmo de ganhos de sua carteira. Buscar títulos públicos e privados com prazos mais longos e fora dos bancos é um caminho.

Principalmente para encontrar remunerações melhores sem precisar sair da renda fixa.

Para os mais arrojados e mesmo os conservadores fica cada vez mais latente a necessidade de migrar uma parte da carteira para a renda variável.

No entanto, para o analista de Alocação da XP, Pedro Mattos, para o investidor conservador, o ideal é a alocação sugerida sem exposição à renda variável.

“Entendemos que o investidor pode ter sofrido recentemente com a marcação a mercado nas parcelas de Prefixados e Inflação, mas elas são toleráveis, e não devem trazer impactos duradouros para o portfólio”, explica Pedro Mattos.

Contudo, o especialista afirma que os prêmios de crédito da renda fixa continuam elevados. Por isso, ele mantém a recomendação de alocar em ativos com risco de crédito em especial na classe pós-fixada e na Inflação.

“Os ativos Prefixados devem conseguir se aproveitar de cortes de juros que venham a ser feitos pelo Banco Central”, destaca o analista de Alocação da XP.

Especialista recomenda opções de investimento

Pedro Mattos, analista de Alocação da XP Investimentos, diz que os fundos de crédito passaram a se recuperar. Segundo ele, a maioria já apresentou retornos positivos e acima do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) em maio.

“Ainda que essa volatilidade tenha vindo para ficar, os prêmios ainda são significativos e devem ajudar esses fundos e ativos a obterem retornos bem acima do CDI no próximos 12 a 18 meses”, destaca o especialista.

No mês de julho, Pedro Mattos, incluiu na carteira de investimentos de seus clientes uma nova estratégia: Renda Fixa Internacional, através do fundo gerido pelo Morgan Stanley.

“O fundo em questão tem 10 pontos de risco, e está disponível assim para o perfil do investidor conservador. Sem risco cambial o fundo tem carrego próximo de CDI + 3,0% ao ano e correlação nula com o restante da carteira, o que faz com que a volatilidade dela caia com a inclusão da posição de 5%”, sugere Pedro Mattos.

Por fim, o analista de Alocação da XP ainda vê ótimas oportunidades nos ativos de crédito privado. Isso porque os prêmios encontram-se em média 1,6% ao ano para títulos indexado ao CDI e 1,4% ao ano para os indexados à Inflação.

Você já viu algum anúncio de investimento com retorno rápido? Especialista aponta os riscos desse tipo de aplicação. Confira!

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar este post.

Rafael Massadar
Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Já é hora de pensar nos melhores investimentos para 2021?

Com a chegada do final do ano, fica a pergunta: quais são os melhores investimentos para 2021? Tudo...

FGTS para empregados domésticos: entenda como funciona

É empregado doméstico ou tem um que trabalha para você? Sabe como funcionam as regras do FGTS para essa categoria? Tem dúvidas...

Como abrir uma conta bancária no exterior?

Você sabe como abrir uma conta bancária no exterior? Ao contrário do que muitos pensam, o processo é fácil e pode ser...

Conta de luz volta a ter cobrança extra. O que muda no seu bolso?

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu, em 30 de novembro, que a conta de luz dos consumidores virá com uma...

Como economizar na ceia de natal

Ah, o natal! A melhor época do ano chegou e, com ela, certos prejuízos financeiros. É quase impossível sair das festas de fim de...

5 profissões em alta para 2021. Salários de até R$70 mil!

O ano está se aproximando do fim e com ele começam as expectativas para saber quais são as profissões em alta para...