Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

O que é FGC, o Fundo Garantidor de Crédito?

Escrito por: Mateus Carvalho em 19 de julho de 2019

Você sabia que a maioria dos investimentos de renda fixa são 100% seguros? Não? Então, agora você deve estar se perguntando como isso é possível, certo? Isso é permitido devido ao Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que permite aplicar em diversos investimentos sem correr o risco de você não receber o dinheiro e os juros.

Muitos brasileiros investem na poupança por considerar o investimento seguro e por terem medo de tirar o dinheiro e investir em outras aplicações. Porém, o FGC é um mecanismo de proteção ao investidor.

FGC
O FGC garante que os investidores não percam dinheiro caso a instituição vá a falência

Se você tem interesse em ter uma rentabilidade maior sem perder de vista a segurança em caso de quebra da corretora ou do banco, sabe o que é o Fundo Garantidor de Crédito? Sabe como funciona e para que serve? 

O que é o FGV?

FGC é a sigla que designa o Fundo Garantidor de Créditos. É uma entidade que administra uma proteção aos correntistas e investidores.

Além de permitir recuperar até R$250 mil em depósitos ou créditos em instituições financeiras em caso de falência, intervenção ou liquidação.

Vale lembrar que o FGC é uma instituição privada, sem fins lucrativos.

As empresas que são associadas ao Fundo Garantidor de Crédito são a Caixa Econômica, os bancos, financiamento e sociedades de crédito. Além do crédito imobiliário, investimentos, companhias hipotecárias e associações de poupança.

Dessa forma, o FGC representa para o investidor a segurança de que as aplicações estão seguras mesmo em eventos extremos. Um exemplo é a falência de uma instituição financeira.

Porém, o que poucas pessoas sabem é que essa é uma associação civil. Sendo assim, ela depende dos aportes mensais dos associados.

E eles participam com essas contribuições para garantir um sistema financeiro mais saudável para o país e para todos os investidores.

É importante frisar que existem regras que limitam a atuação do FGC e você vai conhecê-las mais abaixo. Além disso, antes de sair aplicando o dinheiro é necessário saber quais são os que se beneficiam do fundo.

baixar ebook gratis

Como funciona o Fundo Garantidor de Crédito?

Você deve estar se perguntando como funciona o FGC e quais benefícios ele pode te trazer, certo?  Ele atua da seguinte forma: os associados repassam mensalmente um percentual das contas para o FGC.

Em caso de falência ou intervenção em uma instituição financeira, esse valor é utilizado para quitar o valor devido a correntistas e investidores. 

Agora se você investiu o seu dinheiro e ele faliu, são necessárias tomar algumas atitudes. Confira o passo a passo abaixo:

1º passo:

A instituição financeira que faliu deve construir uma lista de todos os credores, especificando o CPF dos beneficiários e o valor que cada um tem a receber do FGC.

Além disso, a instituição ainda deve providenciar os documentos de pagamento, chamado de termo de cessão.

2º passo:

Um banco será escolhido pelo FGC para cobrir as perdas, realizando dessa forma os pagamentos das garantias. É importante lembrar que o banco pagador atualmente é o Bradesco.

Esse pagamento deve ser feito em no máximo seis meses pelo banco pagador. A duração da distribuição dos benefícios pode variar caso a caso.

Porém, caso você queira é possível acompanhar os pagamentos por meio do site do FGC.

Outra informação importante é que existe um intervalo entre a falência do banco e o tempo que o FGC leva para ressarcir o investidor. Durante esse período o dinheiro da aplicação não rende.

3º passo:

Essa etapa deve ser realizado pelo FGC, que é a escolha de uma agência para sacar o valor a ser retirado.

Caso a sua cidade não tenha uma agência, você poderá sacar na mais próxima.

4º passo:

Depois que o investidor recebe o dinheiro da garantia, é necessário que ele assine o termo de cessão para comprovar o recebimento.

O saque deve ser realizado pelo beneficiário e o mesmo deve apresentar documentos pessoais na hora do pagamento.

Investimentos que são garantidos pelo FGC

O FGC não tem garantia que abrange todos os investimentos. Dessa forma, acaba se restringindo aos seguintes, de acordo com o Banco Central:

-> Depósitos de poupança;

-> Depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio;

-> Depósitos a prazo, com ou sem emissão de certificado (CDB / RDB);

-> Depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques destinadas ao registro e controle do fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento de salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares;

-> Letras de câmbio;

-> Letras de hipotecárias;

-> Letras de crédito imobiliário;

-> Letras de crédito do agronegócio;

-> Operações compromissadas que têm como objeto títulos emitidos após o dia 8 de março de 2012 por empresa ligada.

Valor máximo garantido pelo FGC

O valor máximo que é garantido pelo FGC é de R$250 mil por CPF por cada instituição financeira.

Já uma conta conjunta em uma banco tem como limite máximo de R$250 mil que serão divididos pelo número de titulares.

Sendo assim, se o saldo investido em títulos garantidos pelo FGC em uma conta conjunta com dois titulares é de R$300 mil o valor garantido será de R$250 mil. O que representa R$125 mil para cada titular.

Vale ressaltar que esse limite não impede que um investidor com fundos superiores a essa quantia invista em diferentes instituições financeiras.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Mercado de debêntures cresce em 2018
financiar um imóvel
aplicativos para investidores
2019 melhor ano financeiro