InícioNotíciasInvestimentosO que é a regra dos 72 e como influencia nos investimentos?

O que é a regra dos 72 e como influencia nos investimentos?

Tempo de leitura: 3 minutos
()

A Regra dos 72 é importante para todo tipo de investidor. Mas você sabe o que e como essa estratégia influencia nas aplicações financeiras?

Essa fórmula matemática ajuda a avaliar a incidência dos juros compostos em um investimento. O que faz com que seja possível descobrir em quanto tempo o valor aplicado será dobrado.

O retorno de um investimento também pode ser estimado a partir da aplicação da regra dos 72. Ou seja, quantos anos serão necessários para dobrar a quantia que você aplicou.

Portanto, ela vai fazer com que você tenha mais chances de obter sucesso, até mesmo nos investimentos considerados pequenos.

Vale ressaltar que, apesar de algumas calculadoras e softwares conseguirem executar esse cálculo, a regra dos 72 é muito mais simples e útil.

Por que fazer a regra dos 72?

Investir não é uma tarefa aleatória. Existem muitos estudos e planejamento por trás de bons resultados. Por isso, é importante recorrer à matemática e fazer alguns cálculos.

É nesse momento que as coisas podem complicar um pouco. Cálculos matemáticos nem sempre são simples e rápidos e costumam gerar uma confusão na cabeça de quem investe, principalmente quando não se domina essa ciência.

A boa notícia é que a regra dos 72 ajuda qualquer pessoa a saber qual é o prazo necessário para que seu dinheiro dobre com um investimento — mesmo sem ter uma calculadora à disposição.

Sendo assim, não restam dúvidas de que você deve aproveitar essa oportunidade. O método é um atalho interessante e rápido para se chegar ao resultado desejado e pode facilitar bastante a sua tomada de decisão.

Regra dos 72: como fazer?

Para realizar essa regra basta fazer a divisão do número 72 pelos juros da aplicação. O resultado obtido será o total de anos necessários para duplicar o valor investido.

As quantias investidas não importam no cálculo, elas só precisam estar em mente para saber quais são e qual é o seu dobro.

regra 72
A Regra dos 72 pode ajudar o investidor saber em quanto tempo sua aplicação vai dobrar

É importante destacar que o resultado é preciso quando a taxa de juros é prefixada e, no caso, não terá alterações.

Já para os ativos de renda fixa com taxa pós-fixada, existe a possibilidade de calcular uma vez tendo ciência de qual será a taxa de juros final.

Portanto, é complicado empregar a regra dos 72 em ativos de renda variável, em que a taxa de rendimento varia constantemente.

Outra aplicabilidade da regra dos 72 é quanto às dívidas: descobrir em qual período ela vai dobrar se nenhum pagamento atrelado a ela for realizado. Por exemplo, uma dívida cuja taxa de juros anual é de 15% será o dobro em 4,8 anos (72/15 = 4,8).

Outras aplicações dessa regra

A regra pode ser usada para outros fins, além dos investimentos. O método é capaz de auxiliar em cálculos econômicos, despesas, empréstimos, entre outros. Isso, permite aos investidores planejarem melhor as finanças.

Por exemplo, se um fundo de previdência cobra taxa de administração de 2% ao ano, o dinheiro aplicado será reduzido pela metade em 36 anos (72/2).

Ou, o Brasil cresceu em média 1% ao ano, dividindo 72/1, o país levará 72 anos para dobrar o PIB.

Também pode ser usado para projetar a desvalorização do dinheiro, se a inflação projetada é 4% ao ano, 72/4, em 18 anos seu dinheiro será reduzido pela metade.

Agora que você aprendeu com usar a regra dos 72 e suas aplicações, será capaz de realizar seu planejamento financeiro de maneira mais assertiva.

Como dissemos, a regra dos 72 é um atalho que evita cálculos complexos de juros compostos e, por isso, deve ser aproveitada em suas estratégias de investimento. Veja outras aqui!

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 3 minutos
Rafael Massadar
Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui