Início Notícias Economia Renda Brasil e Renda Cidadã são a mesma coisa? Entenda!

Renda Brasil e Renda Cidadã são a mesma coisa? Entenda!

0
(0)

O governo federal pretende criar um novo programa social para substituir o atual Bolsa Família. O Renda Brasil e o Renda Cidadã foram os programas anunciados, visto que o auxílio emergencial está perto de terminar.

Por isso, algumas propostas tomaram conta do noticiário nos últimos meses. O ministro da Economia, Paulo Guedes, propôs o Renda Brasil, mas as formas de como o programa seria financiado acabou gerando polêmicas.

Após isso, o presidente Jair Bolsonaro decidiu suspender o programa.

+ Renda Brasil: entenda por que Bolsonaro cancelou o programa

Logo em seguida, o governo apresentou o Renda Cidadã, cujo relator é o atual senador Márcio Bittar.

A ideia é usar precatórios e o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para financiar o novo programa social.

Agora, ambos os programas estão sem conclusão sobre a forma de financiamento. Por isso, o governo segue com o Bolsa Família funcionando.

A seguir, entenda algumas diferenças entre o Renda Cidadã e o Renda Brasil.

Renda Brasil

O Renda Brasil foi o programa anunciado pelo ministro Paulo Guedes e sua equipe econômica. A ideia do Renda Brasil ganhou força após a criação do auxílio emergencial.

Conforme informado, o Programa Renda Brasil seria destinado a famílias com renda per capita mensal de até R$250. Atualmente, o Bolsa Família é para quem está na chamada linha de pobreza, que é de R$178 renda per capita por mês.

No entanto, as polêmicas envolvendo o financiamento do Renda Brasil, como congelamento da aposentadoria, fizeram o presidente Bolsonaro descartar o programa em declarações feitas nas redes sociais.

Renda Brasil deve reformular 27 programas sociais que já existem, e poderá ser implementado após a reestruturação política.

Renda Cidadã e Renda Brasil
Veja algumas diferenças entre o Renda Cidadã e o Renda Brasil, programas propostos pelo Governo Federal

Renda Cidadã

Já o Renda Cidadã foi anunciado logo após o cancelamento do Renda Brasil, e tem como relator o senador Márcio Bittar.

Inicialmente, o governo informou que o novo programa social será uma continuação do auxílio emergencial, criado para ajudar trabalhadores informais devido à pandemia do novo coronavírus, além de substituir o Bolsa Família.

A ideia é que o Renda Cidadã passe a valer a partir de janeiro de 2021, quando o auxílio emergencial residual de R$300 já tiver acabado.

Dessa forma, a implementação do Renda Cidadã pode dar fôlego para a equipe de Paulo Guedes conseguir o apoio para cortar despesas e encaixar o programa social nos limites de teto de gastos.

+ Renda Cidadã: veja repercussão nas redes sociais

Atualmente, para o Renda Cidadã, estão sendo elaboradas medidas que passam pelo corte do abono salarial, do salário de servidores públicos e de reajustes na aposentadoria, tal como a proposta inicial do Renda Brasil.

Programa Renda Cidadã deverá ser anunciado após eleições

O senador Márcio Bittar, relator do Renda Cidadã, novo programa de transferência de renda do governo, confirmou que o projeto só será apresentando após as eleições municipais.

As eleições terminarão no dia 30 de novembro caso haja segundo turno. A informação sobre o texto do programa Renda Cidadã foi passada pela assessoria do senador ao site Congresso em Foco.

Segundo Bittar, a decisão de divulgar o texto do programa após as eleições foi tomada de comum acordo entre governo e aliados no Congresso. O objetivo do Planalto, de acordo com o senador, é aumentar o número de beneficiários do programa Bolsa Família.

Além disso, o programa visa ampliar as pessoas atendidas, aumentar o valor do benefício e substituir o auxílio emergencial.

O Bolsa Família alcançou mais de 14 milhões de famílias em julho deste ano, de acordo com a divulgação do governo federal.

Se você gostou deste texto sobre Renda Brasil e Renda Cidadã, então siga as redes sociais do FinanceOne para acompanhar as atualizações. Estamos no Facebook e no Instagram.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Auxílio emergencial: confira calendário para os reavaliados

O Ministério da Cidadania publicou nesta sexta-feira, 27, um novo calendário de pagamento para as parcelas do auxílio emergencial. Este calendário é...

4 carreiras promissoras no setor de beleza para 2021

O segmento da beleza não para de crescer no Brasil. Nosso país, por exemplo, é considerado o terceiro maior mercado consumidor do...

Nubank x Inter: compare os cartões sem anuidade

Os cartões sem anuidade estão ganhando cada vez mais espaço no mercado e no coração dos brasileiros. Com tantas opções pode ser...

Black Friday 2020: confira os melhores sites e ofertas

Você já se preparou para as ofertas da Black Friday 2020? Está com a lista de compras feita e separada para aproveitar...

5 dicas para saber se uma loja virtual é confiável

A pandemia da Covid-19 impulsionou o e-commerce e a Black Friday deve alavancar ainda mais as vendas online. Cerca de 80% dos...

Salário mínimo na Suíça chega a R$25 mil

Você já se perguntou quanto é o salário mínimo na Suíça, mesmo que seja só por curiosidade? Se a resposta é sim,...