InícioNotíciasEconomiaSupera Rio: saiba se tem direito ao auxílio emergencial de até R$300

Supera Rio: saiba se tem direito ao auxílio emergencial de até R$300

Tempo de leitura: 4 minutos
()

Você já escutou falar no Supera Rio? Esse é o auxílio emergencial criado pelo estado do Rio de Janeiro com o objetivo de ajudar os fluminenses que estão passando por dificuldades em função da pandemia da Covid-19.

É importante que você saiba que este auxílio não tem relação nenhuma com o que o Governo Federal paga para os brasileiros desde 2020. O Supera Rio pagará um valor de R$200 ou R$300 por mês para os moradores do Rio. O valor do auxílio dependerá da quantidade de filhos que o beneficiário tem. 

Além disso, o programa vai pagar um total de R$5 bilhões aos fluminenses. O dinheiro virá do Fundo de Combate a Pobreza, Lei do Refis, que é o pagamento de dívidas, da sobra Orçamentária e de outros fundos. 

+ Coronavírus: o que a pandemia nos traz de aprendizado?

Mas então quem terá direito a este auxílio do estado do Rio de Janeiro? E até quando o Supera Rio será pago? Essas duas perguntas são apenas algumas dúvidas que os moradores do Rio de Janeiro possuem.

Supera Rio: quem tem direito ao auxílio? 

Está passando por dificuldades por conta da pandemia e quer saber se tem direito ao auxílio Supera Rio? O FinanceOne te conta quem pode e quem não pode receber o benefício. Confira!

-> Moradores do estado do Rio de Janeiro que tenham renda de até R$178 por mês e façam parte do Cadastro Único (CadÚnico);

-> Trabalhadores que recebiam salário de R$1.501 e foram demitidos a partir do dia 13 de março do ano passado. Além disso, é preciso estar sem renda atualmente;

-> Pessoas que não estejam inscritas em outros programas de renda, como é o caso do seguro-desemprego e Bolsa Família;

-> Autônomos, costureiras, microempreendedores, trabalhadores de economia popular solidária, agricultores familiares, agentes e produtores culturais, cabeleireiros, manicures, esteticistas, maquiadores, artistas plásticos, sapateiros, cozinheiros e massagistas, desde que estejam cadastrados no CadÚnico e dentro dos critérios do programa.

Vale ressaltar ainda que se você estiver recebendo o auxílio emergencial do Governo Federal, não tem direito ao Supera Rio. Sendo assim, não é possível receber os dois benefícios.

Quem não tem direito ao Supera Rio?

Além de saber quem tem direito, também existe aquela lista de quem não poderá receber em hipótese alguma. Isso porque, de alguma forma, não se enquadram nos requisitos básicos do benefício.

Quer saber quem não receberá? Então confira a lista a seguir e veja se você está nela:

  • Pessoas que não residam no estado do Rio de Janeiro; 
  • Quem estiver recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou trabalhistas; 
  • Quem já recebe benefício do Bolsa Família; 
  • Aqueles que tenham auxílio emergencial federal ou municipal; 
  • Presos em regime fechado; 
  • Menores de 18 anos, exceto no caso de mães adolescentes

Posso receber dois auxílios ao mesmo tempo?

Além do Supera Rio, existem outros dois benefícios que estão sendo pagos simultaneamente, sendo eles: o auxílio emergencial do Governo Federal e o auxílio carioca, da Prefeitura do Rio de Janeiro.

uma mão segurando um leque de várias notas de reais
O Supera Rio poderá ser solicitado pelos moradores do Estado do Rio de Janeiro

E, de antemão, é preciso que você seja informado: não poderá estar recebendo nenhum dos outros para receber o Supera Rio.

+ 6 lições financeiras que a pandemia do coronavírus ensina

Ou seja, se você já recebeu um, não poderá receber o novo. Apenas quem ainda não recebeu nenhum deles poderá ter direito ao Supera Rio.

Como solicitar o Supera Rio?

O processo para solicitar o Supera Rio é bem fácil. Se você já tem cadastro e é um beneficiário do CadÚnico, deverá realizá-lo através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Isso ocorrerá  por meio do fornecimento da base de dados, que usará os critérios técnicos para identificação da elegibilidade do beneficiário.

Agora, já os trabalhadores que perderam o emprego, haverá uma plataforma de inscrição para ajudar na checagem das informações. Isso ocorrerá por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda.

Neste segundo caso, a base de dados a ser utilizada será a do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Ou a do Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais).

Uma grande dúvida é sobre os pagamentos. Como eles serão realizados?

A resposta é que, até o momento, o governo do Rio de Janeiro não definiu – se será por depósito bancário ou cartão.

Este conteúdo te ajudou? Então compartilhe com alguém que possa se enquadrar nos critérios para receber o benefício.

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 4 minutos
Juliana Favorito
Jornalista apaixonada em escutar e escrever histórias, mas que também tem uma queda pelo Marketing Digital. Com experiência em redação, social mídia e marketing ela gosta de sempre estar atualizada sobre a área da comunicação. E como uma boa carioca, não dispensa uma praia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui