InícioNotíciasFinanças PessoaisConheça os tipos de inventário e entenda as diferenças

Conheça os tipos de inventário e entenda as diferenças

0
(0)

Após a morte de uma pessoa, todos os seus bens devem ser transferidos para os herdeiros. Para que a transferência seja feita é necessário realizar o processo de inventário.

Ou seja, o inventário é um processo para partilhar os bens deixados por uma pessoa que faleceu.

O objetivo do inventário além de partilhar os bens é também organizar o patrimônio da família com a finalidade de que a divisão seja feita de forma correta, conforme os direitos de cada integrante.

A seguir, vamos explicar como funciona o prazo de abertura, quais são os tipos de inventários e suas diferenças.

Qual o prazo para abertura do inventário?

De acordo com o artigo 983 do Código de Processo Civil, os herdeiros têm um prazo de 60 dias para abrir o inventário. Vale lembrar que o prazo começa na data da morte do proprietário.

No entanto, esse processo se aplica tanto à abertura quanto ao pagamento do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doações (ITCMD).

Por isso, por se tratar de um procedimento delicado, o ideal é apresentar a documentação necessária o mais rápido possível para o advogado.

Como está funcionando o prazo na pandemia?

Recentemente, a lei 14.010/2020 foi sancionada devido à pandemia do coronavírus e flexibiliza as relações jurídicas.

Dessa maneira, além de afetar temas como despejo, usucapião e relações condominiais, a lei também afeta o direito das sucessões, a qual determina o procedimento de inventário.

Atualmente, quando alguém morre, o prazo para abertura do inventário é de dois meses contados a partir do falecimento, como explicado acima.

No entanto, o artigo 16 da nova lei diz que o prazo de dois meses só será iniciado em 30 de outubro de 2020. O prazo será para todos aqueles que faleceram a partir de 1º de fevereiro deste ano.

Documento com assinatura para ilustrar o texto sobre inventário
Descubras os diferentes tipos de inventários

Quais são os tipos de inventário?

A lei brasileira prevê dois tipos de inventários. São eles:

Inventário Judicial

É a forma mais conhecida entre os meios legais. É quando todo o caso é resolvido por meio do Poder Judiciário.

Esse inventário, no entanto, apresenta duas modalidades: o consensual e o litigioso.

O consensual é quando tem um consenso por parte dos herdeiros, mas o falecido deixou testamento e precisa ser resolvido perante a presença de um juiz.

Já o litigioso ocorre quando não há consenso entre os sucessores, podendo haver ou não a existência de um testamento.

A escolha do inventário judicial pode acontecer a partir desses critérios:

  • Caso tenha herdeiro menor ou incapaz;
  • Existência de testamento;
  • Desentendimento de interesse das partes envolvidas. 

Devido aos inúmeros documentos solicitados, além das disputas familiares pelos bens, a tendência é que esse tipo seja o mais longo.

Inventário Extrajudicial 

O inventário extrajudicial foi criado partir da Lei 11.441, de 04 de janeiro de 2007. O objetivo é tornar o processo do inventário mais rápido, além de ser menos traumático.

Normalmente, um inventário extrajudicial contribui para a diminuição da quantidade de processos judiciais.

Para realizar esse processo são necessárias algumas condições:

  • Todos os herdeiros devem estar de comum acordo com a partilha de bens;
  • Não existir testamento deixado pelo falecido;
  • Os herdeiros devem ser maiores e capazes.

Assim, basta que os herdeiros estejam em comum acordo e assistidos por um advogado, além de não haver testamento, para que o inventário ocorra extrajudicialmente.

Para isso, os herdeiros devem ir até a um cartório com os documentos necessários para conseguir realizar o procedimento.

No cartório será registrado que todos estão de acordo sobre a divisão de bens e que não há nenhuma divergência.

Viu, só? É muito importante entender quais as diferenças entre os inventários para diminuir a dor de cabeça futuramente.

Você acha que esse conteúdo pode ser útil? Então compartilhe-o em sua rede social e ajude outras pessoas a entenderem sobre o assunto.

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui