Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasCarreirasSaiba quais são os 6 tipos de rescisão de contrato de trabalho

    Saiba quais são os 6 tipos de rescisão de contrato de trabalho

    0
    (0)

    A quebra do vínculo entre o colaborador e a empresa pode acontecer de diversas formas. Confira, nesse artigo, os tipos de rescisão de contrato e tire as eventuais dúvidas que possam surgir com esse assunto.

    Publicidade

    Tipos de rescisão de contrato

    Se você tem dúvidas do que cada tipo de rescisão de contrato exige de você ou da outra parte que compõe o processo, veja sobre cada modalidade abaixo:

    Pedido de demissão

    Em primeiro lugar, esse tipo de rescisão de contrato é bem auto-explicativo: é quando o colaborador pede pelo desligamento de seu vínculo com a empresa.

    Nesse caso, o empregador recebe o saldo salarial, férias vencidas + férias proporcionais + 1/3 e o décimo terceiro proporcional.

    + Como fazer uma carta de demissão? Veja o passo a passo!

    carteira de trabalho física e digital
    O pedido de demissão é uma das formas de rescisão de contrato

    Demissão por justa causa

    A demissão por justa causa acontece quando o trabalhador deixa de cumprir um dos deveres previstos pelo artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Dessa maneira, o empregador deve justificar a demissão, apresentando a sua razão.

    Publicidade

    Quando essa rescisão de contrato acontece, o colaborador tem direito ao saldo salarial e às férias vencidas + 1/3, somente.

    + Saiba se dormir durante o trabalho dá demissão por justa causa

    Rescisão de contrato de trabalho indireta

    Aqui, o contrário acontece. Ou seja, é quando a empresa deixa de cumprir com uma das regras do artigo 483 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Uma situação que pode ser tomada como exemplo é o não pagamento de salário, FGTS e afins.

    Dessa forma, o colaborador deve receber o saldo salarial, férias vencidas + férias proporcionais + 1/3, décimo terceiro, aviso prévio, multa de 40% do FGTS, saque do FGTS depositado e guias para habilitar no seguro-desemprego.

    Demissão sem justa causa

    Na demissão sem justa causa, o trabalhador é dispensado sem que haja como motivo algum parâmetro regulamentado em lei. Nesse sentido, a empresa não precisa justificar, visto que ela apenas está aplicando uma medida que considera mais favorável para o seu negócio.

    Publicidade

    Logo, o trabalhador tem como direito o recebimento de: saldo salarial, férias vencidas + férias proporcionais + 1/3, décimo terceiro, aviso prévio, multa de 40% do FGTS, saque do FGTS depositado e guias para habilitar no seguro-desemprego.

    Rescisão de contrato de trabalho por culpa recíproca

    Esse tipo de rescisão de contrato de trabalho se dá por um descumprimento de parâmetros das Leis Trabalhistas que acontece dos dois lados. Isso significa que trabalhadores e funcionários não cumprem com os seus deveres.

    Sendo assim, o colaborador tem direito a 50% do valor do aviso prévio, do décimo terceiro e das férias proporcionais e 20% da multa do FGTS, saque do FGTS, mas sem seguro-desemprego. Além disso, recebe de forma integral o saldo salarial e férias vencidas + 1/3.

    Rescisão por comum acordo

    Diferente do anterior, essa rescisão inclui as duas partes, mas não acontece por descumprimento de regras, mas sim por vontade mútua.

    Dessa maneira, o trabalhador possui direito a 50% do valor do aviso prévio, 20% da multa do FGTS, Saque de 80% do FGTS depositado, sem seguro-desemprego. Ademais, recebe também o saldo salarial, férias vencidas + 1/3 e férias proporcionais + 1/3.

    Publicidade

    Plano de Demissão Voluntária (PDV)

    Por fim, o Plano de Demissão Voluntária é um tipo de rescisão de contrato em que a empresa oferece um incentivo financeiro aos empregados para que eles, assim como o nome expressa, se demitam.

    Portanto, eles também recebem as verbas rescisórias que constam nos termos do artigo 484-A da CLT para aderirem ao Plano. Logo, trata-se de uma rescisão por acordo comum.

    Agora que você já sabe quais são os tipos de rescisão de contrato, sabe também o que fazer em cada caso e quais são os seus direitos.

    Compartilhe a informação com seus amigos e familiares para que eles saibam disso também. Veja mais: saiba se demissão por WhatsApp é permitida!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Isabella Mercedes
    Isabella Mercedes
    Estudante de Letras que tem muita curiosidade por tudo o que tem a ver com Tecnologia e Inovação. Cria da Baixada Fluminense e vascaína de coração. Adora suspense policial, mas a maior paixão de todas é escrever: seja sobre finanças ou sobre qualquer outra coisa.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasCarreirasSaiba quais são os 6 tipos de rescisão de contrato de trabalho

    Saiba quais são os 6 tipos de rescisão de contrato de trabalho

    0
    (0)

    A quebra do vínculo entre o colaborador e a empresa pode acontecer de diversas formas. Confira, nesse artigo, os tipos de rescisão de contrato e tire as eventuais dúvidas que possam surgir com esse assunto.

    Publicidade

    Tipos de rescisão de contrato

    Se você tem dúvidas do que cada tipo de rescisão de contrato exige de você ou da outra parte que compõe o processo, veja sobre cada modalidade abaixo:

    Pedido de demissão

    Em primeiro lugar, esse tipo de rescisão de contrato é bem auto-explicativo: é quando o colaborador pede pelo desligamento de seu vínculo com a empresa.

    Nesse caso, o empregador recebe o saldo salarial, férias vencidas + férias proporcionais + 1/3 e o décimo terceiro proporcional.

    + Como fazer uma carta de demissão? Veja o passo a passo!

    carteira de trabalho física e digital
    O pedido de demissão é uma das formas de rescisão de contrato

    Demissão por justa causa

    A demissão por justa causa acontece quando o trabalhador deixa de cumprir um dos deveres previstos pelo artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Dessa maneira, o empregador deve justificar a demissão, apresentando a sua razão.

    Publicidade

    Quando essa rescisão de contrato acontece, o colaborador tem direito ao saldo salarial e às férias vencidas + 1/3, somente.

    + Saiba se dormir durante o trabalho dá demissão por justa causa

    Rescisão de contrato de trabalho indireta

    Aqui, o contrário acontece. Ou seja, é quando a empresa deixa de cumprir com uma das regras do artigo 483 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Uma situação que pode ser tomada como exemplo é o não pagamento de salário, FGTS e afins.

    Dessa forma, o colaborador deve receber o saldo salarial, férias vencidas + férias proporcionais + 1/3, décimo terceiro, aviso prévio, multa de 40% do FGTS, saque do FGTS depositado e guias para habilitar no seguro-desemprego.

    Demissão sem justa causa

    Na demissão sem justa causa, o trabalhador é dispensado sem que haja como motivo algum parâmetro regulamentado em lei. Nesse sentido, a empresa não precisa justificar, visto que ela apenas está aplicando uma medida que considera mais favorável para o seu negócio.

    Publicidade

    Logo, o trabalhador tem como direito o recebimento de: saldo salarial, férias vencidas + férias proporcionais + 1/3, décimo terceiro, aviso prévio, multa de 40% do FGTS, saque do FGTS depositado e guias para habilitar no seguro-desemprego.

    Rescisão de contrato de trabalho por culpa recíproca

    Esse tipo de rescisão de contrato de trabalho se dá por um descumprimento de parâmetros das Leis Trabalhistas que acontece dos dois lados. Isso significa que trabalhadores e funcionários não cumprem com os seus deveres.

    Sendo assim, o colaborador tem direito a 50% do valor do aviso prévio, do décimo terceiro e das férias proporcionais e 20% da multa do FGTS, saque do FGTS, mas sem seguro-desemprego. Além disso, recebe de forma integral o saldo salarial e férias vencidas + 1/3.

    Rescisão por comum acordo

    Diferente do anterior, essa rescisão inclui as duas partes, mas não acontece por descumprimento de regras, mas sim por vontade mútua.

    Dessa maneira, o trabalhador possui direito a 50% do valor do aviso prévio, 20% da multa do FGTS, Saque de 80% do FGTS depositado, sem seguro-desemprego. Ademais, recebe também o saldo salarial, férias vencidas + 1/3 e férias proporcionais + 1/3.

    Publicidade

    Plano de Demissão Voluntária (PDV)

    Por fim, o Plano de Demissão Voluntária é um tipo de rescisão de contrato em que a empresa oferece um incentivo financeiro aos empregados para que eles, assim como o nome expressa, se demitam.

    Portanto, eles também recebem as verbas rescisórias que constam nos termos do artigo 484-A da CLT para aderirem ao Plano. Logo, trata-se de uma rescisão por acordo comum.

    Agora que você já sabe quais são os tipos de rescisão de contrato, sabe também o que fazer em cada caso e quais são os seus direitos.

    Compartilhe a informação com seus amigos e familiares para que eles saibam disso também. Veja mais: saiba se demissão por WhatsApp é permitida!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?