Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

10 dicas para economizar no Dia das Crianças

Escrito por: Rafael Massadar em 9 de outubro de 2019

Falta bem pouco para o Dia das Crianças. Os preços de presentes e serviços da data comemorativa subiram pouco este ano. O que deve fazer a alegria dos pais.

É o que aponta o índice, calculado anualmente pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE). Ele registrou aumento de apenas 2,87%.

Dia das Crianças
Os presentes de Dia das Crianças não devem ter aumento expresso este ano

O número é inferior ao registrado para a inflação no mesmo período, de 3,97% (IPC/FGV), nos últimos 12 meses.

O levantamento apontou que as “despesas com presentes” devem representar um alívio. Isso porque os preços registraram o menor avanço dos últimos 12 meses (1,01%).

Os calçados infantis, por exemplo, caíram 1,50%. Já os preços das roupas variaram 2,37%.

Nesse grupo, os itens que mais subiram foram: livros (4,98%) e artigos esportivos (4,74%).

Computadores e periféricos (0,50%) e aparelhos celulares (1,59%) não aumentaram tanto. Porém, ainda assim, têm nível de preço mais elevado.


O que o responsável pela pesquisa diz?

O economista André Braz, da FGV, e responsável pelo levantamento diz que os pais têm que avaliar se o produto cabe no orçamento, mesmo que o preço tenha caído.

Ele cita como exemplo o celular. Segundo Braz, o aparelho pode custar mais de mil reais.

No entanto, variou 1,59% – percentual bem abaixo da média da inflação de Dia das Crianças e da inflação média do período.

“O bem durável pode pesar mais nesse momento, até porque algumas famílias estão sentindo o baixo crescimento econômico, outras enfrentam o drama do desemprego, e isso limita muito o orçamento familiar”, analisou Braz.

Dicas para economizar no Dia das Crianças:

1 – Desejos dos filhos

O consumidor deve saber o que a criança quer.

O indicado é conversar com ela e, caso o desejo seja algo impossível para o bolso, tentar explicar para ela as condições financeiras da família.

Uma boa dica é perguntar à criança se há outros brinquedos que ele desejaria ganhar. Com isso, checar qual deles se encaixa no orçamento do mês.

2 – Pesquisa de preços

Ao identificar o que comprar, é hora de fazer uma pesquisa de preços em lojas físicas e online.

O valor pode mudar muito de uma loja para outra e a pesquisa pode ajudar a economizar na hora da compra.

Nas lojas online é possível encontrar preços menores, mas há o custo do frete. Por isso, o consumidor deve verificar se compensa ou não.

Ainda sobre compra online, é fundamental comprar com antecedência e verificar se a loja irá entregar o presente antes do Dia das Crianças.

3 – Saber quanto pode gastar

Esta regra deve ser cumprida fielmente para não estourar o orçamento com o Dia das Crianças.

Caso você não determine o valor que quer gastar poderá se deixar levar por adquirir algo mais caro.

Se for pagar em dinheiro, é bom sair de casa já com o valor estabelecido.

Mas, se preferir usar o cartão de débito ou de crédito, é importante ter em mente que não se deve gastar além do que se pode.

4 – Não deixar para última hora

Não deixar para comprar o presente na semana do Dia das Crianças é muito importante.

Do contrário, talvez não encontre o que deseja. É comum que os preços dos brinquedos também subam no período próximo a data.

5 – Não leve a criança na compra

Mesmo que ela já tenha escolhido o que quer ganhar, comprar o presente do Dia das Crianças sem ela por perto é uma opção melhor.

Levando a criança, a pesquisa de preços pode ficar comprometida, já que pode pedir um presente mais caro, e os pais acabarem cedendo.

6 – Custos adicionais

Não se deve esquecer que alguns brinquedos têm um custo adicional.

Por exemplo: itens que só funcionam com pilhas ou baterias, que também deverão ser compradas. Ou um videogame, que necessariamente precisará ter o jogo.

De novo, tenha cuidado com o orçamento. Estes custos extras devem compor o valor determinado para a compra do presente.

7 – Pagando o presente

Na hora de pagar, não esqueça de pedir desconto, principalmente se o pagamento for à vista.

Caso a opção seja o parcelamento, é preciso ter a certeza de que os valores mensais não irão fazer falta no orçamento doméstico.

Além disso, lembre-se de que o fim do ano está chegando. Portanto, os gastos deverão ser maiores com as festas, presentes e férias.

8 – Una os familiares

Se os tios e avós também forem presentear as crianças, juntem-se para dar um único presente mais expressivo.

Às vezes, elas preferem isso a vários presentes menores e não tão significativos.

O que para os adultos pode sair mais barato no rateio.

9 – Não compre brinquedos piratas

Os brinquedos piratas e falsificados são muito mais baratos que os que têm selo do Inmetro.

Eles, no entanto, podem comprometer a segurança e a saúde da criança. Muitos são produzidos até mesmo com matéria-prima tóxica.

10 – Diversão

Caso, no momento, não tenha condições financeiras para comprar um presente, é válido explicar a situação financeira da família para a criança.

Se for possível, uma boa alternativa é combinar que a data pode ser comemorada com um passeio gratuito no parque.

Ou uma sessão de cinema, uma visita a um museu e até um piquenique.

O que importa é ser criativo!

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Avaliar a liquidez do investimento é importante para saber o prazo que poderá resgatar os lucros
alta da gasolina
Melhorar o orçamento familiar
Rendimento da poupança e outros detalhes desse investimento
Ano Novo