Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

7 pontos para analisar antes de comprar um apartamento

Escrito por: Rafael Massadar em 13 de março de 2019

Estudo da startup MindMiners mostra que metade dos brasileiros ainda deseja realizar o sonho da casa própria. Para mais de 50%, comprar um apartamento ou casa é uma prioridade que ainda não foi realizada.

Para 60%, só será possível comprar um apartamento ou casa se contar com um bom financiamento. Por outro lado, boa parte (73%) tem receio de se comprometer com parcelas altas de um imóvel e não conseguir quitar.

Sobre as formas de pagamento, 34% não sabe como fará e 31% pretende financiar. A maioria (28%) deseja comprar o imóvel em um intervalo de 1 a 5 anos.

A maior preferência de quem deseja adquirir o bem é por casa, com 74%, enquanto os demais 26% optam por apartamento.

comprar um apartamento

Venda de imóveis residenciais novos cresceu em 2018

Talvez por isso, as vendas de imóveis residenciais novos cresceram 19,2% em 2018. É o que relata a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). É o terceiro ano consecutivo de aumento.

O estudo mostra que foram comercializadas 120,1 mil unidades em todo o ano passado, ante 100,7 mil em 2017. Em 2016, quando o levantamento começou a ser feito, as vendas somaram 72,6 mil unidades.

O Sudeste foi a região onde mais foram vendidos imóveis novos (66,2 mil), com alta de 31,3%. Em seguida, aparece o Centro-Oeste (10 mil unidades), com aumento de 18,5%.

No Norte, as vendas cresceram 31,8%, porém com um volume baixo: 3.260 unidades. As variações foram abaixo da média no Sul (4,4%) e no Nordeste (2,5%).

O que analisar antes de comprar um apartamento

1 – Organize sua vida financeira

O passo inicial para comprar um apartamento é colocar a sua vida financeira em ordem. Esse é o melhor caminho para que você saiba o orçamento disponível para investir na aquisição de um imóvel.

Portanto, é preciso fazer uma estimativa de quanto é necessário para você e sua família comprarem o imóvel.

Afinal, as parcelas do financiamento podem comprometer parte do seu orçamento, caso essa seja a alternativa de pagamento escolhida.

Nem sempre é possível pagar por um bem de alto valor à vista. Neste caso, financie sem medo. Desde que essa seja uma atitude devidamente planejada, é claro.

Vale ressaltar ainda a importância de economizar ao máximo para que o valor da entrada seja o mais alto possível.

Isso vai significar que o valor das prestações será mais baixo e, consequentemente, mais fácil de pagar quando for somado às despesas habituais do seu novo lar.

2 – Defina o tipo de imóvel

Depois de organizar a sua vida financeira, é hora de definir as características prioritárias para o apartamento novo.

Assim, você conseguirá fazer uma estimativa de preços e vai poder começar a se planejar para comprá-lo. Ou seja, é o momento de definir o tipo de imóvel mais adequado às necessidades de sua família.

Você pretende ter filhos em um futuro próximo ou distante? Se sim, de qualquer forma, precisará de um apartamento com mais de dois quartos, não é verdade? Além disso, ter área de lazer ou academia é uma prioridade?

Quanto à localização do empreendimento, já pesquisou a respeito da segurança do bairro e a proximidade de serviços básicos, como transporte público e comércio local?

Existem diversos fatores que deverão pesar em sua decisão no momento de comprar um apartamento.

Afinal, adquirir o primeiro apartamento é uma grande responsabilidade e é necessário que você se planeje e considere todas as possibilidades.

3 – Confira a documentação do imóvel

É preciso estar atento à documentação da propriedade.

Para tanto, procure a certidão de registro de imóveis no cartório (será preciso apenas o número de matrícula). Esse documento mostra todo o histórico da construção, bem como sua situação atual.

Também não esqueça de verificar, na Prefeitura, a existência de débitos de IPTU e outras taxas.

Os cartórios realizam verificações de pendências físicas ou financeiras no momento da realização da transferência, mas é melhor se precaver, não é mesmo?

Imagine descobrir que um imóvel apresenta altos débitos no momento exato da transferência? Certamente, será uma situação frustrante.

Então, para evitar qualquer problema, certifique-se de que a compra realizada seja a mais segura possível.

4 – Verifique a parte elétrica e hidráulica

A estrutura é outro fator que deve estar presente na avaliação antes de comprar um apartamento.

Os pontos que mais apresentam problemas, principalmente em imóveis usados, são os elétricos e hidráulicos.

Sendo assim, antes de assinar o contrato, é preciso prestar atenção em algumas situações. Verifique, por exemplo, se o circuito elétrico está completo e em perfeitas condições.

Para tanto, procure por resíduos de superaquecimento ou manchas escuras em disjuntores, tomadas e interruptores.

Além disso, imóveis mais velhos podem apresentar uma instalação incompatível com a demanda dos equipamentos utilizados hoje em dia.

Nesse caso, não seria possível a instalação de aparelhos de ar-condicionado, por exemplo.

A rede hidráulica também merece atenção. Então, abra chuveiros, torneiras e válvulas da propriedade, observando o funcionamento dos principais componentes e da tubulação.

Preste atenção: a água com coloração avermelhada ou turva pode indicar que a tubulação é antiga ou falta manutenção no reservatório de água.

5- Atenção ao estado de conservação

Caso o imóvel que você busca seja novo, o estado de conservação dele tende a ser bem melhor, além de haver a possibilidade de acionar a garantia para qualquer defeito.

Mas se for um imóvel usado, é importante averiguar com mais atenção.

Abra todas as torneiras e chuveiros, ligue e desligue os disjuntores, confira todas as paredes para tentar encontrar rachaduras. Tente obter um relatório do edifício com um arquiteto ou engenheiro.

6 – Precauções pós-compra

Depois de comprar um apartamento e receber as chaves, é preciso pagar o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) à Prefeitura, além de todas as taxas de registro cartorário.

Dependendo da cidade, há variações de taxas. Mas, em média, essas taxas correspondem a 4% do valor de compra do imóvel.

Portanto, programe-se. Faça uma reserva financeira para arcar com despesas burocráticas. E nunca deixe de registrar a escritura, mesmo que tenha comprado o imóvel sem financiamento.

Atente ainda para o que diz o Manual do Proprietário. Leia com atenção e verifique todas as garantias e prazos legais para cada componente descrito.

7 – Considere uma assessoria profissional

Como vimos, a compra de um apartamento implica em uma série de decisões e análises. Mas, elas ficam mais fáceis e seguras de seguir quando há a orientação de um profissional.

No caso das questões relativas à escolha do imóvel e à condução da negociação, a assessoria de um corretor de confiança pode significar a garantia de que todos os termos utilizados no mercado imobiliário serão bem entendidos.

Isso garantirá que nenhum contratempo ocorrerá durante a transação ou que qualquer problema possa surgir no futuro.

Já no que diz respeito à análise da documentação e do contrato em si, o auxílio de um advogado que tenha bom conhecimento sobre o mercado imobiliário também proporciona segurança.

Lembre-se sempre de que, na condição de comprador, você tem todo o direito de se cercar de cuidados antes da assinatura de um contrato de imóvel.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

financiamento estudantil
Nubank lança cartão de débito - Cartão de débito Nubank
dívidas
organizar-as-finanças-depois-das-férias
taxa-de-administração-do-consórcio