Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

9 em cada 10 brasileiros querem trabalhar fora do país

Escrito por: Rafael Massadar em 23 de janeiro de 2019

Trabalhar fora do país é o sonho de boa parte dos brasileiros. É o que mostra um estudo da companhia de recrutamento e seleção Talenses.

O levantamento entrevistou 1.470 profissionais brasileiros, dos quais 1.239 vivem no Brasil e 231 no exterior. Do total, 91% afirmam ter vontade de se mudar em busca de uma oportunidade de trabalho.

No entanto, 61% deles querem ter a garantia de um emprego no exterior. Para eles, é o fator mais determinante para a mudança.

Os Estados Unidos, Canadá e Portugal são os países mais desejados pelos brasileiros.

As motivações são:

– o sonho de viajar e conhecer novas culturas – 35%;

– a crise e o desemprego – 25%;

– a falta de perspectiva de crescimento profissional – 22%.

O idioma é apontado por 38% dos profissionais como a competência essencial para conseguir trabalhar fora do país.

Já a flexibilidade em relação à cultura e às diferenças foi a segunda habilidade mais destacada, com 29%.

No ano passado, uma pesquisa do Instituto Datafolha revelou que a intenção de jovens de nível superior em deixar o país está no nível mais alto dos últimos anos.

Dados da Receita Federal indicam que, desde 2014, o número de declarações de brasileiros que deixaram o país em definitivo cresceu 74%.

No começo da década, em média, 9 mil pessoas deixaram o país por ano. Em 2014, foram 12.241. E em 2017, o número chegou a 21.236.

trabalhar fora do país

Requisitos para trabalhar fora do país

Questionados pela companhia Talenses, 80% demonstram o interesse em trabalhar formalmente em uma empresa.

Contudo, 32% afirmam que se mudariam para exercer trabalhos temporários e sem exigência de formação — como os de babá ou de serviços de limpeza.

Sobre qual foi a competência mais importante para conseguir trabalhar fora do país, a maior parte do grupo apontou:

– Flexibilidade – 34%;

– Resiliência – 27%;

– Idioma – 25%.

A adaptação à cultura local e a barreira do idioma foram as principais dificuldades relatadas entre o grupo — 48% e 29% dos respondentes, respectivamente.

Já os problemas com o visto e documentação, além da saudade dos familiares e amigos foram os motivos mais apontados para uma eventual volta ao Brasil.

Dos residentes no exterior entrevistados, 78% estão empregados na sua área de formação. Já 77% trabalham formalmente em uma empresa, enquanto 13% têm um negócio próprio.

A maioria (90%) se diz satisfeita com a mudança.

O que fazer para trabalhar fora do país?

O primeiro passo para trabalhar fora do país é atualizar o LinkedIn. O site é um dos canais mais usados por empresas e headhunters para encontrar o profissional ideal para uma determinada vaga.

Além disso, para encontrar vagas de trabalho no exterior, você pode pesquisar os sites de emprego do país em que pretende morar.

Vale também entrar no site de empresas locais e multinacionais para pesquisar as vagas abertas.

Faça também uma pesquisa profunda sobre o país em que pretende viver. Além de promover sua adaptação e integração mais facilmente, você já vai causar uma boa impressão logo na entrevista de emprego.

Uma vez que você já tem uma ideia de onde deseja trabalhar, pesquise quanto vai custar a sua viagem.

É hora de pensar em conseguir o dinheiro, preparar a papelada, conseguir visto, fazer os contatos necessários no país de destino, entre outras burocracias para morar fora.

Lembre-se que ter um nível pelo menos intermediário de inglês é essencial. No entanto, estude a fundo o idioma do país para onde você está se deslocando.

7 países que liberam visto de trabalho para brasileiros

A estimativa mais recente do Ministério das Relações Exteriores (MRE) é de 3 milhões de brasileiros morando no exterior.

Do total, 1,4 milhão vivem nos Estados Unidos e 750 mil na Europa.

No entanto, o visto é um fator essencial para quem busca trabalhar fora do país. Portanto, confira onde o brasileiro consegue a documentação com mais facilidade.

1 – Estados Unidos

trabalhar fora do paísApesar das novas restrições às políticas de imigração no país, ainda existem muitas oportunidades de trabalho com ganhos acima da realidade para muitos brasileiros.

No entanto, o processo é burocrático, mas acontece.

Existem diversos vistos diferentes para imigrar. Afinal, você pode ir como estudante e como contratado de uma empresa americana.

Também é possível ir como funcionário de uma empresa internacional com sede nos Estados Unidos.

2 – Irlanda

Os brasileiros são a maior comunidade estrangeira não europeia vivendo na Irlanda. O país permite a combinação de estudos, trabalho temporário e viagens.

Existem algumas restrições. No entanto, em geral, é possível ficar por um bom tempo com boas condições e qualidade de vida.

3 – Canadá

Queridinho dos brasileiros nos últimos anos, o Canadá oferece a possibilidade de até 20 horas de trabalho por semana para estudantes de graduação.

E o melhor,  sem precisar de autorização do governo para isso.

Depois de concluir o curso, o estudante pode ficar trabalhando por mais três anos. Após esse período, pode solicitar a permanência definitiva.

A mesma regra de estudo e trabalho vale para cursos com pelo menos seis meses de duração.

4 – Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um dos países que oferecem as maiores facilidades para estrangeiros em busca de trabalho.

É possível adquirir um visto de estudante e trabalhar por até 20 horas semanais, matriculando-se em qualquer curso com duração superior a 14 semanas.

Se após o curso o estudante conseguir um emprego em área relevante para sua formação, pode adquirir o visto pós-estudo e continuar no país por mais dois anos.

Para conseguir o visto permanente, é necessário dominar o inglês, ter reputação ilibada e viver no país por, no mínimo, cinco anos.

5 – Austrália

A Austrália também entra na lista dos países que mais facilitam o visto de trabalho.

É possível trabalhar de forma legal tanto temporariamente quanto permanentemente.

Segundo o órgão responsável, nos últimos dois anos 1.141 brasileiros conseguiram a cidadania australiana.

6 – Argentina

Por conta do acordo entre os países do Mercosul, imigrar para qualquer país pertencente ao grupo é mais fácil do que se imagina.

Um brasileiro pode pedir um visto de residência temporária para estudar, que o permite trabalhar e também viajar, durante dois anos.

7 – Uruguai

Assim como a Argentina, o Uruguai também faz parte do Mercosul, portanto há livre circulação de brasileiros por esses países.

É possível trabalhar, estudar, viajar e até abrir empresas no país, desde que siga as orientações do guia do Ministério das Relações Exteriores.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

viajar no feriado da Páscoa
voos-mais-baratos
trabalhar em Portugal legalmente
investimento preferido dos brasileiros
morar na Itália