InícioNotíciasEconomiaAuxílio emergencial 2021: ministro anuncia datas de pagamento

Auxílio emergencial 2021: ministro anuncia datas de pagamento

Tempo de leitura: 3 minutos
()

O novo auxílio emergencial 2021 deve começar a ser pago daqui a 15 dias. Ou seja, entre os dias 5 e 6 de abril. Esta é a previsão do ministro da Cidadania, João Roma Neto, que prometeu divulgar o cronograma completo dos pagamentos nos próximos dias.

Em entrevista ao programa Bahia Notícias no Ar, da rádio Salvador FM, na última segunda-feira, 22, o ministro disse:

“O calendário do pagamento nós vamos divulgar até o início da próxima semana, mas já posso antecipar que o pagamento ocorrerá a partir do início do mês de abril. Aproximadamente entre 5 e 6 de abril, nós já buscamos viabilizar o início do pagamento do auxílio emergencial”.

Beneficiários do Bolsa Família já tem calendário definido do auxílio

Os beneficiários do Bolsa Família que têm direito ao auxílio, por exemplo, vão receber nas datas já estabelecidas pelo cronograma de pagamentos do Bolsa Família, que, em abril, começa no dia 16 e vai até o dia 30.

O pagamento seguirá o calendário normal do benefício, que pode variar de acordo com o final do Número de Inscrição Social (NIS). O mesmo método foi utilizado para os pagamentos da primeira etapa do auxílio, em 2020.

+ Auxílio emergencial: sai calendário para atualizar cadastro no Caixa Tem

O ministro da Cidadania também lembrou que os pagamentos do auxílio emergencial somaram R$294 bilhões em 2020, mas estão limitados a um teto de R$44 bilhões neste ano. Ele ressaltou que o teto foi viabilizado pelo Congresso Nacional com aprovação da PEC Emergencial.

O limite orçamentário, contudo, atende a um a uma solicitação da equipe econômica, que pediu que o auxílio emergencial fosse aprovado junto com contrapartidas fiscais para tentar não agravar a situação fiscal do país.

investimento e dinheiro em notas
Ministro da Cidadania divulga data para pagamento do auxílio emergencial 2021

Quem recebe o auxílio emergencial em 2021?

O valor do auxílio dependerá da condição de cada beneficiário, sendo:

  • Para quem mora sozinho: R$150
  • Famílias com mais de uma pessoa e que não são chefiadas por mulheres: R$250
  • Famílias chefiadas por mulheres: R$375

É preciso atender a uma série de critérios para receber o novo auxílio. É necessário, por exemplo, ter recebido o auxílio emergencial em 2020. Ou seja, não é possível fazer novo cadastro.

Além disso, o governo informou que os critérios de elegibilidade para o auxílio 2021 foram aprimorados, atendendo às recomendações de órgãos de controle.

Por exemplo, o benefício será pago somente para famílias com renda per capita de até meio salário mínimo (R$550) e renda mensal total de até 3 salários (R$3.300).

Além disso, pessoas que não movimentaram os valores do auxílio em 2020, disponibilizados na poupança digital, não terão direito ao novo benefício, assim como quem estiver com o auxílio emergencial de 2020 cancelado no momento da avaliação de elegibilidade para 2021.

Os beneficiários inscritos no Bolsa Família receberão o benefício que tiver parcela mais alta.

Como pedir o auxílio 2021?

De acordo com o governo, não será possível pedir o benefício. Em 2020, o governo disponibilizou um aplicativo e um site para o trabalhador se cadastrar e solicitar o auxílio.

Mas, em 2021, o governo vai usar o cadastro feito no ano anterior. Se avaliar que o trabalhador atende os critérios, pagará o benefício automaticamente, sem que o trabalhador tenha que fazer nada para recebê-lo.

O auxílio emergencial teve início em abril de 2020 e ajudou famílias de baixa renda a se estabelecerem economicamente devido a crise provocada pela pandemia do coronavirus.

Você concorda com os novos valores do auxílio emergencial 2021? Deixe um comentário com a sua opinião e compartilhe conosco, e com os demais leitores, o que você acha sobre o assunto!

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 3 minutos
Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui