Início Notícias Economia Auxílio emergencial de R$300: saiba quem não terá direito

Auxílio emergencial de R$300: saiba quem não terá direito

1
(3)

O Governo Federal divulgou o decreto que regulamenta a Medida Provisória (MP) para instituir o novo valor do auxílio emergencial residual de R$300. De acordo com o documento, o pagamento será realizado em até quatro parcelas.

Além disso, o texto informa que o benefício será pago até o dia 31 de dezembro de 2020, independente do número de parcelas que o beneficiário recebeu.

O texto ainda determina que os valores não sacados das poupanças digitais abertas pela Caixa Econômica e não movimentadas no prazo de 260 dias devem retornar para a União.

O presidente Bolsonaro garantiu que mulheres chefes de família continuarão recebendo duas cotas. Ou seja, o novo valor do auxílio residual para elas será de R$600. 

+ Prorrogação do auxílio emergencial: veja repercussão nas redes sociais

Quem não receberá o auxílio emergencial de R$300?

Além das informações já mencionadas, a MP também define que o auxílio residual não será dado ao trabalhador que:

  1. Estiver vínculo de emprego formal ativo adquirido após o recebimento do auxílio emergencial;
  2. Receba benefício previdenciário ou assistencial ou benefício do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, adquirido após o recebimento do auxílio emergencial; 
  3. Tenha renda familiar mensal per capita (por pessoa) acima de meio salário-mínimo (R$522,50) e renda familiar mensal total acima de três salários-mínimos (R$3.135);
  4. Seja residente no exterior;
  5. Tenha recebido, no ano de 2019, rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70;
  6. Tinha, em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, incluída a terra nua, de valor total superior a R$300 mil;
  7. Tenha recebido, no ano de 2019, rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil;
  8. Tenha sido incluído, no ano de 2019, como dependente de declarante do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física enquadrado nas hipóteses previstas nos pontos 5, 6 ou 7, na condição de cônjuge; companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou com o qual conviva há mais de cinco anos; ou filho ou enteado, com menos de 21 anos ou com menos de 24 anos – que esteja matriculado em estabelecimento de ensino superior ou de ensino técnico de nível médio;
  9. Esteja preso em regime fechado; 
  10. Tenha menos de 18 anos de idade, exceto no caso de mães adolescentes; ou
  11. Possua indicativo de óbito nas bases de dados do governo federal.

Vale lembrar que as parcelas de R$300 só serão pagas para quem já tem o auxílio emergencial.

Isso quer dizer que os trabalhadores não beneficiários não poderão solicitar as novas parcelas, por exemplo.

Imagem que contém notas de cinco, dez, vinte, cinquenta e cem reais para ilustrar o texto sobre auxílio emergencial de R$300
Presidente da Caixa Econômica disse que governo já pagou mais de R$190 bilhões em auxílio emergencial

Governo já pagou mais de R$190 bilhões em auxílio emergencial 

Na última quinta-feira, 17, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, informou que já foram transferidos R$197 bilhões em auxílio emergencial para 67,2 milhões de beneficiários em todo o país.

A maior parte dos beneficiários, por exemplo, se encontram nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.

“Desses R$197 bilhões, R$68 bilhões foram para o Nordeste e R$21 bilhões para a Região Norte”, ressaltou Guimarães, durante live semanal do presidente Jair Bolsonaro.

Calendário das novas parcelas segue sem data para beneficiários fora do Bolsa Família

Mesmo com a publicação do decreto da Medida Provisória, os beneficiários que não são do Bolsa Família seguem sem saber quando receberão as novas parcelas.

Apenas os beneficiários do Bolsa Família começaram a receber o chamado auxílio residual na última quinta-feira, 17.

Hoje, uma nova parcela de R$300 começou a ser paga para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família.

+ Confira o calendário de pagamento do auxílio emergencial de R$300

No entanto, para os trabalhadores que estão no Cadastro Único ou se inscreveram através do site, o calendário segue indefinido para as novas quatro parcelas.

O auxílio emergencial foi criado em abril para os trabalhadores informais e beneficiários do Bolsa Família. O objetivo era para conter os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

O benefício começou a ser pago com parcelas mensais de R$600 e R$1.200 para mães chefes de família.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 1 / 5. Número de votos: 3

Seja o primeiro a avaliar este post.

Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Conheça 10 franquias com investimentos de até R$10 mil

A pandemia do novo coronavírus fez com que a procura por microfranquias aumentasse. Em especial, as franquias de até R$10 mil.

Quais são os gastos para manter um carro próprio?

Muitos brasileiros sonham em ter o carro próprio, mas esquecem dos gastos que um veículo pode trazer. E isso acontece porque a...

Como escolher a rede social para seu negócio?

Você sabe como escolher a rede social ideal para o seu negócio? Qual irá fazer a sua empresa crescer e se tornar...

Cartões de crédito sem anuidade: veja os 14 melhores

Procurando por cartões de crédito sem anuidade? Eles conquistaram, definitivamente, espaço na economia brasileira. De acordo com a pesquisa realizada pelo SPC Brasil, cerca de...

Empreendedorismo feminino: o que é e quais os desafios

Falar sobre empreendedorismo faz com que muitas pessoas pensem em empresas grandes ou projetos inovadores. No entanto, empreender vai além disso: é...

5 motivos para investir em Bitcoin em 2020

Diversificar é uma das estratégias mais usadas por investidores de sucesso. Por isso, investir em Bitcoin pode ser uma boa ideia.