InícioNotíciasFinanças PessoaisComo calcular a taxa de administração do consórcio

Como calcular a taxa de administração do consórcio

Tempo de leitura: 4 minutos
()

Quando o assunto é consórcio, muitas pessoas costumam ter dúvidas em relação à taxa de administração do consórcio. Essas dúvidas têm surgido devido à consolidação do consórcio no mercado nacional e à ausência da cobrança de juros.

Porém, é importante lembrar que a taxa de juros não é a mesma coisa que a taxa de administração do consórcio. Mas o que é essa taxa de administração? Como ela é calculada?

A taxa de administração do consórcio é a forma como a administradora é remunerada por garantir que o grupo tenha acesso aos bens contratados.

O que é bem diferente das taxas de juros, já que o percentual incide de maneira considerada mais discreta ao longo de cada mês.

Além disso, não aparece na forma de juros compostos. Isso porque a taxa de administração é fixa e estipulada em contrato.

taxa de administração do consórcio
Fundos comum, de reserva e seguro são as taxas incluídas na administração do consórcio

Sendo assim, a incidência acontece de forma diluída ao longo das prestações, durante todo o consórcio. E por isso deve ser considerada como um fator de decisão antes de adquirir uma cota.

É importante frisar que a administradora é livre para fixar o percentual, porém ela deve ser autorizada e credenciada pelo Banco Central.

Além da taxa, o valor da parcela ainda é composto por percentuais relativos à formação de fundo comum, fundo de reserva e do valor do seguro. Este último pode ser obrigatório para alguns grupos.

Taxas incluídas na taxa de administração do consórcio

Fundo comum

É o valor que todo consorciado paga para formar um fundo destinado à aquisição de um bem. Sendo assim, serve para compor o saldo para as contemplações mensais.

Além disso, a contribuição mensal desse fundo é obtida mediante um percentual sobre o valor do crédito contratado.

A partir disso, o percentual de contribuição ao fundo deve ser calculado como sendo a divisão dos 100% (valor integral do bem) pelo número de meses de duração do grupo.

Fundo de reserva

Este tem como objetivo montar uma reserva financeira para ser utilizada em casos de necessidade. Sendo assim, é destinado a proteger o funcionamento do grupo para cobrir eventuais inadimplências.

O valor de contribuição do fundo de reserva deve constar no contrato, assim como as condições para uso desses recursos.

Seguro

É um benefício para consorciados ou herdeiros no caso de algum sinistro.

Geralmente, são contratados dois tipos de seguros: o de vida e o de quebra de garantia. O primeiro tem como objetivo cobrir as prestações de participantes que venham a falecer no decorrer do consórcio.

Enquanto o segundo tipo de seguro garante o pagamento das prestações por parte do participante que já foi contemplado e se torna inadimplente.

Como calcular a taxa de administração do consórcio

Para você entender a taxa de administração do consórcio é necessário saber duas coisas: o valor nominal da taxa em si e a quantidade de parcelas. Com essas duas informações você consegue calcular essa taxa.

Isso porque o valor da taxa de administração que incide em cada prestação é obtido mediante uma divisão simples entre esses valores. Se você ainda não entendeu, fique tranquilo e veja o exemplo abaixo.

Pense que a taxa de administração é de 15%, valor considerado comum em consórcio. Assim, se o consórcio tiver 50 parcelas, a incidência será de 0,3% ao mês em cada parcela.

Dessa forma, se o valor do consórcio for de R$30 mil, o acréscimo mensal das parcelas será de R$90.

Ainda é possível calcular o valor a ser pago da taxa de administração ao final do consórcio. De acordo com o exemplo citado acima, no final do contrato, o participante terá pago R$4.500 reais referentes à taxa.

É importante lembrar que a taxa de administração é sempre estipulada na assinatura do contrato. Esse documento tem como base um percentual do valor da carta de crédito, que será diluído em cada uma das parcelas mensais.

O que avaliar antes de escolher um consórcio

Se você está planejando fazer um consórcio, há detalhes que já deve saber, certo? Mas com certeza existem itens que podem passar despercebidos no meio da empolgação. Saiba o que avaliar antes de escolher um consórcio e acerte na escolha.

A chance de parcelar o valor integral, a liberdade no uso do crédito e a ausência de juros, de fato, são benefícios que chamam a atenção no momento de optar pelo consórcio.

Esta é uma das modalidades mais conhecidas para adquirir bens e está cada vez mais em alta.

Este conteúdo te ajudou? Então compartilhe com um amigo que precisa saber dessas informações!

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 4 minutos
Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bacana o artigo. Foi esclarecedor. Mesmo depois desse tempo publicado, vlw cada palavra. Obrigado Mateus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos Artigos