Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Como abrir conta para filhos e investir no futuro deles?

Escrito por: Redação em 22 de janeiro de 2018

Que pai ou mãe não está pensando no futuro dos filhos? Investir para o benefício deles é uma opção que pode começar desde a infância, para garantir o rendimento quando ele ou ela fizerem 18 anos. A modalidade mais comum abrir conta para filhos, como a poupança. Mas, você sabia que pode investir além da poupança e garantir uma renda maior?

Antes de tudo você deve definir seus objetivos para determinar o investimento mais adequado. Se será o financiamento da faculdade, para comprar um carro ou apenas deixar uma poupança de reserva para emergências. Assim, você saberá mais ou menos quanto investir pelo tempo disponível, para garantir a renda necessária no futuro.

Como todo investimento, você precisará determinar o seu perfil de risco. Lembre-se, quanto maior a rentabilidade, maior o risco de perda do valor aplicado. Não existem promessas boas demais. Portanto, desconfie de ofertas que “garantem” médias acima do mercado ou algo semelhante. Fique atento a isso!

Segundo o Portal do Investidor, existem três perfis de investidor. O conservador é aquele que preza pela segurança e faz de tudo para minimizar o risco de perdas e, para isso, aceita rentabilidade menor. Exemplos de investimentos para esse perfil são a poupança, títulos públicos e Fundos de Curto Prazo.

O moderado procura manter um equilíbrio entre segurança e rentabilidade. Para que o seu dinheiro renda mais, está disposto a correr alguns riscos. Tipos de investimento que podem ser para moderados, ou arrojados dependendo do caso, incluem fundos cambiais, fundos de renda fixa, ações e debêntures.

Já o arrojado, privilegia a rentabilidade, nem que para isso precise correr grandes riscos. Fundos Multimercado são exemplos de investimento para esse perfil, uma vez que há muita liberdade na composição das carteiras e mais exposição ao risco.

abrir conta para filhos
Para abrir conta para filhos e investir em seu futuro, você precisa de algumas definições antes de tudo

Como abrir conta para filhos?

Depois de determinar seu objetivo e o tipo de investidor que você é, há alguns cuidados a serem tomados antes de escolher a aplicação ou de abrir a conta para filhos. Entre as precauções com o seu investimento, estão: verificar se há registro na CVM, ler atentamente o regulamento e/ou o prospecto, informar-se sobre os custos incidentes, conhecer a estratégia do administrador e os riscos assumidos, pesquisar a reputação das instituições envolvidas.

Um exemplo, talvez o mais comum entre pais, seja a poupança para filhos. O Portal do Investidor trata desse exemplo, sugerindo como opção a diversificação das aplicações, já que não há um objetivo claro definido. Assim, o investidor poderá escolher modalidades com diferentes riscos, em que a perda em uma pode ser compensada com o ganho em outra.

Em bancos como a Caixa Econômica e o BB é possível abrir a poupança para filhos. A Caixa, por exemplo, exige para abertura de poupança por representante legal, CPF do titular e do representante legal e identidade do titular e do representante legal. Para menores de 16 anos é aceita a identidade, mas o CPF é indispensável.

A rentabilidade da poupança é a mesma em todos os bancos, de 0,5%. Mas, em compensação, não há cobrança de imposto de renda no saque. Se você quer uma aplicação livre desse imposto, descubra quais opções estão ao seu alcance.

Qual o melhor investimento para o futuro do meu filho?

Em um artigo na Planejar (Associação Brasileira de Planejadores Financeiros), o planejador financeiro pessoal Daniel Varajão destaca dois pontos importantes para pais que querem investir no futuro dos filhos. O primeiro deles é o hábito de poupar, e manter e respeitar o compromisso de investir.

Uma sugestão do planejador para um investidor com filhos pequenos que quer aplicar para o futuro das crianças, foram ativos indexados à inflação mais taxa de juro real. Um exemplo disso são títulos públicos conhecidos como Tesouro IPCA com prazos superiores há 10 anos. Porém, ele alerta que, além do Imposto de Renda, ativos indexados ao IPCA apresentam oscilação no preço de mercado.

Com isso, não é possível prever o valor de resgate nos fundos de investimento e nos ativos com vencimento definido, quando resgatados antecipadamente. Outros tipos de investimento, como títulos públicos, debêntures ou produtos bancários com vencimento definido e carregados até o vencimento, são mais previsíveis, pois vão render a taxa contratada.

Em um segundo artigo da Planejar, o planejador financeiro Luciano Teixeira Pinheiro, faz um alerta à leitora que busca saber como investir para a faculdade do filho bebê. Segundo o especialista, é importante os pais terem uma reserva para emergências que possam surgir ao longo do período. Dessa forma, o dinheiro que ficará poupado para o filho não precisará ser mexido.

O planejador sugere também, por ser uma reserva de longo prazo, a diversificação de investimentos. Dessa forma, o investidor assumiria um pouco mais de riscos visando a uma rentabilidade um pouco maior a longo prazo. Ele também diluiria os riscos de algumas aplicações. Outra ressalva é sobre os custos envolvidos nas aplicações. Além de imposto de renda, pode haver taxas de administração, performance, entrada e saída, carregamento e tarifas de custódia.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

INSS
recolher-INSS
Novas regras para aposentadoria
aposentadoria compulsória
Pagar o INSS como autônomo