Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Como acabar com a dívida do cheque especial

Escrito por: Priscila Gomes em 8 de outubro de 2018

Perdeu o controle das finanças e está se perguntando como se livrar da dívida do cheque especial? Apesar da prática não trazer vantagens a longo prazo, é comum encontrar pessoas desesperadas com o saldo bancário após a solicitação do serviço.

O problema é que os juros do cheque especial são altíssimos, o que faz com que o cliente do banco se enrole no pagamento. Pedir dinheiro emprestado ao banco pode gerar, além de uma bola de neve, um ciclo vicioso autodestrutivo.

Pode parecer o fim do mundo, mas tem como você sair dessa situação. Separamos algumas dicas que te ajudarão a se livrar do cheque especial e assumir o controle das suas finanças.

Evite dívida no cheque especial

Como funciona o cheque especial

O cheque especial é um crédito pré-aprovado oferecido pelas instituições bancárias aos seus correntistas. Cada titular tem um limite que é de acordo com a sua renda mensal.

Se você já emprestou algum dinheiro, certamente não teve certeza da devolução do mesmo. É exatamente por isso que os bancos cobram juros altos no cheque especial: eles não possuem garantia alguma se o cliente irá devolver ou não o dinheiro emprestado.

Mas para, além disso, as instituições financeiras disponibilizam o serviço para gerar lucro. Conheça alguns detalhes do cheque especial:

– Juros: são calculados com juros compostos, ou seja, juros sobre juros. Por isso, a dívida cresce rapidamente caso o cliente não pague rápido o débito.

– IOF: sigla para Imposto sobre Operações Financeiras. É recolhido mensalmente de quem utiliza cheque especial.

– Pagamento: é cobrado o valor utilizado do limite do cheque especial somado ao IOF mensal.

– Dias grátis: determinados bancos oferecem 10 dias de utilização gratuita. Ao final do prazo, se paga os juros dos dias anteriores.

O cheque especial é um serviço não obrigatório, então, assim como o banco pode se negar a oferecer, o cliente pode não aceitar. É possível, inclusive, cancelar a possibilidade de cancelar na conta.

Como acabar com dívida do cheque especial

Se a bola de neve já foi criada e você está com dívida do cheque especial até o pescoço, veja alguns passos para que o problema seja resolvido sem causar mais transtornos.

• Cancele o cheque especial: é a melhor opção para evitar mais descontrole nas finanças. Às vezes apenas pedir para diminuir o valor não é o suficiente.

• Procure seu gerente: conversar com o gerente para entender, de fato, como está sua situação no banco pode trazer benefícios como facilidade de renegociação da dívida. Converse sobre os prazos de pagamento, valores e descontos caso o pagamento seja feito à vista.

• Parcele a dívida do cheque especial: para sair da dívida grande, o banco oferece a opção de parcelamento. No período até o pagamento, o serviço será suspenso. O benefício é que o cliente terá a oportunidade de se reorganizar financeiramente sem depender do crédito.

• Avalie utilizar o crédito consignado: o empréstimo pode ser vantajoso quando possui juros menores que os do cheque especial. Em 2018, por exemplo, os bancos diminuíram os juros do crédito consignado. Faça as contas e veja a melhor solução para você.

• Portabilidade de crédito: você sabia que é possível transferir a dívida de um banco para outro com juros menores? Pois é. E se pode fazer isso gratuitamente. Uma das principais utilidades da portabilidade é a isenção do IOF.

• Pague à vista: em caso de pagamentos pequenos, pagar à vista a dívida é a melhor opção para sair do negativo. Não deixe acumular a dívida com o banco.

Passo a passo para reorganizar as finanças

Chega de desculpas, chegou o momento de reorganizar as finanças pessoais. O primeiro passo já foi dado: busca de informações. Confira um passo a passo que te ajudará nesta jornada:

#Passo 1: Liste as dívidas. Tenha controle das suas dívidas e saiba exatamente quanto entra em sua conta mensalmente. Liste os gastos do mês para ter mais controle sobre eles.

#Passo 2: Organize o orçamento. Veja o que entra e o que sai todos os meses. O planejamento é o que fará você sair do vermelho. Enxugue o orçamento e lembre-se que sair das dívidas é prioridade.

#Passo 3: Controle as finanças. A maioria das pessoas entra no cheque especial por conta da falta de organização e planejamento financeiro. Entender o que é supérfluo e necessário para evitar gastos desnecessários.

#Passo 4: Tenha disciplina. Abrir mão dos prazeres momentâneos para conseguir sair das dívidas é questão de disciplina. Pode ser difícil, mas é essencial neste novo estilo de levar a vida sem dívida do cheque especial.

#Passo 5: Crie metas. Seu objetivo pode ser sair das dívidas ainda em 2018 ou início de 2019. Tenha em mente uma meta e pense em estratégias para conseguir chegar lá.

#Passo 6: Reserva de emergências. Separe cerca de 15% do salário para reserva de emergência. É uma boa alternativa para evitar fazer nova dívida do cheque especial.

#Passo 7: Se reavalie. O que aprendeu com essa experiência? Saia do problema refletindo sobre o que aconteceu para que a inadimplência não se repita no futuro.

Você já perdeu o controle utilizando o cheque especial? Conte para nós sua experiência com esta linha de crédito.

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

dívidas
Jovens com nome sujo
Plano de saúde com coparticipação
nome sujo
Estourar o limite do cartão de crédito