Como aumentar a restituição do Imposto de Renda

Escrito por: Mateus Carvalho em 29 de abril de 2019

Se você já declarou o Imposto de Renda deste ano já deve estar pensando na restituição, certo? Mas você sabia que é possível aumentar a restituição?

Isso pode ser realizado usando as regras da própria Receita Federal.

Mas como isso é feito? Aplicando descontos legais como, por exemplo, educação, saúde, pensão e gastos com dependentes.

Porém, antes de você saber como aumentar a restituição é preciso saber o que ela é e quem pode recebê-la.

Para começar, restituição do Imposto de Renda é a devolução de parte do imposto pago à Receita Federal.

Sendo assim, se os tributos que são pagos referentes ao Imposto de Renda forem maior que o valor presente na declaração, o contribuinte terá um saldo a ser restituído.

aumentar-a-restituição

Mas quem pode receber a restituição? Primeiro, é necessário que você saiba que nem todos os contribuintes têm direito de receber a restituição.

A Receita Federal realiza uma checagem para saber quem deve ou não ser restituído.

São analisadas todas as informações dos declarantes e os que atendem aos critérios são premiados com a restituição.

Além disso, alguns casos onde é comum as pessoas receberem a restituição são os que estão ligados a gastos médicos e educação.

Se você tem altas despesas com um desses, existe uma possibilidade de ser restituído.

Dá para aumentar a restituição do Imposto de Renda?

Se você deseja aumentar a restituição do Imposto de Renda, saiba que é preciso estar atento a alguns detalhes, como saúde, educação e dependentes.

Isso porque, como já foi dito anteriormente, são esses elementos que podem ajudar a aumentar a restituição.

Além disso, existem diversas providências que o contribuinte deve e pode tomar para aumentar a restituição.

Confira abaixo algumas dicas para aumentar a restituição do Imposto de Renda.

Prepare-se para preencher a declaração do Imposto de Renda

É importante se preparar durante todo o ano para o preenchimento da declaração de ajuste anual.

Ao deixar toda a documentação separada, é possível ter uma prévia de qual o melhor tipo de declaração a ser enviada e dos dados a serem inseridos.

Além disso, você também evita de cair na malha fina. Outro ponto importante é que essa prática garante uma declaração mais consistente.

Guarde os documentos que comprovam os gastos

Como você já sabe, uma forma de aumentar a restituição é por meio das despesas médicas e odontológicas, educação e pensão alimentícia.

Por isso, é importante guardar todos os comprovantes dessas contas.

Essas informações devem ser declaradas corretamente, incluindo os centavos.

Isso porque a Receita Federal realiza o cruzamento de dados com outros bancos de dados oficiais.

Investimento em Previdência Privada

Se você tem um plano de previdência privada e quer abater o plano no Imposto de Renda precisa saber que isso só acontece no modelo PGBL.

Neste caso, a dedução das contribuições no cálculo do Imposto de Renda é de até 12% da renda total tributável.

O PGBL é dedutível do Imposto de Renda mesmo para quem já contribui para os sistemas previdenciários oficiais.

Como, por exemplo, o trabalhador do setor privado, funcionário público ou até mesmo autônomo.

Doações podem ser declaradas

Se você é o tipo de contribuinte que faz declarações do Imposto de Renda pelo formulário completo, pode declarar as doações que tem feito.

Essa é uma forma de você direcionar o dinheiro que paga ao governo para ações que tragam benefícios para a população.

É possível destinar até 6% do Imposto de Renda devido para os fundos de amparo à criança e ao adolescente, por exemplo.

Além de projetos de incentivo a atividades culturais, audiovisuais e artísticas.

Declaração em conjunto com o cônjuge

É comum que os casais realizem a declaração em conjunto.

Porém, isso significa que a receita tributável deles será somada e, consequentemente, faz com que a faixa de tributação do Imposto de Renda seja maior.

Mas se cada declaração for feita separadamente, cada um terá uma faixa de isenção. O que ajuda na possibilidade de aumentar a restituição do seu Imposto de Renda.

Porém, é preciso avaliar se declarar em conjunto é bom ou não.

Para isso, basta preencher a declaração dos dois modos e ficar atento ao resultado.

Neste caso, vale a pena verificar se a inclusão de dependente aumenta a possibilidade de restituição.

Inclua os dependentes

Pai e mãe também podem ser considerados dependentes, o que permite que o contribuinte abata as despesas com assistência médica para eles.

Porém, os rendimentos desses dependentes são somados na declaração do filho. O que pode acabar elevando a faixa de tributação.

Sendo assim, é importante avaliar se a soma dos abatimentos é superior ao imposto gerado por conta do acréscimo aos rendimentos.

Valor pago ao INSS para empregada doméstica

Se você tem empregados domésticos registrados que trabalham na sua casa, é possível lançar os valores pagos ao INSS.

Sendo assim, o valor pode ser destinado ao Imposto de Renda pago.

Mas vale lembrar que a dedução é limitada a uma única funcionária, até o limite de um salário mínimo.

Mas se a família tiver uma empregada e uma babá, por exemplo, e cada cônjuge realizar uma declaração, o valor individual pode ser abatido em cada declaração.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

herança
Imposto de Renda 2020
Imposto de Renda 2020
Os limites de deduções do Imposto de Renda 2019
herança