Saiba como calcular os juros do cheque especial

0
4899
moedas empilhadas com um relógio de parede ao fundo
5
(1)

É muito comum que ao precisar de dinheiro os brasileiros recorram ao cheque especial. Isso acontece porque a modalidade não precisa ter crédito aprovado e é de fácil acesso.

Anúncios

Mas será que os juros do cheque especial valem a praticidade? É possível calcular essas taxas?

Se você é do tipo de pessoa que pensa que o cheque especial é perfeito, está enganado. Esse é um dos grandes vilões das finanças.

Anúncios

Justamente por conta dos juros do cheque especial, já que eles costumam ser altos.

Por isso, é fundamental que essa categoria de empréstimo seja utilizada com muito cuidado e com um alto controle. Dessa forma, será possível evitar que você coloque as suas finanças em risco e fique no vermelho por mais tempo que gostaria.

É importante ressaltar que o cheque especial é uma forma de empréstimo que o banco lhe oferece conforme a sua renda.

Anúncios

Porém, diferentemente dos outros que precisam passar por uma análise de crédito, o cheque especial fica disponibilizado como saldo na sua conta-corrente.

Entenda a variação dos juros do cheque especial

Atualmente, a taxa dos juros do cheque especial está girando em torno de 10% ao mês, conforme a limitação decidida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Sendo assim, a taxa durante todo o ano deverá ser de 124%.

Mas é necessário frisar que a taxa de juros varia conforme cada instituição financeira. Além disso, também se considera como é o relacionamento entre o banco, o cliente e as condições da economia do país. Tudo isso interfere na variação da taxa de juros.

Uma informação importante é que a medida do Banco Central (BC) com a CMN pretende tornar o cheque especial mais eficiente e menos agressivo. Isso porque as taxas de juros são muito altas.

Peças quadradas pequenas de madeira com o símbolos de porcentagem em vermelho para juros do cheque especial
Os juros do cheque especial são os mais altos do Brasil

Cálculo de juros do cheque especial

É de suma importância que o cliente, antes de solicitar o cheque especial, saiba calcular as suas taxas e juros para que não comprometa de forma negligente o seu orçamento. Ficar por dentro desses valores já antecipa o planejamento.

É preciso se planejar para saber o que precisará ser retirado dos planos, como também quanto precisará investir para sanar essa dívida. 

As taxas são mensais, mas as cobranças são realizadas por dia. Por isso, o cálculo é ainda mais essencial para que o famoso “juros compostos” não se agrave.

1º passo: encontrar a taxa diária

O primeiro passo a ser feito é encontrar o valor da taxa diária. Isso porque, se a cobrança é diária, a taxa também deverá ser guiada por esse período de tempo.

A fórmula adotada nesses casos é a seguinte:

Taxa diária = [(Taxa mensal + 1)1:30] -1)

Em uma leitura por extenso fica: a taxa diária é calculada igual a taxa mensal somada a um que é elevado a um dividido por 30, e a esse valor você subtrai um para chegar a taxa final.

2º passo: calcular a dívida

Agora que você já tem a taxa de juros diária, é possível calcular a dívida do cheque especial. Esse valor dependerá do tempo em que você ficará ou ficou “preso” no cheque.

Como a cobrança é diária, você precisará contar os dias corridos que ficou devendo ao banco, não somente os dias úteis.

A fórmula é a seguinte:

Valor final devido = Valor inicial x [(taxa diária + 1) número de dias da dívida.

Dessa forma, leia-se que o valor da dívida será igual ao valor inicial pego no cheque especial multiplicado pela taxa de juros proporcional que é elevada ao número de dias pelo qual você ficou devedor.

3º passo: considere as condições

Por último, você precisa entender todas as condições que são propostas pelos bancos para o cheque especial. Por exemplo, algumas instituições têm o costume de não cobrar juros pelo uso se você pagar em até dez dias.

Mas, sabemos que nem sempre isso é possível e que a realidade não permite esse desconto ser rotineiro.

Se você conseguir, nem precisará calcular a taxa diária, pois ficará isento. Por isso, é necessário considerar as condições do seu banco e decidir a melhor solução para você com base em valores e propostas.

Vantagens e desvantagens do cheque especial

Antes de contratar qualquer tipo de empréstimo, é necessário avaliar as vantagens e desvantagens dele. O mesmo acontece com o cheque especial. Confira!

Vantagens

  • É uma segurança financeira para futuros contratempos;
  • O limite a ser utilizado pode ser aprovado no momento em que a conta é aberta, dependendo do valor da sua renda;
  • O valor fica disponível na sua conta corrente, sem ter a necessidade de pedir ao banco o valor necessário;
  • Pode ser utilizado para compensar um cheque, caso não tenha o valor a ser debitado na conta.

Desvantagens

  • É considerada a terceira maior taxa de juros; 
  • Os juros são cobrados diariamente, por isso devem ser pagos o mais rápido possível;
  • Você precisa ver como um empréstimo ou financiamento;
  • Caso não consiga pagar, será necessário cancelar o serviço e negociar outro tipo de empréstimo para poder quitar o débito.

E você, gostou desse texto sobre cheque especial? Quer ficar ainda mais por dentro do assunto? Então leia agora mesmo e descubra os motivos pelos quais você deve evitar o cheque especial!

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui