InícioNotíciasFinanças Pessoais5 melhores tipos de empréstimos disponíveis no mercado e como funcionam

5 melhores tipos de empréstimos disponíveis no mercado e como funcionam

0
(0)

Você precisa fazer uma contratação de crédito, mas não tem ideia de quais são os tipos de empréstimos ofertados no mercado?

Tudo bem. É comum surgirem dúvidas na hora de pesquisar e escolher uma opção de empréstimo, afinal, o mercado financeiro oferece diferentes possibilidades.

Você pode optar, por exemplo, por um empréstimo consignado, crédito pessoal, crédito estudantil etc.

E a contratação pode ser feita para atender a diferentes objetivos, tais como: financiamento para compra de um apartamento, pagamento de cartão de crédito, emergência ou qualquer outra dívida que você tenha.

Porém, antes de tomar qualquer decisão e contratar o serviço, é necessário conhecer e entender bem as opções disponíveis no mercado.

Pensando nisso, listamos os 5 tipos de empréstimos mais comuns. Continue a leitura e entenda qual pode ser a melhor alternativa para você!

Quais são os principais tipos de empréstimos?

Oito em cada 10 brasileiros buscaram crédito na pandemia. Dados da pesquisa feita pelo Serasa em parceria com Opinion Box.

O estudo ressalta que a maioria dos brasileiros procurou o cartão de crédito como opção para gastos durante a crise. 62% da população usou o crédito para compras em supermercados, com preferência para alimentação e higiene pessoal.

O uso do cheque especial também foi direcionado para gastos domiciliares.

Ainda segundo o Serasa, cerca de 37% da população que solicitou crédito especial tiveram seus pedidos recusados por bancos e financeiras durante a pandemia.

Cerca de 40% tiveram a recusa por falta de renda mensal ou baixa possibilidade de pagamento do empréstimo. Já 35% dos créditos recusados foram por inadimplência de clientes.

Com base nesse cenário, qual a melhor opção para você? Confira a seguir quais são as 5 principais opções de empréstimos!

1. Crédito pessoal

O crédito pessoal é oferecido, geralmente, por instituições financeiras, como os bancos.

Ele é um tipo de empréstimo em que a pessoa pode utilizá-lo da maneira que quiser. Para solicitar a quantia é preciso consultar as políticas do credor.

No entanto, o cliente não precisa oferecer nenhuma quantia para o pagamento do empréstimo. Vale lembrar que essa opção precisa de análise de crédito para ser aprovada.

2. Empréstimo consignado

Essa opção também é conhecida como crédito consignado. Esse empréstimo é cobrado diretamente na folha de pagamento do solicitante ou da aposentadoria de quem o solicitou.

+ Empréstimo consignado: confira a taxa de juros dos bancos

Como existe essa segurança de que o pagamento será debitado do salário ou do INSS, a liberação desse empréstimo costuma ser mais simples e rápida.

Além disso, o empréstimo consignado apresenta uma das taxas mais baixas do mercado, além de prazos mais longos para pagamento.

Não há necessidade também do solicitante indicar o porquê precisará do empréstimo. Ou seja, não será necessário apresentar nenhuma justificativa.

Porém, é importante deixar claro que pedir o empréstimo consignado deve ser muito bem planejado.

No momento de fazer a contratação, faça simulações e realmente escolha uma opção que atenda às suas necessidades, para que você não tenha outros pagamentos comprometidos.

+ Entenda novas regras de empréstimos a aposentados e pensionistas
+ Como funciona o refinanciamento de empréstimo

3. Empréstimo pessoal com garantia

O empréstimo pessoal com garantia tem características semelhantes às do crédito pessoal. Contudo, ele exige que seja entregue um bem como garantia do pagamento.

Desta forma, você oferece um apartamento ou outro bem material, por exemplo, caso não pague as parcelas do empréstimo.

Ou seja, o que você oferecer como garantia será transferido de forma definitiva para o nome da instituição que concedeu o empréstimo.

Esse modelo tem taxas de juros menores, mas é importante tomar cuidado para não perder seu patrimônio — principalmente quando o bem for primordial.

pessoa fazendo cálculo para pedir empréstimo
Cada tipo de empréstimo tem características próprias. Veja do que se trata cada um e no que é preciso prestar atenção antes de contratar

4. Cheque especial

Muita gente não sabe, mas o cheque especial é uma modalidade de empréstimo. Isso porque ele funciona como um limite de crédito pré-aprovado vinculado à sua conta bancária.

Assim, se o seu saldo na conta fica negativo, ele é automaticamente contratado.

Vale lembrar que os juros variam de acordo com o tempo que você utiliza o cheque especial.

Por isso, muitas pessoas acabam se endividando e enfrentam dificuldades para negociar esse débito, uma vez que ele pode crescer desenfreadamente.

Atualmente, as regras dos juros do cheque especial são:

5. Antecipação do 13º salário

Provavelmente você já viu algum comercial de alguma instituição financeira oferecendo o 13º salário antecipado. Esse também é um tipo de empréstimo e, geralmente, é feito no banco em que o cliente tem uma conta.

Funciona da seguinte maneira: a instituição oferece um determinado valor que deverá ser pago durante o período de pagamento do 13º.

Ou seja, você pede um valor agora e ele será pago apenas quando você receber o 13º salário.

No entanto, essa opção é indicada apenas se você realmente estiver precisando muito do dinheiro, pois você não saberá como estará sua situação financeira quando ela for cobrada.

+ Saiba se é bom começar um negócio com um empréstimo

Qual tipo de empréstimo escolher?

Saber os tipos de empréstimos disponíveis é fundamental para quem precisa lidar com alguma emergência financeira ou para quem vai comprar um imóvel, um carro ou até mesmo reformar a casa.

Contudo, é importante saber escolher o empréstimo mais adequado levando em conta o prazo de pagamento, as taxas de juros, qual instituição o oferece e também qual o tipo do empréstimo.

Afinal, a taxa de juros do cheque especial para pessoas físicas em agosto chegou a 123,5% ao ano.

Já no crédito pessoal não consignado alcança 79,5% ao ano em julho. Por outro lado, os juros do crédito pessoal consignado estão em 18,8% ao ano.

Por fim, os juros do rotativo do cartão de crédito cobrados pelos bancos alcançaram 331,5% ao ano. O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão e dura 30 dias.

Gostou do nosso conteúdo sobre os tipos de empréstimos? Então leia agora mesmo e descubra os motivos pelos quais você deve evitar o cheque especial!

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui