Como declarar criptomoedas no Imposto de Renda | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,1902
Bitcoin R$ 28.340,04
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,816
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Como declarar criptomoedas no Imposto de Renda

O prazo para declarar o Imposto de Renda 2018, com base no último ano, segue até 30 de abril. No entanto, muita gente ainda tem dúvida quanto às regras. Uma delas é se as moedas virtuas também deverão ser declaradas, e como declarar criptomoedas.

Essa, no entanto, não é a primeira vez que essa dúvida surge na vida dos contribuintes, uma vez que já em 2017 este mercado começou a ganhar visibilidade e muita gente ainda não sabia como proceder. Como ainda está recente, as indagações permaneceram e o Finance One resolveu te ajudar a entender um pouco mais como funciona.

declarar criptomoedas
As criptomoedas precisam ser declaradas no Imposto de Renda

Para tirar logo a dúvida, antes mesmo de explicar, a resposta é sim! As criptomoedas precisam ser declaradas pelos contribuintes. Embora ainda não sejam regulamentadas, isso não as exime do Imposto de Renda. Se você pensa que só porque não são reguladas pelo governo brasileiro ficam isentas, está bem enganado.

O que são criptomoedas?

Antes de começar a entender como funciona e também o procedimento que é realizado para declará-las, é preciso entender e saber o que são as criptomoedas. Para você que pensa que é apenas uma moeda digital, saiba que o seu conceito não é limitado e vai muito além disso.

Um dos principais diferenciais das criptomoedas é permitir transações bem mais seguras do que o normal. Basicamente, é um código virtual que é convertido em valores reais. A negociação ocorre pela internet.

Ela utiliza o recurso da criptografia, diferente das moedas tradicionais. O que garante uma maior dificuldade de burlar, pois os códigos são bem mais complexos.

. 9 investimentos isentos de Imposto de Renda

Elas foram inventadas por programadores, sendo uma sequência única de letras e números podendo ser alterada através da internet. Não há um controle exclusivo, mas de vários servidores simultaneamente. Uma das criptomoedas mais famosa é o bitcoin.

Passo a passo para declarar criptomoedas

Agora que você já sabe o que são as criptomoedas, precisa entender como deve declará-las no imposto de renda. Mas quem precisa declarar as moedas virtuais? Todas as pessoas que compraram bitcoins ou outras criptomoedas e ficaram de posse delas até o dia 31 de dezembro de 2017.

1º passo: preencha a ficha de “Bens e Direitos” do Imposto de Renda com os dados da operação. É preciso colocar o código “99” referente a “outros Bens e Direitos”.

2º passo: no tópico seguinte que se refere à localização, você precisará informar se comprou as criptomoedas em uma corretora do Brasil ou no exterior.

3º passo: em seguida, no item de discriminação, será preciso colocar qual criptomoeda foi comprada, a quantidade de moedas virtuais e o nome da corretora que realizou toda a transação. Caso a compra tenha sido realizada com uma pessoa física, você deverá colocar o nome e o CPF da mesma.

4° passo: por último, é necessário preencher os itens “Situação em 31/12/2016” com o valor de R$0,00 e o “Situação em 31/12/2017” com o valor pago na aquisição das moedas virtuais.

. Veja dicas para não cair na malha fina

Seguindo esse passo a passo, você conseguirá declarar criptomoedas no seu Imposto de Renda sem maiores dificuldades.

Quanto de imposto é preciso pagar?

Para esse tipo de transação, é preciso se atentar também quanto às taxas de impostos e juros. Caso o valor seja até R$35 mil, é considerado um acúmulo pequeno, o que não necessita pagar imposto de ganho de capital.

Entretanto, se for superior a este valor, é preciso arcar com o imposto. O valor deverá ser pago até o último dia do mês seguinte à data que ocorreu a venda. Confira as informações abaixo e fique de olho nos números.

– 15% sobre a parcela dos ganhos que não ultrapassarem R$5.000.000,00;

– 17,5% sobre a parcela dos ganhos que excederem R$5.000.000,00 e não ultrapassarem R$10.000.000,00;

– 20% sobre a parcela dos ganhos que excederem R$10.000.000,00 e não ultrapassarem R$30.000.000,00;

– 22,5% sobre a parcela dos ganhos que ultrapassarem R$30.000.000,00.

Perdeu criptomoedas? Também é preciso declará-las

declarar criptomoedas

Todas as movimentações que são realizadas com as moedas virtuais, sejam elas compra, venda ou perda de dinheiro, deverão ser declaradas no Imposto de Renda. Se você realizar uma venda total do bitcoin por um valor inferior ao da compra, não deverá pagar nenhum tipo de imposto.

Já no caso de perda, não há um campo no site da Receita Federal para lançar essa informação. Por isso, é preciso realizar uma análise da variação patrimonial para que você não informe os valores errados na hora de realizar a declaração.  

Dicas importantes 

– Se você adquiriu criptomoedas há um tempo, mas só agora se deu conta que nunca foram declaradas, é possível retificar as declarações realizadas nos últimos cinco anos. Fique atento a esse prazo e como o procedimento é feito para incluí-las.

– É preciso ficar atento, pois a receita tem um período de cinco anos para rever as suas declarações. Caso em um único mês você tenha realizado vendas acima de R$35 mil poderá ter que pagar multas e juros por ganho de capital.

– Se você recebe as criptomoedas como pagamento de algum serviço prestado para um empresa, o procedimento a ser adotado é o mesmo para os ganhos obtidos através de mineração.







Mais lidos

Como declarar ações no Imposto de Renda
Está na reta final o prazo para a entrega do IRPF 2018. O Imposto de Renda deve ser declarado e env...
Apostas esportivas: vale o investimento?
As apostas esportivas crescem ano a ano no Brasil. Muitas pessoas já ingressaram seus palpites em a...
Como trabalhar em casa ou de qualquer lugar do mundo
Trabalhar em casa ou de qualquer lugar do mundo é possível, mas nem sempre é fácil. A medida qu...
Senado aprova saque do FGTS a quem pede demissão
Foi aprovado no último dia 11, pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, um projeto de le...
Ter dois cartões de crédito é bom ou ruim?
Você é daquele tipo de pessoa que gosta de um cartão de crédito? Ou melhor, um não, uns cartõe...
Fundos imobiliários: saiba como investir
Os Fundos Imobiliários (FII) são investimentos destinados à aplicação em empreendimentos imobil...




Publicidade