Coronavírus: 6 dicas para ganhar dinheiro com a venda de máscaras | FinanceOne

Coronavírus: 6 dicas para ganhar dinheiro com a venda de máscaras

Escrito por: Rafael Massadar em 12 de maio de 2020

A venda de máscaras se tornou uma fonte de renda para diversos empreendedores. A procura cresceu desde que o Ministério da Saúde divulgou que o uso é aconselhável para diminuir o nível de contágio do coronavírus.

Desde então, costureiras profissionais e até quem tinha aquela máquina de costura encostada em casa começou a produzir e vender máscaras de tecido. As estampas vão desde cores neutras até figuras de bichinhos e personagens.

venda de máscaras
Venda de máscaras de tecido vira fonte de renda para muitos brasileiros

Aliado a isso, uso de máscaras de proteção já é obrigatório em diversas cidades brasileiras. A determinação vale para áreas públicas (na rua ou em cemitérios, por exemplo) e em estabelecimentos essenciais como supermercados, escritórios e hotéis.

No transporte público também é obrigatório o uso do item. Até motoboys que estiverem trabalhando com delivery ou moto táxi também precisarão usar a proteção.

Resultado: a procura pelas máscaras aumentou consideravelmente. O que faz da venda de máscaras um negócio rentável.

Atenção às recomendações do Ministério da Saúde

Para conseguir ter êxito financeiro e ajudar no combate ao vírus com a venda de máscaras é preciso ficar atento que o produto deve servir de barreira física.

Por isso, é necessário que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face. De acordo com o Ministério da Saúde, os tecidos mais indicados são:

  • fronhas de tecido antimicrobiano;
  • algodão (como camisetas 100% algodão);
  • cotton (composto de poliéster 55% e algodão 45%);
  • tecido de saco de aspirador.

Contudo, se não tiver esses materiais, a pasta afirma que vale qualquer pedaço de tecido.

Também é importante ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o pano estará sempre protegendo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto.

6 estratégias para venda de máscaras caseiras

Lembre-se sempre que a recomendação do Ministério da Saúde é de que as máscaras sejam de uso individual e sejam substituídas depois que ficarem úmidas.

Portanto, essa é uma oportunidade de vender kits com mais de uma unidade, inclusive com versões para adultos e para crianças.

1 – Definir o preço

Coloque no lápis o custo da sua fabricação. Ou seja, calcule quanto você vai gastar com o tecido, elástico e luz. Se vender com nota, vai ter que incluir o custo do tributo.

Depois de tudo isso, tem que acrescentar a margem de ganho. Se continuar com dúvidas, faça uma pesquisa nas redes sociais.

2 – Não prometa o que não pode cumprir

É comum, especialmente no período de vendas, que se prometa mais do que se pode cumprir. Tenha cuidado com isso!

Essas situações são facilmente descobertas pelos clientes e, o pior, trazem uma sensação de que o mesmo foi enganado ou passado para trás. Portanto, prometa apenas aquilo que tem certeza que sua empresa pode cumprir.

3 – Divulgação

As redes sociais são canais interessantes para divulgação. A descrição do produto deve ser clara e conter as instruções de uso e higienização necessárias para que a utilização da máscara seja segura e eficiente.

4 – Parcerias

A venda de máscaras está um sucesso e você não está dando conta de tantos pedidos? Que tal chamar outras pessoas para ter um volume maior de produção?

Assim, você pode ter um lucro maior e ajudar um familiar ou amigo desempregado ou que está com dificuldades financeiras na pandemia do coronavírus.

5 – Entrega das máscaras

Aplicativos de entrega podem ser muito úteis, mas não são acessíveis ou viáveis para todo mundo. Por isso, é comum realizar as entregas por conta própria ou com a ajuda de parceiros.

6 – Pagamento

O uso de meios de pagamento digitais é ainda mais vantajoso nesse momento, já que oferece praticidade e evita o contato com objetos compartilhados, como maquininhas de cartão.

Se a opção for por utilizá-las, é importante realizar a higienização com frequência. Contudo, se você começou agora, solicite ao cliente um depósito na sua conta corrente. O ideal é evitar, no momento, o uso dinheiro em espécie.

Gostou do conteúdo? Que tal compartilhar com amigos que estão em busca de renda extra? Confira também quais os cinco setores que se beneficiaram com a pandemia.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

cartão de crédito
falar de dinheiro em casa
Homem mexendo no celular para consultar as plataformas de afiliados
FGTS rende mais que a Selic