Mais
    InícioCriptomoedaCriptomoedas e tokens: saiba quais são as diferenças

    Criptomoedas e tokens: saiba quais são as diferenças

    5
    (4)

    Se você está começando agora e entender e entrar no mercado de moedas digitais, já deve ter notado que criptomoedas e tokens muitas vezes são usados como sinônimos. Mas não é bem assim, esses são dois tipos ativos diferentes. 

    Na verdade, em contextos específicos até dá para usar essas duas palavras como sinônimo. Porém, é preciso cuidado para não confundir as duas coisas. 

    Não é nenhum bicho de sete cabeças. Basicamente, as criptos se diferenciam dos tokens pela forma como são formadas e pela funcionalidade. 

    E se você quer investir nesse mercado, precisa entender essas diferenças. FinanceOne explica! Continue lendo o artigo para entender. 

    Qual é a diferença entre criptomoedas e tokens?

    Alguns especialistas diferenciam criptomoedas e tokens pelas suas utilidades. Isso porque há coisas transações que são possíveis com criptos e com os tokens, não. 

    Mas não para por aí. A principal diferença entre os dois é que as criptomoedas têm redes blockchain próprias. 

    Os blockchain são as redes que registram todas as transações financeiras com os ativos digitais. 

    No caso dos tokens, eles não possuem uma rede própria, mas se valem das redes de outras criptos já existentes.

    Outra forma de diferenciar é que as criptomoedas são versões digitais do dinheiro. Já os tokens representam títulos ou ativos reais.

    Ficou confuso? Calma, vamos explicar mais sobre cada um desses ativos digitais a seguir.

    Criptomoedas

    As criptomoedas e tokens são, ambos, ativos digitais. Mas as criptos (outro jeito de se referir às criptomoedas) foram criadas para substituir o dinheiro tradicional.

    Portanto, elas podem ser negociadas e também utilizadas como meio de troca ou de reserva de valor.

    Outra característica muito forte desse tipo de ativo, é que eles são descentralizados. Ou seja, não possuem uma regulamentação e não dependem de uma autoridade financeira, como o Banco Central.

    Além disso, como já mencionado, as moedas digitais possuem as suas próprias redes blockchain (onde são registradas as transações).

    Por exemplo: se alguém compra um bitcoin, por exemplo, o recibo vai para o blockchain bitcoin. Já se a mesma pessoa compra um ethereum, a transação será registrada no blockchain ethereum.

    Carrinho de compra com algumas criptomoedas
    Criptomoedas e tokens possuem diferenças em suas finalidades

    Tokens

    Os tokens são representações digitais de ativos não digitais. 

    Entre criptomoedas e tokens, talvez a principal diferença esteja relacionada à última característica das criptos mencionada acima. 

    Enquanto elas possuem cada uma sua própria rede blockchain, os tokens não. Eles são criados a todo momento, mas em um blockchain já existente.

    Dentro da blockchain ethereum, por exemplo, existe o éter, que é um token nativo da rede. Mas existem outros tokens lá, como o DAI, LINK, COMP, entre outros.

    Mas o que, afinal de contas, os tokens realmente são? O que significa dizer que eles representam outros ativos físicos?

    Um exemplo muito utilizado por especialistas no assunto para demonstrar como os tokens funcionam é o seguinte:

    Pense em uma obra de arte exposta em algum museu famoso. Se a instituição precisar arrecadar fundos, ela pode “tokenizar” a obra. Ou seja, transformá-la em ativo digital. Em tokens.

    Suponha que a obra valha 1 milhão de dólares e sejam criados 1 milhão de tokens a representando. Cada token será vendido por 1 dólar. 

    Os investidores que comprarem esses tokens terão participação de propriedade da obra. Eles podem adquirir quantos tokens quiserem.

    Se a obra for vendida, os proprietários receberão o montante investido somado à valorização paga pelo comprador. Lógico, de forma proporcional à parcela comprada de tokens.

    Mas os tokens podem ser programados para várias finalidades. O seu valor pode representar ativos físicos, propriedades, imóveis etc. Os NFTs, por exemplo, são um tipo token.

    Um ponto importante: quando falamos em token ativo digital, não estamos nos referindo aos tokens de bancos que servem para gerar senhas!

    Tipos de token

    Existem diferentes tipos de tokens, que são divididos em dois grandes grupos: os tokens de direito de acesso e os tokens ativos.

    Os primeiros têm a função de segurança. Ou seja, são os códigos de confirmação que você recebe no seu smartphone para recuperação de senhas, por exemplo.

    Já os tokens ativos são utilizados no contexto financeiro e, em algumas situações, podem ser confundidos, por isso, com as criptomoedas, mas não se engane: eles não são moedas virtuais.

    Na sequência, a gente te conta um pouco mais sobre os quatro principais tipos de tokens:

    1 – Security

    Um token de segurança e título. Esses tokens são conhecidos como uma mistura de contato futuro, oferta inicial pública e outros contratos de confiança.

    Pessoas investidoras que aderem ao Security Token têm expectativa de bons lucros e sentem segurança no investimento, porque esse tipo de token é tratado da mesma forma que os títulos tradicionais, que são regulamentados.

    A maior parte dos tokens emitidos pela ICO (Initial Coin Offer), um título garantidor de valor, é um token de segurança. Em geral, eles são utilizados quando quem empreende precisa de investimentos para um novo projeto; assim, pessoas investidoras compram a oferta inicial de tokens esperando lucrar no futuro, quando o mercado estiver favorável.

    2 – Equity

    Um token de referência e comparação. Esse é um dos tipos de token mais difíceis de encontrar no mercado.

    Quando um token representa alguma ação ou capital da organização que o emite é um token de capital. Poucas empresas aderem a esse tipo de token porque não há orientação regulamentar suficiente sobre o que é ou não legal.

    3 – Utility

    O Utility Token também é conhecido como token de aplicativo, sendo utilizado para dar a usuários acesso a um determinado produto ou serviço.

    Esses também não são tokens comuns, porque o que se espera é que os tokens ganhem valor com base em seu fornecimento limitado.

    4 – Payment

    O token de pagamentos. Este tipo de token tem como finalidade única o pagamento por bens e serviços, tendo uma funcionalidade semelhante a uma moeda.

    Qual é a relação entre criptomoedas e tokens?

    As criptomoedas e os tokens são semelhantes na medida em que ambos funcionam como tipos de criptomoedas. Como tal, ambos dependem da tecnologia blockchain. A principal diferença reside na forma como são criados.

    As criptomoedas têm a sua própria blockchain e os tokens são lançados a partir de uma blockchain já existente. Trata-se de uma diferença essencialmente técnica — que poderá, ou não, ser relevante para si.

    Uma vez que a maioria dos indivíduos se interessa pelas criptomoedas não tanto por razões técnicas mas mais enquanto forma de gerar lucro poderá ser mais relevante compreender as suas diferenças face aos tokens em termos de utilização e potencial no mundo real.

    As criptomoedas são essencialmente uma forma de moeda independente. Alguns utilizadores gostam de usá-las para compras no mundo real — enquanto outros são hodlers: focados nas criptomoedas como investimento, mantendo-as enquanto aguardam um aumento acentuado de valor.

    Por outro lado, os tokens estão geralmente associados a esforços de reunião de fundos.

    Desta forma, os indivíduos que compram e mantêm tokens fazem-no geralmente como forma de investimento numa start-up, comprando-os diretamente via ICO. Para muitos, os tokens tornam o investimento em start-ups muito mais fácil e acessível.

    Por que a distinção entre os dois termos é importante? 

    Se você quiser entender o mundo da criptomoeda e do blockchain, precisa estar ciente da terminologia e das definições, principalmente da diferença entre criptomoedas e tokens. 

    Token e criptomoeda são frequentemente usados ​​alternadamente no mainstream, o que só aumenta a confusão, mas pelo menos agora você será capaz de discernir qual é qual.

    Embora uma criptomoeda opere de forma independente e use sua própria plataforma, um token é apenas uma criptomoeda construída sobre outra blockchain pré-existente. Todos os tokens são cryptos, mas nem todos os cryptos são tokens.

    Do ponto de vista dos investidores, esta é uma diferença essencial, pois fornece uma medida fundamental para avaliar o potencial de qualquer cripto-ativo.

    Se você está analisando uma criptografia independente que tem vários projetos, cada um com seus tokens nativos construídos em seu blockchain, você sabe que é um produto confiável e confiável para muitos desenvolvedores, o que aumenta seu potencial de ganhos. 

    Quanto mais aplicativos forem construídos nesse blockchain, melhor.

    Isso não significa que é a única coisa que você precisa observar, mas geralmente é um bom indicador do sucesso de médio prazo dessa criptografia – outros projetos olharam para o mercado e decidiram que essa era a melhor escolha, então de certa forma , você pode cooptar a opção deles.

    Por outro lado, se você está avaliando o valor potencial de um projeto baseado em token, ajuda se ele for apoiado por um blockchain altamente respeitado, como EOS ou Ethereum.

    Você gostou deste texto e ele foi relevante para você? Então siga o FinanceOne nas redes sociais e esteja sempre atualizado sobre o mercado financeiro. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin.

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Tamires Silva
    Tamires Silva
    Jornalista e Redatora do FinanceOne, onde suas finanças começam.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioCriptomoedaCriptomoedas e tokens: saiba quais são as diferenças

    Criptomoedas e tokens: saiba quais são as diferenças

    5
    (4)

    Se você está começando agora e entender e entrar no mercado de moedas digitais, já deve ter notado que criptomoedas e tokens muitas vezes são usados como sinônimos. Mas não é bem assim, esses são dois tipos ativos diferentes. 

    Na verdade, em contextos específicos até dá para usar essas duas palavras como sinônimo. Porém, é preciso cuidado para não confundir as duas coisas. 

    Não é nenhum bicho de sete cabeças. Basicamente, as criptos se diferenciam dos tokens pela forma como são formadas e pela funcionalidade. 

    E se você quer investir nesse mercado, precisa entender essas diferenças. FinanceOne explica! Continue lendo o artigo para entender. 

    Qual é a diferença entre criptomoedas e tokens?

    Alguns especialistas diferenciam criptomoedas e tokens pelas suas utilidades. Isso porque há coisas transações que são possíveis com criptos e com os tokens, não. 

    Mas não para por aí. A principal diferença entre os dois é que as criptomoedas têm redes blockchain próprias. 

    Os blockchain são as redes que registram todas as transações financeiras com os ativos digitais. 

    No caso dos tokens, eles não possuem uma rede própria, mas se valem das redes de outras criptos já existentes.

    Outra forma de diferenciar é que as criptomoedas são versões digitais do dinheiro. Já os tokens representam títulos ou ativos reais.

    Ficou confuso? Calma, vamos explicar mais sobre cada um desses ativos digitais a seguir.

    Criptomoedas

    As criptomoedas e tokens são, ambos, ativos digitais. Mas as criptos (outro jeito de se referir às criptomoedas) foram criadas para substituir o dinheiro tradicional.

    Portanto, elas podem ser negociadas e também utilizadas como meio de troca ou de reserva de valor.

    Outra característica muito forte desse tipo de ativo, é que eles são descentralizados. Ou seja, não possuem uma regulamentação e não dependem de uma autoridade financeira, como o Banco Central.

    Além disso, como já mencionado, as moedas digitais possuem as suas próprias redes blockchain (onde são registradas as transações).

    Por exemplo: se alguém compra um bitcoin, por exemplo, o recibo vai para o blockchain bitcoin. Já se a mesma pessoa compra um ethereum, a transação será registrada no blockchain ethereum.

    Carrinho de compra com algumas criptomoedas
    Criptomoedas e tokens possuem diferenças em suas finalidades

    Tokens

    Os tokens são representações digitais de ativos não digitais. 

    Entre criptomoedas e tokens, talvez a principal diferença esteja relacionada à última característica das criptos mencionada acima. 

    Enquanto elas possuem cada uma sua própria rede blockchain, os tokens não. Eles são criados a todo momento, mas em um blockchain já existente.

    Dentro da blockchain ethereum, por exemplo, existe o éter, que é um token nativo da rede. Mas existem outros tokens lá, como o DAI, LINK, COMP, entre outros.

    Mas o que, afinal de contas, os tokens realmente são? O que significa dizer que eles representam outros ativos físicos?

    Um exemplo muito utilizado por especialistas no assunto para demonstrar como os tokens funcionam é o seguinte:

    Pense em uma obra de arte exposta em algum museu famoso. Se a instituição precisar arrecadar fundos, ela pode “tokenizar” a obra. Ou seja, transformá-la em ativo digital. Em tokens.

    Suponha que a obra valha 1 milhão de dólares e sejam criados 1 milhão de tokens a representando. Cada token será vendido por 1 dólar. 

    Os investidores que comprarem esses tokens terão participação de propriedade da obra. Eles podem adquirir quantos tokens quiserem.

    Se a obra for vendida, os proprietários receberão o montante investido somado à valorização paga pelo comprador. Lógico, de forma proporcional à parcela comprada de tokens.

    Mas os tokens podem ser programados para várias finalidades. O seu valor pode representar ativos físicos, propriedades, imóveis etc. Os NFTs, por exemplo, são um tipo token.

    Um ponto importante: quando falamos em token ativo digital, não estamos nos referindo aos tokens de bancos que servem para gerar senhas!

    Tipos de token

    Existem diferentes tipos de tokens, que são divididos em dois grandes grupos: os tokens de direito de acesso e os tokens ativos.

    Os primeiros têm a função de segurança. Ou seja, são os códigos de confirmação que você recebe no seu smartphone para recuperação de senhas, por exemplo.

    Já os tokens ativos são utilizados no contexto financeiro e, em algumas situações, podem ser confundidos, por isso, com as criptomoedas, mas não se engane: eles não são moedas virtuais.

    Na sequência, a gente te conta um pouco mais sobre os quatro principais tipos de tokens:

    1 – Security

    Um token de segurança e título. Esses tokens são conhecidos como uma mistura de contato futuro, oferta inicial pública e outros contratos de confiança.

    Pessoas investidoras que aderem ao Security Token têm expectativa de bons lucros e sentem segurança no investimento, porque esse tipo de token é tratado da mesma forma que os títulos tradicionais, que são regulamentados.

    A maior parte dos tokens emitidos pela ICO (Initial Coin Offer), um título garantidor de valor, é um token de segurança. Em geral, eles são utilizados quando quem empreende precisa de investimentos para um novo projeto; assim, pessoas investidoras compram a oferta inicial de tokens esperando lucrar no futuro, quando o mercado estiver favorável.

    2 – Equity

    Um token de referência e comparação. Esse é um dos tipos de token mais difíceis de encontrar no mercado.

    Quando um token representa alguma ação ou capital da organização que o emite é um token de capital. Poucas empresas aderem a esse tipo de token porque não há orientação regulamentar suficiente sobre o que é ou não legal.

    3 – Utility

    O Utility Token também é conhecido como token de aplicativo, sendo utilizado para dar a usuários acesso a um determinado produto ou serviço.

    Esses também não são tokens comuns, porque o que se espera é que os tokens ganhem valor com base em seu fornecimento limitado.

    4 – Payment

    O token de pagamentos. Este tipo de token tem como finalidade única o pagamento por bens e serviços, tendo uma funcionalidade semelhante a uma moeda.

    Qual é a relação entre criptomoedas e tokens?

    As criptomoedas e os tokens são semelhantes na medida em que ambos funcionam como tipos de criptomoedas. Como tal, ambos dependem da tecnologia blockchain. A principal diferença reside na forma como são criados.

    As criptomoedas têm a sua própria blockchain e os tokens são lançados a partir de uma blockchain já existente. Trata-se de uma diferença essencialmente técnica — que poderá, ou não, ser relevante para si.

    Uma vez que a maioria dos indivíduos se interessa pelas criptomoedas não tanto por razões técnicas mas mais enquanto forma de gerar lucro poderá ser mais relevante compreender as suas diferenças face aos tokens em termos de utilização e potencial no mundo real.

    As criptomoedas são essencialmente uma forma de moeda independente. Alguns utilizadores gostam de usá-las para compras no mundo real — enquanto outros são hodlers: focados nas criptomoedas como investimento, mantendo-as enquanto aguardam um aumento acentuado de valor.

    Por outro lado, os tokens estão geralmente associados a esforços de reunião de fundos.

    Desta forma, os indivíduos que compram e mantêm tokens fazem-no geralmente como forma de investimento numa start-up, comprando-os diretamente via ICO. Para muitos, os tokens tornam o investimento em start-ups muito mais fácil e acessível.

    Por que a distinção entre os dois termos é importante? 

    Se você quiser entender o mundo da criptomoeda e do blockchain, precisa estar ciente da terminologia e das definições, principalmente da diferença entre criptomoedas e tokens. 

    Token e criptomoeda são frequentemente usados ​​alternadamente no mainstream, o que só aumenta a confusão, mas pelo menos agora você será capaz de discernir qual é qual.

    Embora uma criptomoeda opere de forma independente e use sua própria plataforma, um token é apenas uma criptomoeda construída sobre outra blockchain pré-existente. Todos os tokens são cryptos, mas nem todos os cryptos são tokens.

    Do ponto de vista dos investidores, esta é uma diferença essencial, pois fornece uma medida fundamental para avaliar o potencial de qualquer cripto-ativo.

    Se você está analisando uma criptografia independente que tem vários projetos, cada um com seus tokens nativos construídos em seu blockchain, você sabe que é um produto confiável e confiável para muitos desenvolvedores, o que aumenta seu potencial de ganhos. 

    Quanto mais aplicativos forem construídos nesse blockchain, melhor.

    Isso não significa que é a única coisa que você precisa observar, mas geralmente é um bom indicador do sucesso de médio prazo dessa criptografia – outros projetos olharam para o mercado e decidiram que essa era a melhor escolha, então de certa forma , você pode cooptar a opção deles.

    Por outro lado, se você está avaliando o valor potencial de um projeto baseado em token, ajuda se ele for apoiado por um blockchain altamente respeitado, como EOS ou Ethereum.

    Você gostou deste texto e ele foi relevante para você? Então siga o FinanceOne nas redes sociais e esteja sempre atualizado sobre o mercado financeiro. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin.

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?