InícioCriptomoedaBlockchain: confira o que é e como funciona

Blockchain: confira o que é e como funciona

5
(7)

Provavelmente você já ouviu falar em Blockchain por causa das moedas digitais. Mas, afinal, o que é? O conceito que surgiu em 2008 representa, basicamente, uma forma de validar uma transação ou registro.

Apesar de estar ligada às criptomoedas, incluindo o Bitcoin, a Litecoin ou Ethereum, o seu uso começa a se diversificar. Já existem projetos utilizando a tecnologia para outros fins como, por exemplo, a validação de documentos.

Contratos, transações e registros, por exemplo, ocorrem o tempo todo na internet. Ao adotar a tecnologia blockchain, os registros são formatados, validados e acumulados em blocos, retratando tudo o que já foi realizado, adicionados linear e cronologicamente.

Trata-se de uma tecnologia que visa descentralizar a informação de todos os usuários de uma mesma rede, isto é, fazer com que as informações não existam em um único local.

Para isso, distribui-se uma cópia de todas as informações sobre todos os usuários e transações da rede para todos os seus usuários.

Desta forma, todos os usuários se tornam “testemunhas” da autenticidade de cada transação, pois todos os usuários comparam suas cópias de informações, e uma maioria deve estar igual.

Como funciona o Blockchain?

As informações são armazenadas em blocos de dados. Cada bloco contém uma espécie de assinatura digital chamada hash — que funciona basicamente como uma impressão biométrica. O hash é a garantia criptográfica de que as informações desse bloco de dados não foram violadas.

Quando um novo bloco é criado, além de ter uma hash própria, carrega a hash do bloco anterior. Daí, então, o nome blockchain — ou corrente de blocos, em português.

Essa é uma forma que, além de tornar as transações seguras, dificulta muito um ataque hacker. Para conseguir invadir o sistema de blockchain é preciso quebrar a criptografia de um bloco e do anterior, de forma sucessiva.

Os dados de todas as transações são gravadas na ledger. A ledger é comparada a um grande livro-razão. Lá, estão abertas todas as informações do que ou quanto foi enviado para alguém.

Nada de nome ou documentos, apenas o endereço composto por letras e números embaralhados.

O que é cada bloco?

Confira os detalhes o que exatamente esses blocos da Blockchain contêm:

  • Data e hora: na qual o bloco foi minerado, permitindo uma ordem cronológica na leitura da sequência de dados.
  • Quantidade transacionada: no caso do Bitcoin, o valor é em bitcoins; no blockchain do Ethereum, o valor é em Ether (ETH), e assim por diante.
  • Partes da transação: ao invés de usar dados pessoais como nome ou CPF, são usados endereços digitais de origem e de destino de cada quantidade.
  • Hashes únicas: identificam cada transação de forma individual, também são conhecidas como transaction ID ou TXID.

    Como cada bloco contém a hash do bloco anterior, adulterar uma simples transação provocaria um efeito dominó em toda a cadeia daquele ponto em diante.

Qual é a relação entre a blockchain e as criptomoedas?

A tecnologia blockchain está no cerne das criptomoedas. À medida que os usuários enviam e recebem bitcoin ou outras moedas digitais, todos os dados são armazenados e validados em uma rede blockchain.

Essa rede tem uma infinidade de nós. Neles, computadores e pools de processamento que operam em conjunto. São esses nós que fazem a verificação dos dados.

Um dos benefícios da blockchain para as criptomoedas é a privacidade. Embora alguns dados sejam públicos, o remetente e o destinatário dos valores transacionados são ocultados. Além disso, a segurança da rede impede a ocorrência de fraudes.

Quais são as plataformas de Blockchain?

Quer saber mais sobre o Blockchain? Separamos algumas plataformas para você poder entender ainda mais e comparar algumas diferenças.

Ethereum

É uma das mais famosas redes para aplicações blockchain. Nessa rede as transações da moeda Ether são registradas. Qualquer tipo de dado pode ser registrado nessa rede, com a certeza de que nunca será alterado.

MultiChain

Projeto open-source para ajudar na criação de blockchains privadas. Provém toda a configuração, incluindo CLI’s e SKD’s.

Hyperledger

Projeto dentro da Linux Foundation desenvolvido com o objetivo de criar um padrão cross-industry para tecnologias blockchain. Atualmente o projeto Hyperledger disponibiliza ferramentas gratuitas para criação de blockchains.

IBM Z Systems 

Plataforma da IBM para trabalho com blockchains.

planeta terra ligado por pontos de redes blockchain
Aplicações de blockchain vão muito além das criptomoedas

E como são feitas as aplicações do Blockchain?

Agora que você já sabe como funciona o blockchain, chegou a hora de conhecer e entender como são realizadas as aplicações. Continue a leitura para saber mais!

Criptomoedas

A principal função das criptomoedas neste campo é, essencialmente, transferir valor. 

A tecnologia impede que uma unidade de moeda digital ou criptomoeda possa ser gasta duas vezes, uma vez que a transação seja registrada é inalterável.

Muitas criptomoedas desenvolveram a sua própria blockchain. Exemplo: SolarCoin e Zcash. Porém outros preferem confiar na estrutura do Bitcoin já que é “maduro” e são construídos com base da sua plataforma, tais como os ativos de Counterparty.

Transações e sistemas de pagamento

Qualidades intrínsecas da blockchain são a velocidade, segurança e privacidade que permite aos usuários no instante de fazer transações.

Portanto, muitas companhias, principalmente os bancos e instituições financeiras tomaram a tecnologia para construir as suas próprias plataformas.

Elas permitem, por exemplo, acelerar a velocidade e reduzir o custo dos pagamentos internacionais e interbancários.

Registro de documentos

O blockchain é um grande registro onde muitas partes podem acessar de qualquer lugar do mundo. E não só registra os ativos, mas praticamente qualquer coisa.

É por isso que já está sendo utilizado para registrar e verificar a autenticidade de todos os tipos de documentos.

Cadeia de fornecimento

Saber exatamente onde as coisas vêm é sempre um problema, mas o blockchain é capaz de resolver.

Com esta tecnologia é possível fazer quase qualquer objeto com uma impressão digital única que prosseguem ao longo de seu ciclo de vida desde o início.

Contratos inteligentes e descentralizados

O Blockchain também é capaz de criar infraestrutura adequada para criar contratos inteligentes. Ou seja, acordos digitais automatizados, que mais de uma vez a necessidade de recorrer a terceiros para o cumprimento é eliminada.

+ Websérie gratuita ensina tudo sobre blockchain
+ O que é DApp? Entenda como utilizar os aplicativos descentralizados

Entretenimento

Diversos videojogos e jogos de azar são construídos sobre uma cadeia de blocos ou bem se apoiando de qualquer ativo digital próprio dela. A velocidade, transparência e, acima de tudo, as recompensas são asseguradas.

Vale lembrar, porém, que o Blockchain não é aplicável em todas as situações e negócios. No entanto, a tecnologia é perfeita para aquelas empresas que precisam registrar informações de forma confiável e transparente.

+ Conheça profissões ligadas ao Blockchain

Afinal, o blockchain é seguro?

O Blockchain não é imune a hackers, mas por ser descentralizado dá ao blockchain uma linha de defesa melhor. Para alterar uma cadeia, um hacker precisaria do controle de mais da metade de todos os computadores distribuídos no mesmo livro-razão.

As maiores e mais conhecidas redes de blockchain, como Bitcoin e Ethereum, são públicas e permitem a participação de qualquer pessoa com um computador e uma conexão com a Internet. 

Em vez de criar uma crise de segurança, ter mais pessoas em uma rede blockchain tende a aumentar a segurança. Isso quer dizer que ter mais nós participantes significa que mais pessoas estão verificando o trabalho umas das outras.

Essa é uma das razões pelas quais, paradoxalmente, redes de blockchain privadas que requerem um convite para participar podem realmente ser mais vulneráveis ​​a ataques e manipulação.

Você gostou deste texto e ele foi relevante para você? Então siga o FinanceOne nas redes sociais e esteja sempre atualizado sobre o mercado financeiro. Estamos no Facebook, Instagram e Linkedin.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 7

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Redação
Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

InícioCriptomoedaBlockchain: confira o que é e como funciona

Blockchain: confira o que é e como funciona

5
(7)

Provavelmente você já ouviu falar em Blockchain por causa das moedas digitais. Mas, afinal, o que é? O conceito que surgiu em 2008 representa, basicamente, uma forma de validar uma transação ou registro.

Apesar de estar ligada às criptomoedas, incluindo o Bitcoin, a Litecoin ou Ethereum, o seu uso começa a se diversificar. Já existem projetos utilizando a tecnologia para outros fins como, por exemplo, a validação de documentos.

Contratos, transações e registros, por exemplo, ocorrem o tempo todo na internet. Ao adotar a tecnologia blockchain, os registros são formatados, validados e acumulados em blocos, retratando tudo o que já foi realizado, adicionados linear e cronologicamente.

Trata-se de uma tecnologia que visa descentralizar a informação de todos os usuários de uma mesma rede, isto é, fazer com que as informações não existam em um único local.

Para isso, distribui-se uma cópia de todas as informações sobre todos os usuários e transações da rede para todos os seus usuários.

Desta forma, todos os usuários se tornam “testemunhas” da autenticidade de cada transação, pois todos os usuários comparam suas cópias de informações, e uma maioria deve estar igual.

Como funciona o Blockchain?

As informações são armazenadas em blocos de dados. Cada bloco contém uma espécie de assinatura digital chamada hash — que funciona basicamente como uma impressão biométrica. O hash é a garantia criptográfica de que as informações desse bloco de dados não foram violadas.

Quando um novo bloco é criado, além de ter uma hash própria, carrega a hash do bloco anterior. Daí, então, o nome blockchain — ou corrente de blocos, em português.

Essa é uma forma que, além de tornar as transações seguras, dificulta muito um ataque hacker. Para conseguir invadir o sistema de blockchain é preciso quebrar a criptografia de um bloco e do anterior, de forma sucessiva.

Os dados de todas as transações são gravadas na ledger. A ledger é comparada a um grande livro-razão. Lá, estão abertas todas as informações do que ou quanto foi enviado para alguém.

Nada de nome ou documentos, apenas o endereço composto por letras e números embaralhados.

O que é cada bloco?

Confira os detalhes o que exatamente esses blocos da Blockchain contêm:

  • Data e hora: na qual o bloco foi minerado, permitindo uma ordem cronológica na leitura da sequência de dados.
  • Quantidade transacionada: no caso do Bitcoin, o valor é em bitcoins; no blockchain do Ethereum, o valor é em Ether (ETH), e assim por diante.
  • Partes da transação: ao invés de usar dados pessoais como nome ou CPF, são usados endereços digitais de origem e de destino de cada quantidade.
  • Hashes únicas: identificam cada transação de forma individual, também são conhecidas como transaction ID ou TXID.

    Como cada bloco contém a hash do bloco anterior, adulterar uma simples transação provocaria um efeito dominó em toda a cadeia daquele ponto em diante.

Qual é a relação entre a blockchain e as criptomoedas?

A tecnologia blockchain está no cerne das criptomoedas. À medida que os usuários enviam e recebem bitcoin ou outras moedas digitais, todos os dados são armazenados e validados em uma rede blockchain.

Essa rede tem uma infinidade de nós. Neles, computadores e pools de processamento que operam em conjunto. São esses nós que fazem a verificação dos dados.

Um dos benefícios da blockchain para as criptomoedas é a privacidade. Embora alguns dados sejam públicos, o remetente e o destinatário dos valores transacionados são ocultados. Além disso, a segurança da rede impede a ocorrência de fraudes.

Quais são as plataformas de Blockchain?

Quer saber mais sobre o Blockchain? Separamos algumas plataformas para você poder entender ainda mais e comparar algumas diferenças.

Ethereum

É uma das mais famosas redes para aplicações blockchain. Nessa rede as transações da moeda Ether são registradas. Qualquer tipo de dado pode ser registrado nessa rede, com a certeza de que nunca será alterado.

MultiChain

Projeto open-source para ajudar na criação de blockchains privadas. Provém toda a configuração, incluindo CLI’s e SKD’s.

Hyperledger

Projeto dentro da Linux Foundation desenvolvido com o objetivo de criar um padrão cross-industry para tecnologias blockchain. Atualmente o projeto Hyperledger disponibiliza ferramentas gratuitas para criação de blockchains.

IBM Z Systems 

Plataforma da IBM para trabalho com blockchains.

planeta terra ligado por pontos de redes blockchain
Aplicações de blockchain vão muito além das criptomoedas

E como são feitas as aplicações do Blockchain?

Agora que você já sabe como funciona o blockchain, chegou a hora de conhecer e entender como são realizadas as aplicações. Continue a leitura para saber mais!

Criptomoedas

A principal função das criptomoedas neste campo é, essencialmente, transferir valor. 

A tecnologia impede que uma unidade de moeda digital ou criptomoeda possa ser gasta duas vezes, uma vez que a transação seja registrada é inalterável.

Muitas criptomoedas desenvolveram a sua própria blockchain. Exemplo: SolarCoin e Zcash. Porém outros preferem confiar na estrutura do Bitcoin já que é “maduro” e são construídos com base da sua plataforma, tais como os ativos de Counterparty.

Transações e sistemas de pagamento

Qualidades intrínsecas da blockchain são a velocidade, segurança e privacidade que permite aos usuários no instante de fazer transações.

Portanto, muitas companhias, principalmente os bancos e instituições financeiras tomaram a tecnologia para construir as suas próprias plataformas.

Elas permitem, por exemplo, acelerar a velocidade e reduzir o custo dos pagamentos internacionais e interbancários.

Registro de documentos

O blockchain é um grande registro onde muitas partes podem acessar de qualquer lugar do mundo. E não só registra os ativos, mas praticamente qualquer coisa.

É por isso que já está sendo utilizado para registrar e verificar a autenticidade de todos os tipos de documentos.

Cadeia de fornecimento

Saber exatamente onde as coisas vêm é sempre um problema, mas o blockchain é capaz de resolver.

Com esta tecnologia é possível fazer quase qualquer objeto com uma impressão digital única que prosseguem ao longo de seu ciclo de vida desde o início.

Contratos inteligentes e descentralizados

O Blockchain também é capaz de criar infraestrutura adequada para criar contratos inteligentes. Ou seja, acordos digitais automatizados, que mais de uma vez a necessidade de recorrer a terceiros para o cumprimento é eliminada.

+ Websérie gratuita ensina tudo sobre blockchain
+ O que é DApp? Entenda como utilizar os aplicativos descentralizados

Entretenimento

Diversos videojogos e jogos de azar são construídos sobre uma cadeia de blocos ou bem se apoiando de qualquer ativo digital próprio dela. A velocidade, transparência e, acima de tudo, as recompensas são asseguradas.

Vale lembrar, porém, que o Blockchain não é aplicável em todas as situações e negócios. No entanto, a tecnologia é perfeita para aquelas empresas que precisam registrar informações de forma confiável e transparente.

+ Conheça profissões ligadas ao Blockchain

Afinal, o blockchain é seguro?

O Blockchain não é imune a hackers, mas por ser descentralizado dá ao blockchain uma linha de defesa melhor. Para alterar uma cadeia, um hacker precisaria do controle de mais da metade de todos os computadores distribuídos no mesmo livro-razão.

As maiores e mais conhecidas redes de blockchain, como Bitcoin e Ethereum, são públicas e permitem a participação de qualquer pessoa com um computador e uma conexão com a Internet. 

Em vez de criar uma crise de segurança, ter mais pessoas em uma rede blockchain tende a aumentar a segurança. Isso quer dizer que ter mais nós participantes significa que mais pessoas estão verificando o trabalho umas das outras.

Essa é uma das razões pelas quais, paradoxalmente, redes de blockchain privadas que requerem um convite para participar podem realmente ser mais vulneráveis ​​a ataques e manipulação.

Você gostou deste texto e ele foi relevante para você? Então siga o FinanceOne nas redes sociais e esteja sempre atualizado sobre o mercado financeiro. Estamos no Facebook, Instagram e Linkedin.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 7

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?