Mais
    InícioNotíciasEconomiaDesigualdade salarial entre homens e mulheres: saiba se é mito ou verdade

    Desigualdade salarial entre homens e mulheres: saiba se é mito ou verdade

    2.6
    (5)

    A desigualdade salarial entre homens e mulheres é um tema presente em discussões presente nos últimos meses.

    Publicidade

    As eleições de 2018 no Brasil, por exemplo, também trouxe o assunto atona. A verdade é que o tema está sempre em pauta e fazendo com que muitas mulheres e empresários comecem a refletir sobre a desigualdade salarial de gênero.

    A desigualdade salarial entre homens e mulheres é um mito ou verdade? É isso que vamos tentar explicar neste artigo!

    Desigualdade salarial é tema de estudo do IBGE

    Em 2018, a pesquisa Estatísticas de Gênero: Indicadores Sociais das Mulheres no Brasil, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) comprova as diferenças salariais entre os gêneros.

    Mesmo que o maior número de pessoas com ensino superior sejam mulheres, elas ainda enfrentam a desigualdade no mercado de trabalho quando comparadas aos homens.

    Segundo a pesquisa, entre a população de 25 anos ou mais de idade com ensino superior completo, 20,7% são homens e 23,5% são mulheres.

    Publicidade

    Ao relacionar o rendimento habitual médio mensal dos trabalhos, pode-se perceber que as mulheres ganham, em média, 75% do que os homens ganham.

    O que prova que a desigualdade não é um mito, mas, sim, uma realidade a ser combatida pela população brasileira.

    Microempreendedor individual em seu escritório
    A desigualdade de gênero é um assunto que sempre está em pauta

    Em termos financeiros, a mulher ainda se encontra num patamar inferior, assim como o tempo em que se dedica às tarefas do lar e cuidados de filhos.

    Há fatores que a disparidade de gênero se torna maior, como em diferenças de nacionalidade e cor da pele.

    A desigualdade de gênero é formada antes mesmo da entrada da mulher no mercado de trabalho. No entanto, é lá onde esta diferença é consolidada.

    Publicidade

    Para negar a desigualdade existente, muitos mencionam a escolha da profissão por parte das mulheres dizendo que as mesmas preferem funções que pagam menos.

    Apesar disso, é interessante notar que este tipo de preferência (escolha de cursos nas áreas da educação e humanidades), a mesma já está relacionada à diferença de gênero existente desde o nascimento da menina.

    Como combater a desigualdade salarial

    Após ter ciência dos dados, como evitar e combater a desigualdade salarial?

    Abaixo listamos maneiras de encorajar mulheres a entrarem no mundo dos negócios e mudarem as estatísticas.

    É possível combater a desigualdade de várias formas.

    Publicidade

    #1 Contrate mulheres para cargos de chefia

    Caso seu trabalho seja em funções relacionadas aos recursos humanos ou tenha influencias nas contratações, incentive o grupo a contratarem mulheres bem preparadas.

    Veja se mulheres estão sendo convocadas para cargos importantes em sua empresa.

    Também é interessante analisar o quadro atual da instituição e se as mulheres possuem respeito dos colegas. Confira como é a relação com os demais e observe os preconceitos do dia-a-dia.

    Ajude a manter um ambiente em que as mulheres sejam contratadas para cargos altos de acordo com suas formações.

    Não importa o seu gênero, mudar a cultura de uma empresa é possível com pequenas atitudes.

    mulher trabalhando de frente para o computador
    Luta pela desigualdade entre homens e mulheres ainda é tema de debates constantes na sociedade

    #2 Defenda as mulheres

    “Ela é muito estressada” é um dos comentários mais comuns que as mulheres têm de ouvir quando assumem cargos de chefia.

    Defenda estas mulheres e fique ao lado delas. Encoraje as mulheres da sua equipe e da empresa, além de incentivar aumentos e promoções, caso seja alguém influente.

    #3 Atualize-se sobre os salários

    Não apenas em prol das mulheres, mas de todos os contratados, a revisão salarial é essencial para manter a equipe engajada e de acordo com o mercado.

    Confira os dados e compensações e divida as informações com os gestores.

    #4 Discuta sobre as diferenças

    Esta é uma das coisas que precisam mudar para aumentar a igualdade de gênero no trabalho.

    Para mudar a rotina e aumentar a igualdade nas empresas e organizações, é preciso ter algumas atitudes como conversar sobre o machismo e contribuir para um diálogo mais aberto.

    Divulgue pesquisas e converse abertamente com seus colegas sobre o tema.

    #5 Liste compromissos para a nova cultura

    Estabelecer a igualdade de gênero é importante para o crescimento de uma organização. Liste compromissos que contribuem para que se tenha progresso na cultura da empresa.

    Baseie-se na transparência, talento e formação dos profissionais.

    #6 Antes de começar, saiba qual é o tamanho da sua diferença

    Para você colocar em prática todas as dicas que citamos acima, é importante que você identifique na sua empresa a diferença de salário entre gêneros. Veja se os valores são muito discrepantes ambos os sexos que realizam as mesmas funções.

    + Descubra o motivo das mulheres ainda serem minorias no mercado financeiro

    Lembre-se que ter consciência do problema é a chave para a igualdade de gênero. Por isso, as empresas que buscam ter a igualdade de gênero costumam oferecer treinamentos sobre o assunto para os gestores e também abrem canais de discussão com seus funcionários para discutir o assunto e para que as discrepâncias de salário sejam notificadas. 

    Outra coisa que pode ser feita é usar a análise de dados para entender e monitorar como as mulheres são contratadas e como ocorrem as promoções. Além dos programas de retenção de talento.

    Você já passou e/ou presenciou situações em que ficou evidente a desigualdade no trabalho? Conte nos comentários!

    O que achou disso?

    Média da classificação 2.6 / 5. Número de votos: 5

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Redação
    Redação
    O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasEconomiaDesigualdade salarial entre homens e mulheres: saiba se é mito ou verdade

    Desigualdade salarial entre homens e mulheres: saiba se é mito ou verdade

    2.6
    (5)

    A desigualdade salarial entre homens e mulheres é um tema presente em discussões presente nos últimos meses.

    Publicidade

    As eleições de 2018 no Brasil, por exemplo, também trouxe o assunto atona. A verdade é que o tema está sempre em pauta e fazendo com que muitas mulheres e empresários comecem a refletir sobre a desigualdade salarial de gênero.

    A desigualdade salarial entre homens e mulheres é um mito ou verdade? É isso que vamos tentar explicar neste artigo!

    Desigualdade salarial é tema de estudo do IBGE

    Em 2018, a pesquisa Estatísticas de Gênero: Indicadores Sociais das Mulheres no Brasil, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) comprova as diferenças salariais entre os gêneros.

    Mesmo que o maior número de pessoas com ensino superior sejam mulheres, elas ainda enfrentam a desigualdade no mercado de trabalho quando comparadas aos homens.

    Segundo a pesquisa, entre a população de 25 anos ou mais de idade com ensino superior completo, 20,7% são homens e 23,5% são mulheres.

    Publicidade

    Ao relacionar o rendimento habitual médio mensal dos trabalhos, pode-se perceber que as mulheres ganham, em média, 75% do que os homens ganham.

    O que prova que a desigualdade não é um mito, mas, sim, uma realidade a ser combatida pela população brasileira.

    Microempreendedor individual em seu escritório
    A desigualdade de gênero é um assunto que sempre está em pauta

    Em termos financeiros, a mulher ainda se encontra num patamar inferior, assim como o tempo em que se dedica às tarefas do lar e cuidados de filhos.

    Há fatores que a disparidade de gênero se torna maior, como em diferenças de nacionalidade e cor da pele.

    A desigualdade de gênero é formada antes mesmo da entrada da mulher no mercado de trabalho. No entanto, é lá onde esta diferença é consolidada.

    Publicidade

    Para negar a desigualdade existente, muitos mencionam a escolha da profissão por parte das mulheres dizendo que as mesmas preferem funções que pagam menos.

    Apesar disso, é interessante notar que este tipo de preferência (escolha de cursos nas áreas da educação e humanidades), a mesma já está relacionada à diferença de gênero existente desde o nascimento da menina.

    Como combater a desigualdade salarial

    Após ter ciência dos dados, como evitar e combater a desigualdade salarial?

    Abaixo listamos maneiras de encorajar mulheres a entrarem no mundo dos negócios e mudarem as estatísticas.

    É possível combater a desigualdade de várias formas.

    Publicidade

    #1 Contrate mulheres para cargos de chefia

    Caso seu trabalho seja em funções relacionadas aos recursos humanos ou tenha influencias nas contratações, incentive o grupo a contratarem mulheres bem preparadas.

    Veja se mulheres estão sendo convocadas para cargos importantes em sua empresa.

    Também é interessante analisar o quadro atual da instituição e se as mulheres possuem respeito dos colegas. Confira como é a relação com os demais e observe os preconceitos do dia-a-dia.

    Ajude a manter um ambiente em que as mulheres sejam contratadas para cargos altos de acordo com suas formações.

    Não importa o seu gênero, mudar a cultura de uma empresa é possível com pequenas atitudes.

    mulher trabalhando de frente para o computador
    Luta pela desigualdade entre homens e mulheres ainda é tema de debates constantes na sociedade

    #2 Defenda as mulheres

    “Ela é muito estressada” é um dos comentários mais comuns que as mulheres têm de ouvir quando assumem cargos de chefia.

    Defenda estas mulheres e fique ao lado delas. Encoraje as mulheres da sua equipe e da empresa, além de incentivar aumentos e promoções, caso seja alguém influente.

    #3 Atualize-se sobre os salários

    Não apenas em prol das mulheres, mas de todos os contratados, a revisão salarial é essencial para manter a equipe engajada e de acordo com o mercado.

    Confira os dados e compensações e divida as informações com os gestores.

    #4 Discuta sobre as diferenças

    Esta é uma das coisas que precisam mudar para aumentar a igualdade de gênero no trabalho.

    Para mudar a rotina e aumentar a igualdade nas empresas e organizações, é preciso ter algumas atitudes como conversar sobre o machismo e contribuir para um diálogo mais aberto.

    Divulgue pesquisas e converse abertamente com seus colegas sobre o tema.

    #5 Liste compromissos para a nova cultura

    Estabelecer a igualdade de gênero é importante para o crescimento de uma organização. Liste compromissos que contribuem para que se tenha progresso na cultura da empresa.

    Baseie-se na transparência, talento e formação dos profissionais.

    #6 Antes de começar, saiba qual é o tamanho da sua diferença

    Para você colocar em prática todas as dicas que citamos acima, é importante que você identifique na sua empresa a diferença de salário entre gêneros. Veja se os valores são muito discrepantes ambos os sexos que realizam as mesmas funções.

    + Descubra o motivo das mulheres ainda serem minorias no mercado financeiro

    Lembre-se que ter consciência do problema é a chave para a igualdade de gênero. Por isso, as empresas que buscam ter a igualdade de gênero costumam oferecer treinamentos sobre o assunto para os gestores e também abrem canais de discussão com seus funcionários para discutir o assunto e para que as discrepâncias de salário sejam notificadas. 

    Outra coisa que pode ser feita é usar a análise de dados para entender e monitorar como as mulheres são contratadas e como ocorrem as promoções. Além dos programas de retenção de talento.

    Você já passou e/ou presenciou situações em que ficou evidente a desigualdade no trabalho? Conte nos comentários!

    O que achou disso?

    Média da classificação 2.6 / 5. Número de votos: 5

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?