InícioNotíciasFinanças Pessoais5 erros comuns ao montar um planejamento financeiro

5 erros comuns ao montar um planejamento financeiro

5
(1)

Realizar um planejamento financeiro é um passo essencial para que você possa ter uma vida mais saudável e organizada. Porém, algumas pessoas cometem erros que são comuns e podem ser evitados.

E isso acontece porque muitas pessoas ainda têm dúvidas na hora de realizar o planejamento. Até porque fazer esse roteiro não é somente colocar os gastos numa planilha.

É preciso acompanhar os mesmos gastos regularmente, ter um objetivo e uma reserva de emergência.

Para fazer um planejamento financeiro você pode utilizar planilhas, cadernos e até mesmo aplicativos. O importante é ter todos os gastos anotados, para que você possa ter um controle maior das suas finanças.

Ficou curioso e quer saber quais são os erros mais comuns que os brasileiros cometem na hora de realizar um planejamento financeiro? Confira a lista abaixo!

1. Não acompanhar os gastos regularmente

Acompanhar os gastos é importante não só para você saber quanto de dinheiro está entrando e saindo, mas também para analisar quais são as suas principais despesas.

Vale ressaltar que os pequenos gastos, como lanches, jornal e revistas também devem ser levados em consideração.

Esses pequenos gastos, quando acumulados, podem ter um grande impacto no seu orçamento no final do mês.

Ao acompanhar as despesas, você garante que os gastos estejam dentro do planejado e que seu dinheiro está sendo utilizado para áreas que são prioritárias na sua vida.

2. Não ter uma reserva de emergência

A reserva de emergência é um dinheiro utilizado para quando surge uma despesa inesperada, como a perda de emprego, uma doença ou um acidente. 

Caso aconteça um imprevisto e você não tenha a reserva é bem provável que precisará tirar o dinheiro de alguma conta ou solicitar um empréstimo para poder arcar com a nova despesa. 

imagem contém uma calculadora e canela por cima de papéis
Ter um planejamento financeiro é fundamental para controlar as finanças

Por isso, o ideal é que você tenha a prática de economizar um pouco todo mês para compor a sua reserva de emergência. Lembre-se que o recomendado é que tenha guardado um valor equivalente a, pelo menos, seis meses da renda líquida.

3. Esquecer de elaborar um objetivo financeiro

Outro erro muito comum é as pessoas esquecerem de traçar um objetivo financeiro para esse planejamento, para dar mais foco e determinação para o ciclo.

Isso mesmo, se você realizar uma nova rotina sabendo qual será sua possível meta a ser atingida, as chances de você engajar e se esforçar para cumprir são maiores.

Agora, o que muita gente faz é começar um planejamento e não ter em mente nem mesmo uma meta simples a ser cumprida.

Os objetivos quando deixados de lado não funcionam no futuro e embaralham a estrutura do planejamento. Você precisa se estimular para se manter motivado.

Isso quer dizer definir um destino para essa quantia que pretende guardar, bem como traçar as melhores chances de investimentos. E a melhor dica para essa situação é escrevê-las e deixá-las visíveis.

4. Esquecer de traçar metas realistas

Agora, de nada adianta também querer traçar metas que são impossíveis de serem alcançadas por você, bem como também no tempo que você sabe que é inviável de ser cumprido. Um planejamento financeiro precisa ter objetivos e metas realistas.

E definir metas realistas não quer dizer autossabotagem, tampouco incapacidade. É você observar quais são as suas limitações e adequá-las às suas possibilidades. Isso também se chama otimização. 

Afinal, pensa só no tempo e investimento que poderá ser gasto caso você invista em uma meta que já sabe que será completamente inviável. E você é a melhor pessoa para avaliar essa questão, sem depender de terceiros. 

5. Deixar a reserva de emergência na conta corrente

Você cumpriu a etapa de ter uma reserva de emergência corretamente? Parabéns! Mas, deixou o dinheiro na conta corrente? Aí não, hein… 

Além de não ser o mais recomendável pensando em uma rentabilidade, você não terá o mesmo controle, principalmente se ele estiver na mesma conta que você usa para realizar transações rotineiras.

Separe o seu dinheiro em uma conta extra. E de preferência que seja uma conta poupança.

Nesses casos há contas correntes que são vinculadas à poupança, mas opte por aquelas que possam ser, pelo menos, acessadas em lugares diferentes para que você não perca o controle e nem se confunda. E, se possível, escolha sempre o investimento de melhor rentabilidade.

Por isso, não deixe de cometer outro erro que é ficar sem acessar o portal do FinanceOne, onde você encontra muitas dicas e orientações sobre mercado e planejamento financeiro.

E aí, gostou dessas dicas? Este conteúdo te ajudou? A gente espera que você não possa cometer esses erros a partir de agora.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui