Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Latam - Ofertas Imperdíveis

Dicas de planejamento financeiro para quem é autônomo

Escrito por: Redação em 5 de julho de 2018

Ser um profissional autônomo não quer dizer que você pode ter as finanças bagunçadas. Mesmo que você não tenha uma renda fixa por mês, organização é essencial. É mais do que recomendado um planejamento financeiro para quem é autônomo.

Não saber quanto você vai receber por mês é mais do que um bom motivo para manter as finanças em ordem. Isso porque você precisará prever o que vai entrar e seus gastos fixos e variáveis que não podem deixar de ser quitados. Afinal, uma dívida não é nada bem-vinda, certo?

Dicas de planejamento financeiro para quem é autônomo
O planejamento financeiro para quem é autônomo deve prever ganhos através de investimentos para cobrir todos os gastos

A diferença do profissional autônomo para o empregado é justamente a CLT, ou seja, a contratação pela Consolidação das Leis do Trabalho. Não significa que ser autônomo seja uma bagunça. Há regulamentações, assim como direitos e deveres.

Porém, perante a CLT, existem algumas obrigações trabalhistas que devem ser cumpridas pelo empregador. Que no caso de um autônomo, como dono da sua própria empresa, deve se preocupar com esses compromissos.

O empregado na CLT, por exemplo, tem todo mês, 8% do seu salário depositado no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A empresa também deve descontar o valor devido à contribuição com o INSS, para a futura aposentadoria do empregado. Esse funcionário ainda recebe o 13º salário e direito a férias remuneradas, inclusive recebendo um terço a mais do salário nesse período.

Para ter essa renda a mais de férias, 13º e o equivalente ao Fundo de Garantia, o planejamento financeiro para quem é autônomo se faz essencial.

Esse profissional precisa saber como cumprir com essas obrigações se quiser ter renda suficiente para seus gastos. E, claro, saber como investir para ter essa renda. Saiba como ter organização financeira para autônomos a seguir.

Organização financeira para autônomo

Quem trabalha por conta própria precisa de uma organização financeira ainda maior. Isso porque o profissional será responsável pelos seus próprios ganhos  mensais, como mantê-los e como usá-los. Podemos usar como exemplo o Fundo de Garantia. A empresa é responsável por depositar 8% do salário do empregado em uma conta para ele na Caixa Econômica.

Porém, existem inúmeras regras para o saque do FGTS, como você ser desligado da empresa. Com as mudanças na lei trabalhista, passa a ser possível também sacar o FGTS por rescisão do contrato de trabalho por acordo entre trabalhador e empregador. Entre outras condições.

O que o profissional autônomo deve ter em mente é o que FGTS tem um rendimento de 3% ao ano. Só para ter uma ideia, a poupança, considerada um investimento seguro mas com rendimentos bem baixos, fechou 2017 com 6,93%. O que é realmente muito baixo se comparados aos melhores investimentos de 2016, como a rentabilidade de 26,86% da Ibovespa.

Aonde queremos chegar? Mesmo que você não trabalhe com a carteira assinada, não estará perdendo sem o FGTS. O que você precisa é organizar-se e separar pelo menos 8% dos seus ganhos no mês para guardar. Até mesmo a poupança será mais vantajosa do que a aplicação do FGTS.

A organização financeira de quem é autônomo envolve separar esse valor para aplicar por mês; programar-se para o final do ano e início do ano, quando os gastos são maiores; pensar em questões como plano de saúde e alimentação, que algumas vezes são benefícios custeados pela empresa; pensar nas férias.

Muitos profissionais que atuam por conta própria só recebem se trabalham. Com isso, como ficam os merecidos dias de descanso? Para isso, você precisa ter uma programação das suas finanças para conseguir aproveitar esses dias sem sofrer grandes perdas no seu orçamento.

Planilha financeira para autônomos

Na sua planilha financeira, você deve considerar mais do que os seus ganhos e gastos. Precisará incluir todo o planejamento financeiro pessoal, que incluirá: contas da casa, despesas com alimentação, plano de saúde, aluguel e condomínio, entre outras despesas.

Um item muito importante na planilha financeira de um autônomo é a parte dos investimentos. Escolher uma aplicação vai depender muito do seu perfil de investidor e o quanto você estará disposto a correr riscos para aumentar sua rentabilidade.

Você pode optar também por diversificar seus investimentos e separar uma aplicação mais segura e com melhor liquidez. Ou aplicar em uma modalidade com mais rentabilidade a longo prazo. Mas, lembre-se que você pode precisar de recursos que estejam a um fácil alcance, como na poupança, por exemplo. Afinal, emergências acontecem.

Para montar sua planilha, é importante que você saiba exatamente quais são suas fontes de renda e ter uma estimativa de quanto receberá por mês. É importante também fazer o planejamento mensal e o anual. Nesse plano, deve já prever os meses em que você terá mais gastos e como dividir a renda para atender a essas necessidades para não passar sufoco.

Para aumentar seus ganhos e poder contar com mais recursos, invista também em você. Fazer freelancer e trabalhar por conta própria já é uma opção adotada por muitas pessoas, seja por necessidade ou por opção. Não é que você vai ficar rico da noite para o dia, mas é possível sim ganhar dinheiro com essas modalidade de trabalho. E, para isso, uma organização financeira de quem é autônomo é mais do que recomendada.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Como poupar para a aposentadoria
Ter um seguro para a casa
regras para cancelamento de viagem
C6 Bank é o mais novo banco digital do Brasil