Como conseguir um financiamento estudantil privado | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,225
Euro R$ 3,960
Bitcoin R$ 37.149,95
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,513
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Como conseguir um financiamento estudantil privado

O Financiamento Estudantil Privado pode não ser tão conhecido, comparado ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), do governo federal. Do Fies com certeza você já ouviu falar, principalmente quando as regras foram alteradas. Quem não lembra de quando ficou mais difícil financiar um curso superior?

Como o futuro do Fies é incerto, já que depende de liberação de verba do governo, o Financiamento Estudantil Privado é uma saída para muitos estudantes.

Um fato é: nenhum outro financiamento tem taxa de juros anual tão atrativa como a do Fies, de 3,4% ao ano. Por isso, é preciso saber escolher uma opção privada para não se enterrar em dívidas.

Nessa matéria, vamos entender melhor como funciona o Financiamento Estudantil Privado e como você pode conseguir o seu, para conquistar o tão sonhado diploma do nível superior.

Financiamento estudantil privado
Financiamento Estudantil Privado pode ser uma opção para o sonho do nível superior

O que é financiamento estudantil privado?

O Financiamento Estudantil Privado funciona como qualquer linha de crédito, oferecida por bancos e financeiras. É como um empréstimo. Você contrata, recebe o dinheiro para pagar a faculdade e assume o compromisso de devolver esse dinheiro com juros e correção monetária. Além de possíveis taxas administrativas.

Há diversas instituições privadas que oferecem esse serviço, como Itau, Bradesco e Santander. A Caixa e o Banco do Brasil também possuem essa linha de crédito. Além de financeiras como a Ideal Invest (Pravaler Crédito Universitário).

Como em todo empréstimo, as taxas variam de banco para banco. Em geral, o valor máximo do financiamento não ultrapassa 50% do custo total do curso. O que quer dizer que você terá de arcar com metade do valor cobrado pela faculdade. Todas as condições são estabelecidas na contratação do crédito.

Para solicitar esse tipo de financiamento, é preciso que a faculdade do seu interesse tenha parceria com a instituição que oferece o crédito. O produto pode ser contratado por quem já cursa o ensino superior ou por quem acabou de ingressar.

Financiamento estudantil privado X Fies

As diferenças entre o Financiamento Estudantil Privado e o Fies são grandes. Aqui, falaremos de quatro contrastes básicos que podem influenciar no seu orçamento.

Taxa de juros – Como já falamos, nenhum outro financiamento tem taxa de juros anual tão baixa como a do Fies. Para você ter uma ideia, enquanto o Fies cobra juros de 3,4% ao ano, a taxa praticada pelo Bradesco é de cerca de 28%.

Forma de pagamento – No financiamento privado, normalmente, o estudante precisa pagar uma parte do crédito enquanto ainda está estudando. Já no Fies, o pagamento pode ser feito ao término do curso, inclusive com o salário do emprego conseguido com o diploma.

Universidades parceiras – A lista de instituições varia do Fies para o financiamento privado. Antes de contratar, é preciso analisar a qualidade da faculdade parceira ou procurar um financiamento que atenda ao curso que você deseja.

Abrangência – Normalmente, o financiamento privado pode ser feito para pagar um semestre de curso, com prazo para quitação de 12 meses. No Fies, é possível financiar o curso inteiro.

Como conseguir um Financiamento Estudantil Privado

Financiamento estudantil privado diplomaSe você tem o sonho de cursar o nível superior, mas não conseguiu entrar no Fies e não tem outra saída, é hora de considerar a possibilidade de um Financiamento Estudantil Privado. Com cuidado e muita pesquisa, você garante melhores taxas e condições.

É possível fazer uma simulação online em sites como Pravaler e Fundacred. Nos bancos, geralmente é preciso ser correntista para conseguir contratar.

No pedido pela internet, o envio da documentação também é feito online. Em geral, o aluno precisa comprovar renda familiar mensal igual ou maior a duas mensalidades do curso.

Também é preciso informar os dados de um fiador, que pode ser um dos pais do estudante. Tanto o aluno quanto o seu garantidor devem ter o nome limpo.

Conseguindo o empréstimo, você pode usar o limite de crédito para pagar até duas mensalidades em atraso, no caso de curso em andamento. Ou pode também pagar o valor restante da mensalidade, no caso de bolsas concedidas pela instituição de ensino.

Dicas para contratar

Confira um passo a passo para avaliar se o Financiamento Estudantil Privado é ideal para você!

Analise suas possibilidades – Se você não possui orçamento para arcar com os custos de uma faculdade, considere programas de assistência do governo. Há o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), além do próprio Fies. Outra opção são as bolsas oferecidas pelas próprias faculdades.

Pesquise antes de fechar contrato – Quando a opção é mesmo o Financiamento Estudantil Privado, é preciso pesquisar e analisar taxas e condições. Conheça a fundo todos os planos do mercado e escolha as melhores tarifas com maiores prazos.

Só assuma o que poderá pagar – A principal dica é avaliar se a prestação do financiamento caberá no seu orçamento mensal. Assumir uma dívida que se tornará uma bola de neve só vai trazer mais problemas, inclusive com um possível trancamento da matrícula na faculdade, por não ter condições de pagar.

Planeje! – Para conseguir pagar as parcelas em dia, você deve ter um bom planejamento financeiro. Controle seus gastos e economize o máximo possível, para não ter problemas com imprevistos. No mais, foque no seu sonho e seu maior investimento: o curso superior!







Mais lidos

Ainda dá tempo de investir em criptomoedas?
Depois da resolução divulgada pela CVM (veremos isso mais adiante), o mercado das criptomoedas fic...
7 dicas para arrumar emprego pelo LinkedIn
Arrumar emprego, hoje, é a meta de muitas pessoas. Crise, desemprego e portas se fechando assombram...
Quero dar baixa no MEI: o que eu faço?
Para dar baixa no MEI, o procedimento é simples e feito pela internet. Se você decidiu fechar o se...
Como abrir conta para filhos e investir no futuro deles?
Que pai ou mãe não está pensando no futuro dos filhos? Investir para o benefício deles é uma op...
Investir em imóveis para alugar vale a pena?
Uma forma de investimento que talvez muitos nem considere hoje são os imóveis. Investir em imóvei...
Melhores países para brasileiros trabalharem
[caption id="attachment_66944" align="alignright" width="273"] Confira três países que oferecem bo...




Publicidade