Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Gás mais caro em SP: saiba como economizar

Escrito por: Redação em 5 de junho de 2018

Os moradores de São Paulo não ficarão muito felizes com esta notícia. É que o gás encanado acaba de ficar mais caro no estado. O reajuste foi autorizado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo na última quarta-feira, dia 30 de maio, em cumprimento ao Contrato de Concessão. A confirmação do gás mais caro em SP saiu inclusive no Diário Oficial.

A medida consta na Deliberação Arsesp nº 798, de 30/05/2018, com vigência a partir de 31 de maio de 2018. A tarifa da Comgás fixa por mês, valor com ICMS, passou a ser R$9,92 para os mais de 1.800.000 clientes atendidos em 88 municípios do estado. O gás mais caro será também na Gás Natural São Paulo Sul (GNSPS).

Segundo nota divulgada pela Arsesp, agência responsável pela fiscalização do serviço de gás em São Paulo:

O reajuste anual das tarifas de gás compreende, conforme o Contrato de Concessão vigente:

1) O reajuste anual da margem de distribuição das Concessionárias que foi corrigida pela variação do IGP-M, em 12 meses (maio/2017 a abril/2018), de 1,88% no caso da GNSPS, e de 1,06% no caso da Comgás após desconto do fator de eficiência (Fator X) de 0,82%;
2) A atualização do preço do gás e do transporte adquirido pelas concessionárias, considerado nas tarifas;
3) Parcela para recuperação, em 12 meses, da “conta gráfica”, que representa a diferença acumulada entre o preço real do gás pago pela concessionária, e o preço do gás considerado nas tarifas antes do reajuste.

Gás mais caro em São Paulo a partir de 30 de maio
Gás mais caro em São Paulo faz parte do reajuste anual autorizado pela Arsesp e é em decorrência do aumento do preço do petróleo

Gás mais caro em SP por causa do petróleo

Ainda em nota, a Arsesp informa que o aumento nas tarifas do gás, em todos os segmentos, deve-se à elevação do preço do petróleo no mercado internacional. Isso afeta o custo do gás fornecido pela Petrobras às empresas distribuidoras do gás canalizado. Mas não foi apenas o gás residencial que sofreu reajuste. A tabela com as mudanças ficou da seguinte forma:

COMGÁS

Residencial:
5m3/mês = 4,96%
10m3/mês = 6,27%
30m3/mês = 6,30%

Comercial:
100 m3/mês= 6,46%
1000 m3/mês = 7,85%

Industrial:
50.000 m3/mês = 13,02%
1 milhão m3/mês = 19,43%
10 milhões m3/mês = 20,97%

GNV
Preço para postos = -1,06%

GÁS NATURAL SÃO PAULO SUL

Residencial:
5 m3/mês = 10,60%
10 m3/mês = 12,39%
30 m3/mês = 14,24%

Comercial:
100 m3/mês= 12,87%
1000 m3/mês = 14,79%

Industrial:
50.000 m3/m = 19,22%
1 milhão m3/mês = 25,53%
10 milhões m3/mês = 27,23%

GNV
Preço para postos = 27,44%

Enquanto o preço do gás de cozinha aumentou, o GNV, Gás Natural Veicular, teve redução. No caso da Comgás, explica a Arsesp, essa queda no custo “é resultado do fim da parcela de recuperação da conta gráfica que vinha sendo cobrada neste segmento”.

Em residências, o gás é utilizado no fogão, forno, aquecedor de água para chuveiro e piscina, na lareira, na churrasqueira, entre outros objetos em casa. Como cozinhar menos não costuma ser uma opção, que tal economizar com as outras fontes para conseguir manter um valor baixo na sua conta de gás?

Como economizar na conta de gás

Falando em conta de gás e economizar, com a chegada do outono – quase inverno por sinal -, ainda mais em São Paulo, como é possível economizar na conta de gás? A própria Comgás disponibiliza algumas dicas para seus consumidores economizarem no dia a dia.

Todo o cuidado é com o banho. Ajustar o aquecedor de acordo com o clima e evitar usar a temperatura máxima ajuda a economizar. Outra dica importante é manter o aparelho limpo e regulado, e ao sinal de uma chama amarela, providencie imediatamente a regulagem do seu aparelho.

Outras “boas práticas” na economia de gás são evitar banhos demorados e evitar misturar água fria e água quente. Também deixe para ligar o aparelho apenas na hora que você for utilizar.

Conclusão

O gás é apenas um dos itens do seu dia a dia que podem atrapalhar seu orçamento doméstico, mas ao mesmo tempo é essencial para sua sobrevivência. Portanto, com as dicas acima de economia, é possível manter a renda mais equilibrada. Mais ainda se você combinar com boas práticas e economizar na conta de luz, na conta de água e até mesmo no supermercado.

Você acha que ainda não vai ser suficiente para passar o mês? Quem trabalha na rua, o dia todo, ainda tem gastos com alimentação, por exemplo, e o transporte. Mas, se você seguir essas oito dicas de economia doméstica, conseguirá economizar mesmo ganhando pouco.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

fraude
Brasil e Chile
crise
Economia da América latina
Trabalhadores da indústria temem perder empregos para robôs