Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Gastos dos brasileiros: transporte supera alimentação

Escrito por: Rafael Massadar em 14 de outubro de 2019

Os gastos dos brasileiros com transportes cresceram e superaram os de alimentação.

É o que mostra a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, a alimentação, que há dez anos comprometia 19,8% do orçamento familiar, teve sua participação reduzida para 17,5%.

As despesas com transportes, por sua vez, também apresentaram queda na composição dos gastos.

No entanto, menos acentuada já que passaram de 19,6% para 18,1%, superando assim os gastos com alimentação.

Gastos dos brasileiros

Já as despesas com habitação corresponderam a 36,6% de todas as despesas de consumo das famílias brasileiras.

Na edição anterior da pesquisa, realizada entre 2008 e 2009, essa
participação era de 35,9%.

Em relação aos gastos dos brasileiros com transporte, 38% estavam relacionados à aquisição de veículos.

A gasolina também tem forte peso nas despesas. Representa 20% delas.

O transporte urbano tem participação mais tímida, de 8,9%, em média.

Despesa mensal passou para R$ 4,6 mil por mês

A despesa total média mensal familiar no Brasil era de R$ 4.649,03 em 2017-2018. Sendo 7,2% mais alta nas áreas urbanas (R$ 4.985,39) e 45,3% menor nas áreas rurais (R$ 2.543,15).

Os maiores valores ocorreram nas regiões Centro-Oeste (R$ 5.762,12) e Sudeste (R$ 5.415,49).

Norte (R$ 3.178.63) e Nordeste (R$ 3.166,07) ficaram abaixo da média.

No que se refere às despesas totais, as despesas de consumo ficaram com 81,0% do total. Fazem parte desse grupo as despesas com alimentação, habitação, transporte.

Outros 11,7% foram gastos com outras despesas correntes, como contribuições trabalhistas e serviços bancários, entre outras.

Detalhamento do gastos dos brasileiros

Dentro do grupo de gastos dos brasileiros mais representativos aparecem os segmentos de habitação (36,6%), transporte (18,1%) e alimentação (17,5%). Eles são seguidos por:

8,0% – assistência à saúde;
4,7% – educação;
4,3% – vestuário;
3,6% – higiene e cuidados pessoais;
2,6% – recreação e cultura;
1,3% – serviços pessoais;
0,5% – fumo.

Há anda 3% dos gastos destinados a despesas diversas.

Brasileiro gasta mais para comer fora de casa

Os brasileiros estão comendo mais fora de casa. Os gastos dos brasileiros foram, em média, R$ 658,23 mensais com alimentação.

Sendo 67,2% (R$ 442,27) com alimentos consumidos em domicílio e os demais 32,8% (R$ 215,96) com alimentação na rua. Ou seja, em restaurantes, bares e lanchonetes país afora.

Em uma década, cresceu a proporção de recursos destinados à alimentação fora do domicílio.

Passando de 31,1% do total destinado à alimentação na POF de 2008-2009 para 32,8% em 2017-2018.

Entre as famílias que moram em áreas urbanas, essa fatia destinada à alimentação fora de casa subiu de 33,1% para 33,9% no período. O salto foi maior entre as famílias de áreas rurais, de 17,5% para 24,0%.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

melhores-fintechs-brasileiras
Novas regras para aposentadoria
golpes com cartão de crédito
Cartões de crédito sem anuidade
Aéreas de baixo custo