Início Notícias Finanças Pessoais Quais são os gastos para manter um carro próprio?

Quais são os gastos para manter um carro próprio?

0
3
(1)

Muitos brasileiros sonham em ter o carro próprio, mas esquecem dos gastos que um veículo pode trazer. E isso acontece porque a maioria das pessoas pensa apenas nos benefícios que é ter o seu próprio automóvel.

Um deles é a facilidade de locomoção que o carro próprio permite, porém antes de comprar um é preciso pensar, principalmente nos gastos. Até porque o veículo nunca vai sozinho e o motorista precisa estar ciente disso.

Além do custo da compra do carro próprio, existem outras despesas. Como os impostos, o seguro, as manutenções e combustível. Vale lembrar que muitos desses gastos são mensais, o que pode resultar em uma alta despesa nas finanças pessoais.

Saiba se vale a pena ter um carro próprio

Ter um carro próprio significa independência. Isso porque você pode ir e vir na hora que quiser, tendo o conforto e sem precisar depender do transporte público. E esses são só alguns dos motivos que levam uma pessoa a adquirir um veículo.

Porém, pode ser que o custo x benefício para algumas pessoas não seja tão agradável. Ao comprar um carro, é provável que o interessado busque realizar o pagamento por meio de um financiamento.

Ainda será preciso pagar alguns impostos, como o IPVA e o seguro DPVAT, que é obrigatório. Além das manutenções e revisões do carro, que se não forem realizadas regularmente podem trazer mais despesas.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é que será preciso lidar com o fato de que o veículo sofrerá com a desvalorização com o tempo. Fazendo com que parte do investimento inicial seja perdida.

Com isso, o custo x benefício pode acabar pesando no bolso da família. Por isso, é preciso sempre parar para analisar todos esses fatores e fazer um bom planejamento.

5 gastos mensais para manter o carro próprio

Agora que você já sabe se vale a pena ou não comprar o seu carro próprio, está na hora de conhecer os gastos de um veículo, caso decida comprar um. Confira abaixo!

1) Custos de aquisição e depreciação

Um carro não é barato, é comum encontrar valores de veículos populares entre R$40 e R$60 mil. Mas em muitos casos, as pessoas preferem realizar o pagamento por meio de um financiamento.

Porém, os juros são, em média, de 2,15% ao mês e 29,08% ao ano. O que pode pesar no bolso.

Para se ter uma noção do valor, o proprietário terá que separar em torno de R$700 por mês para quitar o veículo em 60 vezes.

Ainda existe o risco de o veículo sofrer com a depreciação. Caso você tenha comprado um carro 1.0, a tendência é que ele desvalorize, em média, 15% ao ano. 

2) Manutenção

Esse é um tipo de gasto que provavelmente você não terá para onde fugir, sem ter muito jeito. As manutenções são essenciais e podem vir a ser mensais. Outras não, podem chegar a ser anuais ou eventuais.

Esse tipo de manutenção é muito variável, de acordo com o modelo e ano do veículo, como também do cuidado e preservação do dono do carro. Isso conta e muito.

A manutenção de um carro praticamente entra na rotina e um motorista ‘raiz’ nem diz mais que é pego de surpresa.

Ao ter o seu carro próprio um gasto que você terá é com a manutenção

Exemplo são as trocas de óleo, de filtro, de pastilha, insulfilm, problemas no motor, embreagem, caixa de marcha, calibragem, balanceamento, e muitos outros.

Se você se esquecer e/ou não tomar os devidos cuidados o custo pode ser ainda maior.

3) Combustível

Como o carro vai rodar sem combustível, né? Aqui é um tipo de gasto mensal indispensável e pode ser considerado o principal.

Mas, para que você não perca o controle das suas finanças você pode fazer um planejamento do quanto abastecer por mês.

A quantidade de combustível varia muito com o quanto você costuma rodar com o seu carro por mês. Se você o utiliza diariamente, por exemplo, certamente vai gastar mais. Agora se usa apenas para passeio, o custo será bem menor.

Além disso, é indiscutível que o preço do combustível aumenta a cada ano. E os motoristas ficam na saga pelo posto de gasolina mais em conta.

Verifique na sua cidade um que tenha um custo benefício bom, mas ouça relatos de pessoas experientes que já tenham abastecido ali.

4) Documentação

As documentações do carro também são gastos que podem vir a ser um prejuízo no seu orçamento. Mas, eles podem ter uma folga maior do que o mensal, ocorrendo anualmente e alguns com um prazo ainda maior. 

Entre eles, temos a renovação do licenciamento anual, o seguro obrigatório ou DPVAT, as taxas de expedição da documentação, IPVA e as multa. Essa última ninguém gosta de ter né?

5) Revisões

Ah, e para completar essa lista também temos as revisões. Esse tipo de gasto não é o dos mais comuns e recorrentes, mas também entram na lista de importantes. 

Todo motorista precisa realizar uma revisão no carro, pelo menos uma vez a cada dois anos, para verificar o geral, e a cada seis meses para verificar danos pontuais.

Essas dicas te ajudaram? Você sabia que para manter um carro próprio eram tantos gastos? Então que tal salvar este texto para ler depois e compartilhar com outras pessoas?

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 3 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui