Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Guia completo sobre financiamento imobiliário

Escrito por: Priscila Gomes em 11 de julho de 2019

Se o sonho da casa própria está cada vez mais latente, mas as dúvidas sobre como adquirir o imóvel ainda são muitas, chegou o momento de entender melhor sobre como funciona o financiamento imobiliário.

Guia completo sobre financiamento imobiliário

Os bancos públicos e privados dispõem aos seus clientes pacotes de financiamento habitacional que podem facilitar a compra da casa ou o apartamento que você tanto deseja. 

Este artigo é um guia completo onde será possível tirar dúvidas e receber sugestões sobre esta modalidade de financiamento.

Você poderá conferir os seguintes temas no guia:

O que é o financiamento imobiliário

Como funciona o financiamento imobiliário

Pré-requisitos para começar um financiamento

Principais vantagens do financiamento imobiliário

Conheça os 3 sistemas de pagamento

Simule o seu financiamento

Planejamento financeiro para financiar um imóvel

O que é o financiamento imobiliário

O financiamento é uma forma fácil para conseguir adquirir um imóvel. Como o próprio nome já diz, com o financiamento é possível ser dono de um imóvel e parcelar o pagamento a longo prazo.

A forma de pagamento é bem simples e além de ter taxas de juros baixas, é possível dividir em parcelas ao longo de alguns anos.

Basta apenas estar dentro das regras exigidas pela instituição que você optar em fechar o contrato. 

A vontade de sair do aluguel – ou da casa dos pais, por exemplo – e ter seu próprio lar é o desejo de muitos, mas são poucas as pessoas que organizam as suas finanças previamente e conseguem juntar o valor suficiente para a aquisição do imóvel à vista.

Por isso, o financiamento é uma das primeiras alternativas que surgem nesse momento. 

Um programa de financiamento bastante conhecido é o da Caixa Econômica Federal, o Minha Casa Minha Vida que é destinado à famílias com renda mensal bruta de até R$5mil e que residam em cidades integrantes de regiões metropolitanas ou equivalentes. 

Tipos de financiamento de imóveis

Todo financiamento de compra de imóveis residenciais, sejam eles casas ou apartamentos (novos ou usados), pode ser realizado utilizando os seguintes recursos:

  • Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o conhecido FGTS, que faz parte do Sistema Financeiro de Habitação (SFH);
  • Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE);
  • Construtor ou incorporador responsável pelo empreendimento.

Como funciona o financiamento imobiliário

O financiamento imobiliário é bastante simples de entender, ele funciona da seguinte forma: após a aprovação de crédito, o banco ou a instituição financeira, que oferece o serviço ao cliente, paga uma parte ou toda a quantia do imóvel.

Dessa forma, todo o procedimento funciona como se fosse um empréstimo. Sendo assim, o comprador efetua o pagamento das parcelas ao banco ao longo de meses ou anos. Sendo acrescentado juros e correção monetária no valor inicial.

É comum que além das parcelas mensais, o cliente ainda precise efetuar um pagamento referente ao valor de uma entrada como garantia.

Já nesse período, o imóvel  passa a se tornar propriedade legal do comprador. 

O financiamento com a construtora pode ser feito de forma direta e se a compra for de um imóvel que ainda esteja na planta, poderá obter algumas condições diferenciadas. 

Se a prioridade for a mudança imediata para o novo lar, a recomendação é que você opte pelo financiamento de imóveis prontos, sejam eles novos ou usados, pois facilitará o deslocamento.

A mudança poderá ser feita de forma mais rápida e sem grandes preocupações. 

Guia completo sobre financiamento imobiliário

Pré-requisitos para começar um financiamento

É comum que os bancos ou as instituições financeiras solicitem principalmente meios de comprovação da sua renda.

Caso contrário, o crédito provavelmente será negado e a pessoa interessada será impedida de realizar o financiamento.

Veja os requisitos exigidos normalmente:

– Maioridade civil (18 anos);

– Comprovação de renda;

– Não ter cadastro em órgãos de restrição de crédito (SPC, Serasa e similares).

Documentos para financiar um imóvel

Para se cadastrar em um financiamento é necessário os seguintes documentos:

– RG e CPF (originais e cópia);

– Certidão de casamento ou união estável;

– Comprovante de residência;

– Comprovante de renda;

– Certidão conjunta negativa de débitos relativos a tributos Federais e à Dívida Ativa da União;

– Cópia da Carteira de Trabalho, extrato da conta do FGTS e autorização para movimentação de conta;

– Certidão negativa de propriedade sobre bens imóvel, exigido em financiamentos com o FGTS ou pela Minha Casa, Minha Vida.

Principais vantagens do financiamento imobiliário

Aluguel? Nunca mais! Parar de pagar aluguel pode dar mais liberdade.

Apesar de precisar destinar o seu dinheiro para efetuar o pagamento das parcelas, quando elas acabarem esse valor pode ser dirigido para custear outras despesas necessárias dentro da sua casa.

Período para pagamento

O financiamento imobiliário também é vantajoso porque oferece a opção de parcelamento e pagamento a longo prazo. 

Vale lembrar que em determinados bancos é possível parcelar o seu financiamento em até 420 meses, o equivalente a 35 anos.

Mas dependendo da idade do comprador isso pode ser alterado. Geralmente, a idade limite para a quitação do financiamento é de 80 anos e seis meses de idade.

Isso significa que uma pessoa com cerca de 46 anos, por exemplo, terá menos tempo para financiar o seu imóvel se comparado a outras pessoas.

Segurança e conforto

A comodidade de ter a sua propriedade é satisfatória e só mesmo quem possui o seu próprio imóvel sabe o que é isso.

Além do fator financeiro, saber que aquele apartamento é seu e não tem mais a possibilidade de não poder renovar o contrato ou o locador solicitar as chaves é um alívio para quem vive de aluguel, por exemplo. 

Renda extra

Talvez a sua pretensão não seja um casa nova no momento, pois está satisfeito com a atual. Desse modo, o financiamento de um novo imóvel pode ser ótimo para gerar uma fonte de renda extra.

Assim, quando quiser e puder, você poderá colocar a sua casa para alugar e assim ter aquele valor mensal para ajudar nas suas finanças. 

Conheça os 3 sistemas de pagamento

Você pode escolher entre três sistemas de pagamento em seu financiamento bancário. Confira cada um deles a seguir!

#1. SAC (Sistema de Amortização Constante)

Nele, todo mês será necessário pagar o montante total que deve, além dos juros do período.

Em razão da amortização, o saldo devedor cai conforme o tempo passa e isso ajuda a reduzir o impacto dos juros no valor da prestação. 

#2. Price

Nesse sistema as prestações são constantes. O valor a ser pago será sempre igual e contará apenas com a correção da TR (taxa referencial).

No início, as prestações a serem pagas pela Price são menores que a do sistema descrito acima, mas logo depois a Price supera a SAC, que é decrescente.

#3. Sistema Misto

O Sistema Misto junta o PRICE e o SAC e realiza uma média para alcançar o valor da prestação.

Guia completo sobre financiamento imobiliário

Simule o seu financiamento

Esteja atento sempre as condições mínimas, como: mínimo de compra, taxas de juros, prazos para o pagamento, modelo do imóvel, limites de crédito e outros custos adicionais.

Você pode ainda fazer uma simulação do seu financiamento, preenchendo os campos com as seus dados pessoais e o financiamento desejado.

Muitos bancos, privados e públicos oferecem esse serviço em seus sites e é possível fazer de maneira bem simples.

Os bancos mais utilizados que oferecem simulador de financiamento imobiliário online, sem qualquer obrigação são: Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itáu e Santander.

Planejamento financeiro para financiar um imóvel

O planejamento financeiro é, certamente, o item mais importante na hora de adquirir um imóvel, pois evitará intensas dores de cabeça no futuro.

Antes de assumir qualquer responsabilidade, organize as finanças e se prepare para o próximo compromisso.

Veja dicas de como se planejar financeiramente para esta etapa da vida!

#1. Liste as despesas e receitas

Se o seu dinheiro some na conta corrente chegou a hora de tomar o controle das finanças. Anote todas as despesas – mensais e diárias – e utilize uma planilha ou aplicativo no celular para facilitar a organização.

#2. Avalie os gastos

Com o que mais você gasta? Verifique e analise os itens que mais precisa investir dinheiro no mês. Faça a avaliação dos gastos que podem ser diminuídos e/ou cortados. Veja se será necessário ter uma renda extra para aumentar o salário.

#3. Planeje a médio e longo prazo

Estabelecer metas é uma forma saudável de atingir um objetivo sem sair do azul. De quanto precisa para realizar o sonho de ter um imóvel? Quanto precisa juntar por mês? Serão quantas parcelas?

Liste todas as metas e veja a melhor maneira de realizar o sonho. Quão melhor organizados forem seus objetivos, mais chances de darem certo.

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Como cancelar compra com cartão de crédito?
Black Friday chegando: como não cair em ciladas
financiamento estudantil
Nubank lança cartão de débito - Cartão de débito Nubank
dívidas