Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisPode vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida? Descubra!

    Pode vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida? Descubra!

    4.1
    (79)

    Muitos brasileiros sonham com a casa própria. E uma forma de adquiri-la é por meio do programa do governo federal: Minha Casa, Minha Vida.

    Publicidade

    Ele tem como objetivo ajudar famílias com renda mensal bruta de até R$ 5 mil, oferecendo taxas baixas e de subsídio. Porém, a dúvida de algumas pessoas é se pode vender imóvel financiado pelo programa.

    Os motivos para uma pessoa querer vender ou até mesmo alugar um imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida podem ser inúmeros. Desde mudar de emprego e, consequentemente, cidade, até divórcio e outros.

    Mas será possível vender imóvel com financiamento por esse programa?

    Antes de dar uma resposta concreta para essa pergunta é necessário verificar em qual faixa você está no seu financiamento.

    Dessa forma, você saberá se é possível ou não vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida, durante ou no fim das parcelas.

    Publicidade

    Como vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida

    Vale lembrar que por se tratar de um programa social, a atenção precisa ser redobrada. Principalmente com as normas, pré-requisitos e condições envolvidas no contrato.

    A possível venda de imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida dependerá da faixa do financiamento:

    -> Faixa 1: famílias com renda mensal bruta de até R$1.900;

    -> Faixa 1,5: famílias com renda mensal bruta de até R$2.600;

    -> Faixa 2: famílias com renda mensal bruta até R$4.000;

    Publicidade

    -> Faixa 3: famílias com renda mensal bruta até R$9.000 mil.

    Para cada faixa de financiamento, existe uma regra diferente para vender imóvel. Na faixa 1, os beneficiários não podem vender o imóvel antes que o prazo de financiamento termine.

    Sendo assim, durante os dez anos não é possível alugar, vender, ceder ou até mesmo emprestar o apartamento para outra pessoa. Só é permitido realizar esse processo caso o pagamento das parcelas seja antecipado.

    Mas, se você quiser quitar o imóvel antes, terá ainda de pagar todo o saldo que falta mais o subsídio que recebeu do governo. Somente após esse processo, será possível vender ou alugar o imóvel.

    Porém, nas faixas 2 e 3, os imóveis não podem ser alugados durante o financiamento, já que o programa é para moradia própria. A venda pode ser feita em qualquer momento, de duas formas.

    Publicidade

    A primeira é se o comprador pagar à vista: você deverá quitar o financiamento e depois passar o imóvel para o novo proprietário.

    Já a segunda forma é no caso de quitar o financiamento. Depois será realizado um novo contrato para o comprador e, ao mesmo tempo, o seu será quitado.

    Outra diferença em relação à faixa 1 é que pode ser quitado a qualquer momento. Independentemente de ter recebido o subsídio ou não. Também não será necessário devolver o subsídio.

    Homem segurando chaves em uma mesa com casa em miniatura e plancheta
    Conheça as regras para vender imóvel financiado pelo programa do governo

    Possíveis punições para quem descumpre as regras

    Agora que você já sabe como vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida, é importante saber quais são as punições para quem descumpre as regras.

    Um exemplo é caso a pessoa ofereça o imóvel para venda antes do fim do financiamento ou realize um contrato de gaveta, o banco poderá pedir na justiça a retomada do imóvel.

    Vale destacar que se o dono do financiamento quitar a dívida antes do fim da ação judicial, será possível conseguir evitar a perda do imóvel.

    Além disso, também é importante frisar que cada pessoa só pode participar uma vez do Minha Casa, Minha Vida.

    Sendo assim, se o imóvel for vendido, você não poderá se inscrever novamente no programa.

    Para coibir a venda ou aluguel de imóveis que estão inseridos na faixa 1, a Caixa Econômica atua diretamente na análise da ocupação de imóveis.

    O que acontece depois da entrega do empreendimento. É neste momento que a Caixa verifica se todos os imóveis estão ocupados pelos legítimos beneficiários.

    O banco também atua quando recebe alguma denúncia de irregularidade no imóvel.

    Regras para ser contemplado no programa

    Para participar do Minha Casa, Minha Vida, é preciso que as pessoas cumpram requisitos específicos e de maneira rigorosa.

    Isso porque muitos brasileiros procuram por este tipo de programa. Para começar é preciso que sua renda que não ultrapasse um salário mínimo.

    Além disso, você ainda precisa comprovar que não tem condições de arcar com aluguel ou comprar um imóvel.

    Somente depois dessa avaliação que as pessoas entram em uma fila. Com isso, é necessário esperar que a distribuição ocorra e, que também possa ser contemplado para entrar no imóvel.

    Vale ressaltar que ao ser contemplado você ainda passa por outra série de exigências, para que de fato seja definido o seu imóvel.

    Isso acontece para entender melhor as suas necessidades e outros pontos que devem ser levados em consideração. 

    As regras também existem para quem é contemplado. É necessário que a pessoa contemplada dê conta de outras exigências para que também possa ter outros direitos garantidos. Dessa forma, evitando a perda do imóvel.

    Após ser contemplado, o pagamento do imóvel deve ser realizado à financiadora, que geralmente é a Caixa Econômica. Esse pagamento é mensal e contém o valor do imóvel com as devidas correções.

    É importante que a pessoa realize o pagamento, porque isso garantirá que tome posse do que vai ser seu no futuro. E ao cumprir com o pagamento é mais fácil de ter o imóvel em pouco tempo.

    Como vender um imóvel do Minha Casa, Minha Vida?

    Se você trabalha com imóveis e tem dificuldade de vender uma casa do Minha Casa, Minha Vida, fique atento nas dicas a seguir.

    O número de pessoas que buscam adesão ao projeto cresce a cada ano. Isso tudo para realizar o sonho de ter a casa própria.

    Mas, antes de fechar, o cliente geralmente busca instrução durante uma fase de muita pesquisa e planejamento. E são nesses momentos em que você consegue cativá-lo.

    Você deve prepará-lo da melhor forma para entrar nesse financiamento. Isso porque muitas pessoas desistem de fechar justamente pela falta de orientação e por achar que o sonho vira um pesadelo.

    1 – Explique como se inscrever

    Primeiramente, você precisa estar por dentro de como funciona todo o processo de ingressar no programa.

    O cliente precisa saber se ele apresenta os requisitos necessários e comprová-los. O auxílio do governo será variável de acordo com o cenário.

    Em alguns casos, será necessário se dirigir até a prefeitura para dar entrada no programa. O cliente entra em uma lista de espera e aguarda a data de um sorteio para assinar o contrato.

    2 – Explique o financiamento

    Você terá que saber também como funciona o financiamento. E de maneira explicativa e detalhada para poder tirar as principais dúvidas do cliente.

    Qual será a parte da entrada paga pelo governo? Quanto? Dá para conseguir a redução de taxas de juros?

    Essas são as perguntas que possivelmente ele te fará e você precisa estar pronto para respondê-las.

    3- Explique todas as regras para que ele consiga o financiamento

    Além de explicar como funciona, o seu cliente precisa estar por dentro de todo o regulamento, para que o financiamento não seja invalidado.

    Isso porque não basta apenas a renda como fator determinante para conseguir o financiamento.

    É necessário, por exemplo, residir em município com população de no mínimo 50 mil habitantes; não possuir imóvel em seu nome ou ter financiamento de um e material de construção ativo; entre outras regras.

    Essas orientações que constam no regulamento são necessárias para que o cliente não faça qualquer esforço em vão e sinta confiança no seu trabalho.

    5 dicas para vender o seu imóvel mais rápido

    Se você está querendo vender o seu imóvel mais rápido, existem algumas dicas que podem ajudar a valorizar o seu imóvel e te ajudar nessa missão. Quer saber quais são? Confira!

    1) Faça uma descrição detalhada do imóvel

    Quem quer vender um imóvel rápido pela internet sabe que anunciar de qualquer jeito não é a melhor forma. É preciso verificar se a descrição feita é de fato atrativa e se está completa. 

    Na hora de realizar a descrição, a dica é você se colocar no lugar do cliente. Busque especificar em cada anúncio tudo o que você, caso fosse o comprador, gostaria de saber.

    aluguéis mais rentáveis
    Existem algumas formas de valorizar o seu imóvel para vendê-lo mais rápido

    Também não pode ficar de fora da descrição a quantidade de quartos e banheiros no imóvel, se tem vagas ou não e se existe a possibilidade de financiamento. Vá além do que é necessário, dê detalhes sobre o acabamento do espaço e a existência de escolas e comércios nos arredores.

    2) Utilize fotos de qualidade

    Não adianta realizar uma descrição cheia de detalhes se as fotos do anúncio não tem uma boa qualidade, certo? Mesmo que o seu imóvel seja impecável, ele precisa ter fotos de qualidade para ser vendido mais rápido.

    Você pode contratar um profissional para tirar as fotos. Mas caso isso não seja possível, a dica é tomar alguns cuidados. Arrume os ambientes e certifique-se que não tem nenhum objeto indesejado aparecendo na imagem.

    Tenha atenção à iluminação é importante para que as imagens não fiquem escuras ou claras demais. Valorize os pontos fortes do imóvel, por exemplo, se a casa tem uma vista perfeita é importante fotografá-lo e colocar esse detalhe em destaque no assunto.

    3) Cuidado com os valores

    Pare para analisar se a casa ou apartamento realmente vale o valor que você está pedindo. É importante deixar claro que essa pergunta não pode ser respondida nem por você e nem pelos clientes. 

    Isso porque é o mercado que vai definir quanto o imóvel vale. Tenha em mente que os clientes vão acabar comparando o seu imóvel com os outros da vizinhança e, se os valores forem muito maiores, provavelmente a pessoa vai querer negociar.

    Por isso, é necessário que você entenda os motivos que levam o cliente a pedir o desconto no imóvel. 

    4) Esteja aberto a negociações

    Se o possível comprador pode pedir um desconto no valor do imóvel, é preciso que você esteja aberto a negociações. Até porque se houver muita inflexibilidade da sua parte para conversar sobre valores, o comprador pode desistir da compra.

    O ideal é que você procure entender a situação do cliente. Caso o valor esteja muito abaixo do que o informado no seu anúncio de vendas, tente mostrar os seus pontos e chegar a um acordo que seja bom para as duas partes.

    5) Reforme o que achar necessário

    O seu imóvel está com algum dano? Então, o mais indicado é que você faça os reparos antes mesmo de colocá-lo à venda e achar o primeiro interessado no imóvel. 

    É importante que você faça toda a reforma que achar necessária, pinte o apartamento, verifique o encanamento e a parte elétrica, além de olhar as janelas para saber se não há nenhum vidro quebrado.

    Lembre-se que ninguém quer comprar um imóvel para arcar com altas despesas de obras. E os pequenos detalhes podem fazer a diferença, por isso observe também as maçanetas e pisos.

    Gostou do conteúdo? Então comente o que achou e compartilhe com outras pessoas!

    O que achou disso?

    Média da classificação 4.1 / 5. Número de votos: 79

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Redação
    Redação
    O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    18 COMENTÁRIOS

    1. Eu vendi o meu apartamento financiado pelo programa minha casa minha vida e fui ao banco para quitar o financiamento, sou na faixa 2 e eles estão me cobrando a devolução de parte do subsídio pelo fato de não ter passado 5 anos do contrato. Isso é possível?

      • Sim, se antes de 5 anos você paga o valor do subsidio que ganhou do governo.
        Passando esse tempo de 5 anos, não precisa fazer essa devolução de subsidio.

    2. Boa tarde.
      Estou tentando comprar uma casa que hoje está financiada pela CEF/minha casa minha vida.
      O Bradesco está me pedindo uma declaração conforma escrito abaixo, só que na CEF eles dizem que não fazem isso. Podem me orientar?

      ENDO EM VISTA O EMPREENDIMENTO ESTAR ENQUADRADO NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA E O IMÓVEL ALIENADO A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL – CEF, POR FAVOR APRESENTAR DECLARAÇÃO OU CONFIRMAÇÃO POR PARTE DO VENDEDOR DE QUE A AGENCIA DA CAIXA CONCORDARÁ EM ASSINAR O PROCESSO COMO INTERVENIENTE QUITANTE DENTRO DO FLUXO ADOTADO PELOS BANCOS (ABECIP).

    3. Bom dia.
      Meu irmão comprou uma casa pelo programa minha casa minha vida e pegou as chaves do imóvel há uns dois anos e por motivo de mudança vou assumir a casa pagando pra ele o que já foi pago com recursos próprios e assumindo o financiamento restante.
      Minha dúvida é, posso transferir esse financiamento restante para o meu nome?

    4. Como devo agir.me deparo com a seguinte situação, a dona do apartamento me vendeu ele por um contrato de gaveta sendo que dei um adiantamento de 15 mil reais e agora vou dar mais 25mil.ja moro nele já alguns anos e ele é financiado pelo programa da caixa e está como arrendamento,eu só não sei que passo dou para desenrolar esse processo.
      Minhas dúvidas são,pra mim transferir ele para meu nome devo dar alguma entrada para o banco que vai assumir o financiamento,qual o melhor contrato para está se fazendo?muito obrigado pela atenção .

    5. Olá, comprei um apartamento pela faixa 2 do casa verde e amarela, recebi subsidio de 1200 reais, porém pela dificuldade de transporte para meu trabalho não vou morar nele quando for entregue, nesse caso posso aluga-lo? Pois não é vantajoso pagar por um apartamento vazio.

    6. Olá, estou numa dúvida… Estou com uma oportunidade d comprar um apto minha casa minha vida, ele ainda não completou os dez anos mas o proprietário já quitou a dívida das parcelas, sendo assim ele pode vender certo? Mas e eu que estou comprando? O corretor me disse que a escritura do apto so sai depois dos dez anos mesmo o apto estando quitado,isso seria um risco pra mim?
      Detalhe, estou querendo comprar pra mim alugar p outro morar.

      • Olá, David! Tudo bem?
        A escritura pode ser obtida com o Termo de Quitação do Imóvel, o qual deve ser solicitado pelo beneficiário do Minha Casa, Minha Vida após a quitação do financiamento imobiliário. Para dúvidas mais específicas sugerimos que consulte um corretor de confiança.

    7. Bom dia! Tenho um apartamento adquirido pelo programa minha casa minha vida em 2015 – faixa 1 (7 anos de financiamento), irei mudar de cidade/estado, nesse caso como posso fazer a venda do imóvel sem ter que fazer a devolução do subsídio? Se esperar 10 anos isso é possível? São 30 anos de financiamento ao todo, se eu quitar o valor restante e esperar completar 10 anos dá para realizar esta operação de venda? Obg

      • Oi, Daniela! Tudo bem?
        É necessário finalizar o pagamento de todas as parcelas do acordo para poder vender o imóvel (o que pode levar até dez anos). Você pode antecipar o pagamento e quitar o financiamento antes do prazo, mas aí precisaria devolver o subsídio do governo.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisPode vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida? Descubra!

    Pode vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida? Descubra!

    4.1
    (79)

    Muitos brasileiros sonham com a casa própria. E uma forma de adquiri-la é por meio do programa do governo federal: Minha Casa, Minha Vida.

    Publicidade

    Ele tem como objetivo ajudar famílias com renda mensal bruta de até R$ 5 mil, oferecendo taxas baixas e de subsídio. Porém, a dúvida de algumas pessoas é se pode vender imóvel financiado pelo programa.

    Os motivos para uma pessoa querer vender ou até mesmo alugar um imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida podem ser inúmeros. Desde mudar de emprego e, consequentemente, cidade, até divórcio e outros.

    Mas será possível vender imóvel com financiamento por esse programa?

    Antes de dar uma resposta concreta para essa pergunta é necessário verificar em qual faixa você está no seu financiamento.

    Dessa forma, você saberá se é possível ou não vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida, durante ou no fim das parcelas.

    Publicidade

    Como vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida

    Vale lembrar que por se tratar de um programa social, a atenção precisa ser redobrada. Principalmente com as normas, pré-requisitos e condições envolvidas no contrato.

    A possível venda de imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida dependerá da faixa do financiamento:

    -> Faixa 1: famílias com renda mensal bruta de até R$1.900;

    -> Faixa 1,5: famílias com renda mensal bruta de até R$2.600;

    -> Faixa 2: famílias com renda mensal bruta até R$4.000;

    Publicidade

    -> Faixa 3: famílias com renda mensal bruta até R$9.000 mil.

    Para cada faixa de financiamento, existe uma regra diferente para vender imóvel. Na faixa 1, os beneficiários não podem vender o imóvel antes que o prazo de financiamento termine.

    Sendo assim, durante os dez anos não é possível alugar, vender, ceder ou até mesmo emprestar o apartamento para outra pessoa. Só é permitido realizar esse processo caso o pagamento das parcelas seja antecipado.

    Mas, se você quiser quitar o imóvel antes, terá ainda de pagar todo o saldo que falta mais o subsídio que recebeu do governo. Somente após esse processo, será possível vender ou alugar o imóvel.

    Porém, nas faixas 2 e 3, os imóveis não podem ser alugados durante o financiamento, já que o programa é para moradia própria. A venda pode ser feita em qualquer momento, de duas formas.

    Publicidade

    A primeira é se o comprador pagar à vista: você deverá quitar o financiamento e depois passar o imóvel para o novo proprietário.

    Já a segunda forma é no caso de quitar o financiamento. Depois será realizado um novo contrato para o comprador e, ao mesmo tempo, o seu será quitado.

    Outra diferença em relação à faixa 1 é que pode ser quitado a qualquer momento. Independentemente de ter recebido o subsídio ou não. Também não será necessário devolver o subsídio.

    Homem segurando chaves em uma mesa com casa em miniatura e plancheta
    Conheça as regras para vender imóvel financiado pelo programa do governo

    Possíveis punições para quem descumpre as regras

    Agora que você já sabe como vender imóvel financiado pelo Minha Casa, Minha Vida, é importante saber quais são as punições para quem descumpre as regras.

    Um exemplo é caso a pessoa ofereça o imóvel para venda antes do fim do financiamento ou realize um contrato de gaveta, o banco poderá pedir na justiça a retomada do imóvel.

    Vale destacar que se o dono do financiamento quitar a dívida antes do fim da ação judicial, será possível conseguir evitar a perda do imóvel.

    Além disso, também é importante frisar que cada pessoa só pode participar uma vez do Minha Casa, Minha Vida.

    Sendo assim, se o imóvel for vendido, você não poderá se inscrever novamente no programa.

    Para coibir a venda ou aluguel de imóveis que estão inseridos na faixa 1, a Caixa Econômica atua diretamente na análise da ocupação de imóveis.

    O que acontece depois da entrega do empreendimento. É neste momento que a Caixa verifica se todos os imóveis estão ocupados pelos legítimos beneficiários.

    O banco também atua quando recebe alguma denúncia de irregularidade no imóvel.

    Regras para ser contemplado no programa

    Para participar do Minha Casa, Minha Vida, é preciso que as pessoas cumpram requisitos específicos e de maneira rigorosa.

    Isso porque muitos brasileiros procuram por este tipo de programa. Para começar é preciso que sua renda que não ultrapasse um salário mínimo.

    Além disso, você ainda precisa comprovar que não tem condições de arcar com aluguel ou comprar um imóvel.

    Somente depois dessa avaliação que as pessoas entram em uma fila. Com isso, é necessário esperar que a distribuição ocorra e, que também possa ser contemplado para entrar no imóvel.

    Vale ressaltar que ao ser contemplado você ainda passa por outra série de exigências, para que de fato seja definido o seu imóvel.

    Isso acontece para entender melhor as suas necessidades e outros pontos que devem ser levados em consideração. 

    As regras também existem para quem é contemplado. É necessário que a pessoa contemplada dê conta de outras exigências para que também possa ter outros direitos garantidos. Dessa forma, evitando a perda do imóvel.

    Após ser contemplado, o pagamento do imóvel deve ser realizado à financiadora, que geralmente é a Caixa Econômica. Esse pagamento é mensal e contém o valor do imóvel com as devidas correções.

    É importante que a pessoa realize o pagamento, porque isso garantirá que tome posse do que vai ser seu no futuro. E ao cumprir com o pagamento é mais fácil de ter o imóvel em pouco tempo.

    Como vender um imóvel do Minha Casa, Minha Vida?

    Se você trabalha com imóveis e tem dificuldade de vender uma casa do Minha Casa, Minha Vida, fique atento nas dicas a seguir.

    O número de pessoas que buscam adesão ao projeto cresce a cada ano. Isso tudo para realizar o sonho de ter a casa própria.

    Mas, antes de fechar, o cliente geralmente busca instrução durante uma fase de muita pesquisa e planejamento. E são nesses momentos em que você consegue cativá-lo.

    Você deve prepará-lo da melhor forma para entrar nesse financiamento. Isso porque muitas pessoas desistem de fechar justamente pela falta de orientação e por achar que o sonho vira um pesadelo.

    1 – Explique como se inscrever

    Primeiramente, você precisa estar por dentro de como funciona todo o processo de ingressar no programa.

    O cliente precisa saber se ele apresenta os requisitos necessários e comprová-los. O auxílio do governo será variável de acordo com o cenário.

    Em alguns casos, será necessário se dirigir até a prefeitura para dar entrada no programa. O cliente entra em uma lista de espera e aguarda a data de um sorteio para assinar o contrato.

    2 – Explique o financiamento

    Você terá que saber também como funciona o financiamento. E de maneira explicativa e detalhada para poder tirar as principais dúvidas do cliente.

    Qual será a parte da entrada paga pelo governo? Quanto? Dá para conseguir a redução de taxas de juros?

    Essas são as perguntas que possivelmente ele te fará e você precisa estar pronto para respondê-las.

    3- Explique todas as regras para que ele consiga o financiamento

    Além de explicar como funciona, o seu cliente precisa estar por dentro de todo o regulamento, para que o financiamento não seja invalidado.

    Isso porque não basta apenas a renda como fator determinante para conseguir o financiamento.

    É necessário, por exemplo, residir em município com população de no mínimo 50 mil habitantes; não possuir imóvel em seu nome ou ter financiamento de um e material de construção ativo; entre outras regras.

    Essas orientações que constam no regulamento são necessárias para que o cliente não faça qualquer esforço em vão e sinta confiança no seu trabalho.

    5 dicas para vender o seu imóvel mais rápido

    Se você está querendo vender o seu imóvel mais rápido, existem algumas dicas que podem ajudar a valorizar o seu imóvel e te ajudar nessa missão. Quer saber quais são? Confira!

    1) Faça uma descrição detalhada do imóvel

    Quem quer vender um imóvel rápido pela internet sabe que anunciar de qualquer jeito não é a melhor forma. É preciso verificar se a descrição feita é de fato atrativa e se está completa. 

    Na hora de realizar a descrição, a dica é você se colocar no lugar do cliente. Busque especificar em cada anúncio tudo o que você, caso fosse o comprador, gostaria de saber.

    aluguéis mais rentáveis
    Existem algumas formas de valorizar o seu imóvel para vendê-lo mais rápido

    Também não pode ficar de fora da descrição a quantidade de quartos e banheiros no imóvel, se tem vagas ou não e se existe a possibilidade de financiamento. Vá além do que é necessário, dê detalhes sobre o acabamento do espaço e a existência de escolas e comércios nos arredores.

    2) Utilize fotos de qualidade

    Não adianta realizar uma descrição cheia de detalhes se as fotos do anúncio não tem uma boa qualidade, certo? Mesmo que o seu imóvel seja impecável, ele precisa ter fotos de qualidade para ser vendido mais rápido.

    Você pode contratar um profissional para tirar as fotos. Mas caso isso não seja possível, a dica é tomar alguns cuidados. Arrume os ambientes e certifique-se que não tem nenhum objeto indesejado aparecendo na imagem.

    Tenha atenção à iluminação é importante para que as imagens não fiquem escuras ou claras demais. Valorize os pontos fortes do imóvel, por exemplo, se a casa tem uma vista perfeita é importante fotografá-lo e colocar esse detalhe em destaque no assunto.

    3) Cuidado com os valores

    Pare para analisar se a casa ou apartamento realmente vale o valor que você está pedindo. É importante deixar claro que essa pergunta não pode ser respondida nem por você e nem pelos clientes. 

    Isso porque é o mercado que vai definir quanto o imóvel vale. Tenha em mente que os clientes vão acabar comparando o seu imóvel com os outros da vizinhança e, se os valores forem muito maiores, provavelmente a pessoa vai querer negociar.

    Por isso, é necessário que você entenda os motivos que levam o cliente a pedir o desconto no imóvel. 

    4) Esteja aberto a negociações

    Se o possível comprador pode pedir um desconto no valor do imóvel, é preciso que você esteja aberto a negociações. Até porque se houver muita inflexibilidade da sua parte para conversar sobre valores, o comprador pode desistir da compra.

    O ideal é que você procure entender a situação do cliente. Caso o valor esteja muito abaixo do que o informado no seu anúncio de vendas, tente mostrar os seus pontos e chegar a um acordo que seja bom para as duas partes.

    5) Reforme o que achar necessário

    O seu imóvel está com algum dano? Então, o mais indicado é que você faça os reparos antes mesmo de colocá-lo à venda e achar o primeiro interessado no imóvel. 

    É importante que você faça toda a reforma que achar necessária, pinte o apartamento, verifique o encanamento e a parte elétrica, além de olhar as janelas para saber se não há nenhum vidro quebrado.

    Lembre-se que ninguém quer comprar um imóvel para arcar com altas despesas de obras. E os pequenos detalhes podem fazer a diferença, por isso observe também as maçanetas e pisos.

    Gostou do conteúdo? Então comente o que achou e compartilhe com outras pessoas!

    O que achou disso?

    Média da classificação 4.1 / 5. Número de votos: 79

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?