Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Latam - Ofertas Imperdíveis

Já pensou em ser um nômade digital?

Escrito por: Priscila Gomes em 27 de novembro de 2018

Você já pensou em viver longe da confusão da cidade grande? Ou em criar sua própria rotina de trabalho? É possível se satisfazer profissionalmente sendo um nômade digital. Mas será que esse estilo de vida é para você?

Como ser um nômade digital

Um nômade digital é aquele profissional que consegue realizar seu trabalho por meio da internet, não precisando, dessa forma, estar em algum lugar físico como o escritório. A expressão “meu escritório é na praia” pode ser ligada ao nômade digital com facilidade.

O nômade digital precisa de uma conexão com a internet e um computador para que suas tarefas sejam cumpridas. Ele pode morar em qualquer lugar do mundo e consegue criar uma rotina de trabalho que se encaixe com o seu estilo de vida.

A pessoa que se torna nômade digital não gasta horas no transporte público, por exemplo, e pode curtir o tempo mais perto de quem gosta ou fazendo o que se espera dele: viajando! Conhecer paisagens, novas culturas e pessoas é um dos maiores objetivos de quem se torna nômade digital.

O que é preciso para ser um nômade digital

É raro encontrar quem se tornou nômade digital do nada, sem qualquer tipo de planejamento de carreira. Inicialmente é preciso que a pessoa se planeje para que consiga um emprego que ofereça esta possibilidade.

Existem formas de alcançar isso:

  • Trabalhando como home office: funcionários comuns, mas que podem ficar em qualquer lugar;
  • Sendo freelancer: pessoas que fazem um trabalho personalizado temporário para cada cliente e trocam isso por dinheiro;
  • Sendo um empreendedor digital: criando um produto ou serviço que renda dinheiro e possa ser administrado pela internet.

É por isso que a organização e o planejamento financeiro são importantes. Encontrar um emprego que, de cara, ofereça o cargo a home office não é a tarefa mais simples. Ser freelancer também não é fácil.

Para ambos é necessário criar contatos e vínculos profissionais antes de conseguir bons contratos de trabalho. Ser empreendedor digital é uma boa alternativa para os que querem ter uma empresa sem espaço físico.

Profissões que facilitam migrar para a modalidade de nômade digital: produtor de conteúdo, professor, consultor, jornalista, assessor, designer, vendedor de e-commerce, editor de vídeo e fotos, tradutor de textos e outros.

Não se encaixar em nenhuma das funções ditas não significa que nunca poderá atuar como nômade digital. Talvez o caminho para alinhar suas estratégias de negócio com o mercado seja mais longo que os demais, mas nada é impossível.

Qualquer pessoa pode ser um, seja solteiro, casado, mães e pais. Obviamente, os cuidados aumentam quando aumentam as responsabilidades. E é exatamente por isso que existe o planejamento de vida e de carreira.

Vantagens e perigos de ser um nômade digital

O mercado não é mais o mesmo e profissionais conseguem fazer tudo longe dos escritórios e, por consequência, das grandes cidades. As vantagens desse avanço são inúmeras, sejam pessoais ou relacionadas à carreira.

Ser um nômade digital traz benefícios como:

– Fazer amigos em todo o mundo;

– Autoconhecimento;

– Novas expectativas sobre a vida;

– Novas perspectivas;

– Mais flexibilidade de horários;

– Conhecer novos lugares;

– Aprender novas línguas;

– Conhecer outras culturas e modos de vida.

Sim, isso tudo você também pode ter trabalhando no escritório, mas será que viver dessa forma te completa? A ideia de ambos (trabalho comum e nomadismo) é ganhar dinheiro trabalhando, só que o nômade digital consegue fazer isso de uma maneira mais divertida.

Os perigos são inerentes ao novo estilo de vida. O maior deles é que não existe CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) para freelancer e empreendedor, nem seus benefícios como o 13º salário, férias e demais direitos adquiridos com ela.

Para ganhar dinheiro como freelancer será necessário abrir uma microempresa para conseguir prestar o serviço e dar a nota fiscal ao cliente. O empreendedor também deverá, por sua vez, abrir uma empresa para ter o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica). Já quem trabalha como home office continuará com o registro na carteira de trabalho.

Outro problema que pode atingir este profissional é a falta de recursos. Mas com uma boa gestão esta dificuldade pode ser evitada. O planejamento, principalmente o financeiro, te fará reduzir custos e ter mais disciplina com os gastos do mês.

Como ser um nômade digital

Como se tornar um nômade digital em 2019

Há formas de em 2019 você conseguir realizar o sonho de trabalhar 100% com a internet. Confira algumas dicas rápidas e comece agora mesmo seu planejamento de carreira.

– Cadastre-se em sites de trabalho remoto

– Conheça a rotina de um nômade

– Liste as seguintes perguntas e responda:

a) Qual é a maior dificuldade na sua carreira de hoje?

b) Suas atividades podem ser feitas à distância?

c) Sua função pode ser terceirizada?

d) Sua empresa atual está aberta a esta possibilidade?

e) Como posso me tornar um nômade digital com minha profissão?

– Tenha foco e comece a se planejar para 2019

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

pedir demissão
máquinas-de-cartão-GetNet-Santander
A Rede apresenta modelos de máquinas de cartão para cada empreendedor
Microfranquias
livros-para-pensar-fora-da-caixa