InícioNotíciasEmpreendedorismoMulheres na tecnologia: como elas estão promovendo inovação!

Mulheres na tecnologia: como elas estão promovendo inovação!

0
(0)

Antes de mais nada, lugar de mulher, é onde ela quiser. Inclusive na tecnologia. Essa é uma área de conhecimento que muitas estão se destacando!

Mas, se engana quem acha que é apenas na tecnologia. Ciências, informática, engenharia, matemática, bem como outras áreas que antes eram principalmente dirigidas e compostas por homens, agora ganham a presença de mais mulheres.

Mas você sabe quem são elas, como trabalham e de que forma têm promovido a inovação com as suas ideias incríveis?

Mulher usando celular
Hoje o mercado está mais aberto e possui muitas mulheres em cargos de liderança na área de tecnologia

Mulheres na tecnologia e inovação

As mulheres entendem do assunto, sabem falar com precisão, possuem suas opiniões formadas, especialidades em diferentes segmentos e, por esse motivo, estão conseguindo adquirir novos espaços e quebrando barreiras no mercado.

Tudo isso é uma grande conquista, já que durante muitos anos mulheres foram vistas como frágeis ou inferiores e, na maioria das vezes, tinham suas vozes silenciadas e impedidas de transmitir suas opiniões.

De acordo com o site da ONU (Organização das Nações Unidas) 74% das meninas têm interesse nas áreas já citadas, mas o fato é que há apenas 30% de mulheres pesquisadoras em todo o mundo.

Além disso, cerca de 18% delas concluíram a graduação em Ciências da Computação e alcançaram apenas 25% da força de trabalho da indústria digital que, inclusive, cresce mais a cada dia que passa.

5 mulheres que fizeram história na tecnologia

Em primeiro lugar, é importante lembrar que, se fizermos uma análise histórica, a revolução tecnológica e suas maiores criações foram realizadas por figuras femininas.

#1. Ada Lovelace

Matemática e escritora inglesa que ganhou notoriedade ao escrever o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina. Então, se hoje você utiliza um computador, agradeça a Adam Lovelace.

#2. Grace Hopper

Analista de sistemas da Marinha dos Estados Unidos que criou uma linguagem de programação chamada Flow-Matic para bancos de dados comerciais. Além de ter sido uma das primeiras programadores de Harvard.

#3. Irmã Mary Kenneth Keller

Além de freira, irmã Mary foi cientista da computação e a primeira mulher a receber um doutorado nessa área.

#4. Karen Sparck Jones

Cientista política britânica criadora do conceito de frequência inversa de documentos. Essa tecnologia sustenta os mecanismos de busca modernos e foi usado como base para sistemas de busca e localização de conteúdos como é muito utilizado em grandes empresas como a Google.

#5. Hedy Lamarr

Nascida em Viena em 1914, Hedy tinha o talento para invenção. Criou desde tabletes efervescentes para que soldados bebessem refrigerante durante a segunda guerra mundial até a tecnologia FHSS que originou o wifi, GPS e drones.

Há avanços, apesar dos empecilhos

Ainda hoje, é possível perceber o número ínfimo de mulheres quando comparado a quantidade de homens exercendo funções em áreas como a de exatas. No entanto, não podemos negar que há avanços, ainda que eles sejam mínimos.

Em outras palavras, a tecnologia é o futuro, a inovação e é o que nos move diariamente. Nesse sentido, nada mais justo que incluir mulheres inteligentes, empreendedoras e capazes de fazer ótimos trabalhos nessas áreas.

Afinal de contas, a origem é feminina e pudemos provar apresentando as genialidades que foram criadas nos primórdios da tecnologia. A esperança é que o setor prospere e se multiplique cada vez mais.

Sendo assim, a criação de novas empresas do ramo tecnológico, startups e agências governamentais, têm crescido ao longo dos anos e as mulheres têm ganhado destaque.

Há, por exemplo, CEOs globais, engenheiras, fundadoras de empresas e inovadoras. Todas profissionais excelentes, inclusive indicadas em listas da revista Forbes.

Conheça os novos nomes femininos da tecnologia

  • Sylvia Acevedo – A americana é engenheira e diretora executiva da Girl Scouts dos EUA, organização juvenil para garotas nos Estados Unidos e garotas americanas que vivem no exterior.
  • Rana el Kaliouby – Cientista da área de computação, que aos 41 anos é cofundadora e CEO de uma empresa que atua no desenvolvimento de uma solução de inteligência artificial que permite identificar emoções expressas pelo rosto e inflexões vocais.
  • Joy Buolamwini – Nascida no Canadá, a jovem que estudou Ciências da Computação é a principal criadora de algoritmos que desenvolve tecnologia de impacto social. Joy fundou ainda, a Algorithmic Justice League – a Liga da Justiça Algorítmica, organização que busca combater o preconceito no software de tomada de decisão.

Por isso, agora não pode existir mais a desculpa de não ter em quem se inspirar. Mulheres são fortes, inteligentes, decididas, competentes e que confiaram em seu próprio potencial estão conquistando espaços que já deveriam ser delas há muitos anos.

Por fim, busque por maiores informações, conheça mais a fundo e inspire-se em seus estudos e projetos.

Gostou do nosso conteúdo? Confira agora quais os desafios do empreendedorismo feminino.

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui