Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisSaiba o que é ordem de pagamento, como funciona e quando usar

    Saiba o que é ordem de pagamento, como funciona e quando usar

    0
    (0)

    Enviar dinheiro para o exterior ou fazer um pagamento para quem não tem uma conta bancária são alguns exemplos sobre como funciona uma ordem de pagamento. O conceito foi evoluindo ao longo dos anos.

    Publicidade

    Antigamente, as ordens de pagamentos exigiam o preenchimento de formulários extensos e de uma ordem de execução via contato telefônico ou rádio. Atualmente, o processo é mais simples e quase limitado às transferências para não correntistas.

    Além disso, usa-se para as remessas de dinheiro para o exterior. Mas, o que é e como funciona a ordem de pagamento na prática? Confira os detalhes neste artigo!

    O que é uma ordem de pagamento?

    A ordem de pagamento, ou ORPAG, é uma forma de transferência de dinheiro, sem precisar de uma conta bancária. Ou seja, por meio dela você autoriza um terceiro a retirar uma quantia do banco.

    Este não é um meio de pagamento comum hoje em dia, tendo em vista que já surgiram opções no mercado mais práticas e seguras, mas a ordem de pagamento ainda é bastante útil em algumas situações.

    Como quando a pessoa que vai receber o dinheiro é “desbancarizada”. Ou seja, não possui conta corrente em nenhum banco.

    Publicidade

    Neste caso, basta preencher uma ordem de pagamento com os dados do beneficiário, que pode ir ao banco sacar a quantia em dinheiro ou cheque, mediante a apresentação de seu documento de identificação.

    mulher sentado trabalhando como freela
    Todo processo pode ser feito online, pelo Internet Banking (Foto: Divulgação)

    Em quais situações se utiliza a ordem de pagamento

    As ordens de pagamentos eram mais comuns antigamente, quando ainda existiam poucas alternativas de transferência e o número de pessoas desbancarizadas era maior.

    A forma de transferência surgiu pela necessidade de se enviar remessas de dinheiro de uma cidade para outra. Como não havia processos digitalizados, isso era feito via documentos: as ordens de pagamento.

    Os bancos ficavam responsáveis por calcular uma chave numérica, que deveria ser decifrada na outra agência, só então o saque podia ser feito. Essa mesma chave também era transmitida via rádio ou telefone.

    Hoje, as ordens de pagamento já não necessitam do documento físico. Pode-se dizer que a Transferência Eletrônica Disponível (TED) e o Documento de Crédito (DOC), por exemplo, são ordens de pagamentos.

    Publicidade

    Além disso, essas ordens são usadas para outras finalidades. Entre elas:

    1. Pagamento de verbas rescisórias;
    2. Remessa de valores ao exterior;
    3. Pagamento de serviços; e
    4. Reembolso de compras.

    + Saiba como enviar dinheiro do exterior para o Brasil e 5 dicas para economizar

    Como funcionam as ordens de pagamento atualmente?

    Atualmente, para fazer uma transferência via ordem de pagamento, é preciso escolher um banco ou instituição financeira que disponibilize o serviço. Em alguns bancos a modalidade só é permitida se a pessoa que for receber o dinheiro não for correntista.

    Escolhida a instituição, é só comparecer a uma agência, com os seguintes documentos:

    • Nome, endereço, CPF e telefone do remetente;
    • Nome, endereço, CPF e telefone do beneficiário;
    • Dados bancários do beneficiário (se houver); e
    • Agência de destino para o saque.

    A instituição ainda pode requerer outros documentos, a depender da instituição. Além disso, a pessoa que fará a transferência deve ter consigo o valor a enviar, mais o da tarifas, que varia de acordo com cada banco e instituição financeira.

    Publicidade

    Todos esses dados precisam ser de conhecimento da pessoa que receberá o dinheiro. Com esse procedimento feito, é só informar à outra parte que já é possível fazer o saque.

    O recebimento de uma ordem de pagamento ocorre via cheque ou débito em conta. No caso dos cheques, o prazo para o saque é entre 48h e 7 dias.

    Como fazer ordem de pagamento internacional?

    O processo é semelhante ao nacional. O que muda é que essas ordens de pagamento devem ser emitidas em casas de câmbio e bancos.

    Com a modernização, o processo já pode ser feito online facilmente. Mas vale considerar que as casas de câmbio oferecem taxas e prazos mais atrativos.

    Nesse caso também o cliente precisa informar alguns dados, como IBAN (International Bank Account Number) e código do banco (código SWIFT) onde será feito o saque. O processo é formalizado por meio de um contrato de câmbio.

    Tipos de ordem de pagamento

    Além dos cheques, existem três principais tipos de ordens de pagamentos. São eles:

    Cheque internacional

    Usado para as transferências feitas para o exterior e emitido por uma pessoa física. No caso de cheques com valor até US$1,5 mil, o dinheiro é liberado na hora. Acima desse valor, o prazo é de até 45 dias, conforme a legislação brasileira estabelece.

    O cheque internacional pode ser trocado em diferente moedas:

    • Dólar americano, australiano ou canadense;
    • Euro; e
    • Libra Esterlina.

    No exterior, a troca de ordens de pagamentos só podem ser feitas em instituições credenciadas. Além disso, há a cobrança do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) de 0,38% sobre o valor total da ordem.

    Ordem de pagamento cruzada

    Serve para facilitar o pagamento via conta corrente, de modo que não seja necessário usar dinheiro em espécie.

    Esta ordem segue a mesma lógica do cheque cruzado. Ou seja, as linhas traçadas sobre o documento indicam que o valor deve ser depositado em uma conta bancária, para tornar o processo mais seguro.

    Ordem comercial

    Uma empresa, que precisa enviar dinheiro a uma conta bancária localizada em outro país, é a responsável pela emissão da ordem comercial.

    + WhatsApp Pay: confira se é seguro enviar dinheiro pelo aplicativo

    Como funciona em instituições bancárias tradicionais?

    Banco do Brasil

    O Banco do Brasil permite a retirada da transferência por ordem de pagamento no mesmo dia e o beneficiário não precisa ser correntista do banco. Além disso, é possível receber em dinheiro ou por meio de cheque, em qualquer agência do banco.

    A emissão da ordem de pagamento tanto para pessoas jurídicas, quanto para físicas é de R$39. Para pessoas jurídicas, a taxa referente a valores acima de R$5 mil é de 0,11%.

    Banco Bradesco

    Já o Bradesco oferece a opção a residentes ou turistas no exterior. Para emitir uma ordem de pagamento, basta usar um formulário modelo disponibilizado pelo próprio banco. O formulário já aponta quais são os documentos solicitados para concretizar a operação.

    Os clientes do banco Bradesco também podem enviar a ordem de pagamento ao exterior para uma pessoa física usando o Internet Banking.

    Caixa Econômica Federal

    Somente correntistas da Caixa Econômica podem emitir ordens de pagamentos. Para pessoas físicas, o valor do serviço é de R$34.

    Banco Itaú

    Uma das primeiras instituições a oferecer o serviço, o banco Itaú permite que toda a operação seja feita pela Internet, mas é preciso ser cliente da instituição.

    Para isso cobra-se uma taxa de 0,2%. O mínimo fica em R$22 e o máximo pela emissão da ordem de pagamento é R$30.

    quatro mulheres enfileiradas usando o caixa eletrônico
    Saque pode ser feito em até 7 dias, após a liberação do banco (Foto: Divulgação)

    Cuidados ao fazer ou receber uma ordem de pagamento

    Para usar esse tipo de serviço os clientes devem prestar atenção nas taxas cobradas pela instituição financeira ou banco escolhido.

    As transferências feitas via internet costumam ser mais baratas. Mas, cuidado com a instituição escolhida! Procure por empresas confiáveis e que prestam serviços de qualidade.

    O ideal é que, especialmente, em transferências internacionais, a empresa seja credenciada pelo Banco Central, pois estas garantem mais segurança aos clientes.

    Ao sacar o dinheiro, também é preciso ficar atento a algumas dicas de segurança. O recomendado é estar acompanhado e fazer o saque em uma agência conhecida, onde você já está acostumado a realizar esse tipo de transação.

    Além disso, não comente, especialmente com desconhecidos, que está indo sacar dinheiro e não pare no caminho, vá direto para casa.

    Vale a pena usar essa forma de pagamento?

    Conforme já mencionado ao longo do artigo, a ordem de pagamento, hoje em dia, é mais usada para transferências para o exterior ou para pessoas desbancarizadas. Em outros casos essa opção acaba ficando de lado, frente às alternativas existentes no mercado.

    Mas, ainda é uma forma de pagamento válida quando você presta algum serviço, por exemplo, e precisa receber em um banco onde não é correntista. Ou, ainda, em situações como as citadas acima.

    Lembrando que já existem opções mais práticas no mercado para a maioria das transações bancárias. Deste modo, a decisão de usar ou não a ordem de pagamento depende das necessidades específicas de cada um.

    Gostou deste conteúdo? Já conhecia a ordem de pagamento e suas possibilidades de uso? Deixe nos comentários!

    Veja também no FinanceOne:

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Letícia de Jesus
    Letícia de Jesus
    Jornalista e redatora, com experiência em SEO e webwriting. Apaixonada pela escrita e extremamente curiosa, gosto de explorar diferentes assuntos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisSaiba o que é ordem de pagamento, como funciona e quando usar

    Saiba o que é ordem de pagamento, como funciona e quando usar

    0
    (0)

    Enviar dinheiro para o exterior ou fazer um pagamento para quem não tem uma conta bancária são alguns exemplos sobre como funciona uma ordem de pagamento. O conceito foi evoluindo ao longo dos anos.

    Publicidade

    Antigamente, as ordens de pagamentos exigiam o preenchimento de formulários extensos e de uma ordem de execução via contato telefônico ou rádio. Atualmente, o processo é mais simples e quase limitado às transferências para não correntistas.

    Além disso, usa-se para as remessas de dinheiro para o exterior. Mas, o que é e como funciona a ordem de pagamento na prática? Confira os detalhes neste artigo!

    O que é uma ordem de pagamento?

    A ordem de pagamento, ou ORPAG, é uma forma de transferência de dinheiro, sem precisar de uma conta bancária. Ou seja, por meio dela você autoriza um terceiro a retirar uma quantia do banco.

    Este não é um meio de pagamento comum hoje em dia, tendo em vista que já surgiram opções no mercado mais práticas e seguras, mas a ordem de pagamento ainda é bastante útil em algumas situações.

    Como quando a pessoa que vai receber o dinheiro é “desbancarizada”. Ou seja, não possui conta corrente em nenhum banco.

    Publicidade

    Neste caso, basta preencher uma ordem de pagamento com os dados do beneficiário, que pode ir ao banco sacar a quantia em dinheiro ou cheque, mediante a apresentação de seu documento de identificação.

    mulher sentado trabalhando como freela
    Todo processo pode ser feito online, pelo Internet Banking (Foto: Divulgação)

    Em quais situações se utiliza a ordem de pagamento

    As ordens de pagamentos eram mais comuns antigamente, quando ainda existiam poucas alternativas de transferência e o número de pessoas desbancarizadas era maior.

    A forma de transferência surgiu pela necessidade de se enviar remessas de dinheiro de uma cidade para outra. Como não havia processos digitalizados, isso era feito via documentos: as ordens de pagamento.

    Os bancos ficavam responsáveis por calcular uma chave numérica, que deveria ser decifrada na outra agência, só então o saque podia ser feito. Essa mesma chave também era transmitida via rádio ou telefone.

    Hoje, as ordens de pagamento já não necessitam do documento físico. Pode-se dizer que a Transferência Eletrônica Disponível (TED) e o Documento de Crédito (DOC), por exemplo, são ordens de pagamentos.

    Publicidade

    Além disso, essas ordens são usadas para outras finalidades. Entre elas:

    1. Pagamento de verbas rescisórias;
    2. Remessa de valores ao exterior;
    3. Pagamento de serviços; e
    4. Reembolso de compras.

    + Saiba como enviar dinheiro do exterior para o Brasil e 5 dicas para economizar

    Como funcionam as ordens de pagamento atualmente?

    Atualmente, para fazer uma transferência via ordem de pagamento, é preciso escolher um banco ou instituição financeira que disponibilize o serviço. Em alguns bancos a modalidade só é permitida se a pessoa que for receber o dinheiro não for correntista.

    Escolhida a instituição, é só comparecer a uma agência, com os seguintes documentos:

    • Nome, endereço, CPF e telefone do remetente;
    • Nome, endereço, CPF e telefone do beneficiário;
    • Dados bancários do beneficiário (se houver); e
    • Agência de destino para o saque.

    A instituição ainda pode requerer outros documentos, a depender da instituição. Além disso, a pessoa que fará a transferência deve ter consigo o valor a enviar, mais o da tarifas, que varia de acordo com cada banco e instituição financeira.

    Publicidade

    Todos esses dados precisam ser de conhecimento da pessoa que receberá o dinheiro. Com esse procedimento feito, é só informar à outra parte que já é possível fazer o saque.

    O recebimento de uma ordem de pagamento ocorre via cheque ou débito em conta. No caso dos cheques, o prazo para o saque é entre 48h e 7 dias.

    Como fazer ordem de pagamento internacional?

    O processo é semelhante ao nacional. O que muda é que essas ordens de pagamento devem ser emitidas em casas de câmbio e bancos.

    Com a modernização, o processo já pode ser feito online facilmente. Mas vale considerar que as casas de câmbio oferecem taxas e prazos mais atrativos.

    Nesse caso também o cliente precisa informar alguns dados, como IBAN (International Bank Account Number) e código do banco (código SWIFT) onde será feito o saque. O processo é formalizado por meio de um contrato de câmbio.

    Tipos de ordem de pagamento

    Além dos cheques, existem três principais tipos de ordens de pagamentos. São eles:

    Cheque internacional

    Usado para as transferências feitas para o exterior e emitido por uma pessoa física. No caso de cheques com valor até US$1,5 mil, o dinheiro é liberado na hora. Acima desse valor, o prazo é de até 45 dias, conforme a legislação brasileira estabelece.

    O cheque internacional pode ser trocado em diferente moedas:

    • Dólar americano, australiano ou canadense;
    • Euro; e
    • Libra Esterlina.

    No exterior, a troca de ordens de pagamentos só podem ser feitas em instituições credenciadas. Além disso, há a cobrança do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) de 0,38% sobre o valor total da ordem.

    Ordem de pagamento cruzada

    Serve para facilitar o pagamento via conta corrente, de modo que não seja necessário usar dinheiro em espécie.

    Esta ordem segue a mesma lógica do cheque cruzado. Ou seja, as linhas traçadas sobre o documento indicam que o valor deve ser depositado em uma conta bancária, para tornar o processo mais seguro.

    Ordem comercial

    Uma empresa, que precisa enviar dinheiro a uma conta bancária localizada em outro país, é a responsável pela emissão da ordem comercial.

    + WhatsApp Pay: confira se é seguro enviar dinheiro pelo aplicativo

    Como funciona em instituições bancárias tradicionais?

    Banco do Brasil

    O Banco do Brasil permite a retirada da transferência por ordem de pagamento no mesmo dia e o beneficiário não precisa ser correntista do banco. Além disso, é possível receber em dinheiro ou por meio de cheque, em qualquer agência do banco.

    A emissão da ordem de pagamento tanto para pessoas jurídicas, quanto para físicas é de R$39. Para pessoas jurídicas, a taxa referente a valores acima de R$5 mil é de 0,11%.

    Banco Bradesco

    Já o Bradesco oferece a opção a residentes ou turistas no exterior. Para emitir uma ordem de pagamento, basta usar um formulário modelo disponibilizado pelo próprio banco. O formulário já aponta quais são os documentos solicitados para concretizar a operação.

    Os clientes do banco Bradesco também podem enviar a ordem de pagamento ao exterior para uma pessoa física usando o Internet Banking.

    Caixa Econômica Federal

    Somente correntistas da Caixa Econômica podem emitir ordens de pagamentos. Para pessoas físicas, o valor do serviço é de R$34.

    Banco Itaú

    Uma das primeiras instituições a oferecer o serviço, o banco Itaú permite que toda a operação seja feita pela Internet, mas é preciso ser cliente da instituição.

    Para isso cobra-se uma taxa de 0,2%. O mínimo fica em R$22 e o máximo pela emissão da ordem de pagamento é R$30.

    quatro mulheres enfileiradas usando o caixa eletrônico
    Saque pode ser feito em até 7 dias, após a liberação do banco (Foto: Divulgação)

    Cuidados ao fazer ou receber uma ordem de pagamento

    Para usar esse tipo de serviço os clientes devem prestar atenção nas taxas cobradas pela instituição financeira ou banco escolhido.

    As transferências feitas via internet costumam ser mais baratas. Mas, cuidado com a instituição escolhida! Procure por empresas confiáveis e que prestam serviços de qualidade.

    O ideal é que, especialmente, em transferências internacionais, a empresa seja credenciada pelo Banco Central, pois estas garantem mais segurança aos clientes.

    Ao sacar o dinheiro, também é preciso ficar atento a algumas dicas de segurança. O recomendado é estar acompanhado e fazer o saque em uma agência conhecida, onde você já está acostumado a realizar esse tipo de transação.

    Além disso, não comente, especialmente com desconhecidos, que está indo sacar dinheiro e não pare no caminho, vá direto para casa.

    Vale a pena usar essa forma de pagamento?

    Conforme já mencionado ao longo do artigo, a ordem de pagamento, hoje em dia, é mais usada para transferências para o exterior ou para pessoas desbancarizadas. Em outros casos essa opção acaba ficando de lado, frente às alternativas existentes no mercado.

    Mas, ainda é uma forma de pagamento válida quando você presta algum serviço, por exemplo, e precisa receber em um banco onde não é correntista. Ou, ainda, em situações como as citadas acima.

    Lembrando que já existem opções mais práticas no mercado para a maioria das transações bancárias. Deste modo, a decisão de usar ou não a ordem de pagamento depende das necessidades específicas de cada um.

    Gostou deste conteúdo? Já conhecia a ordem de pagamento e suas possibilidades de uso? Deixe nos comentários!

    Veja também no FinanceOne:

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?