InícioNotíciasEconomiaPIB do Brasil cresce 1,2% no 1º trimestre de 2021

PIB do Brasil cresce 1,2% no 1º trimestre de 2021

Tempo de leitura: 3 minutos
()

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 1,2% no 1º trimestre de 2021, na comparação com os três meses imediatamente anteriores. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que em valores correntes, o índice totalizou R$2,048 trilhões.

Frente ao mesmo trimestre de 2020, o PIB apresentou crescimento de 1,0%. Contudo, comparado aos quatro trimestres imediatamente anteriores foi registrado uma queda de 3,8%.

A expansão da economia brasileira veio dos resultados positivos na agropecuária (5,7%), na indústria (0,7%) e nos serviços (0,4%). O único desempenho negativo se deu nas Indústrias de Transformação (-0,5%).

“Todos subsetores da indústria cresceram, menos a indústria de transformação, que tem o maior peso, impactada pela indústria alimentícia, que afetou o consumo das famílias”, explica a coordenadora de Contas Nacionais, Rebeca Palis.

Com o resultado, o PIB voltou ao patamar do quarto trimestre de 2019, período pré-pandemia. Contudo, ainda está 3,1% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica do país, alcançado no primeiro trimestre de 2014, disse o IBGE.

Na avaliação do economista-chefe da Necton Investimentos, André Perfeito, os dados são positivos. As projeções do economista apontavam para retração da economia brasileira no início do ano. 

“O PIB foi puxado pelo consumo empresarial, o investimento, que avançou 4,6% no início do ano. Já o consumo das famílias e do governo tiveram queda no período, refletindo a segunda onda da pandemia e a contenção de gastos do governo que tem criado dados fiscais melhores”, disse Perfeito.

+ PIB: entenda o que é e como é calculado

Principais destaques do PIB no 1º trimestre

  • Importação: 11,6%
  • Agropecuária: 5,7%
  • Investimentos: 4,6%
  • Exportação: 3,7%
  • Construção civil: 2,1%
  • Indústria: 0,7%
  • Serviços: 0,4%
  • Consumo das famílias: -0,1%
  • Consumo do governo: -0,8%

Outros países também apresentam bom desempenho

Dados coletados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) apontam que o PIB do Chile é a economia com maior crescimento no primeiro trimestre (3,2%). O país sulamericano seguido por Colômbia (2,9%) e Romênia (2,8%).

Os Estados Unidos registraram avanço de 1,6% no período, mesma taxa de países como Canadá, Indonésia e Coreia do Sul. Já a China avançou 0,6%.

imagem de gráfico sinalizando o PIB
PIB brasileiro cresce 1,2% no primeiro trimestre de 2021

Entre as grandes economias europeias, destaca-se a França (+0,4%), com o único resultado positivo no grupo que reúne ainda Itália, Espanha, Reino Unido, Alemanha e Portugal.

Este último teve o pior desempenho na amostra (-3,3%) e foi também o país mais afetado pela nova onda do coronavírus na região.

“Tivemos uma surpresa no mundo, com crescimento acima do esperado em diversos países. Isso levou a uma melhora do setor externo”, observa a economista da FGV, Silvia Matos.

Projeções revelam expectativa de alta de 4% no ano

A expectativa para o PIB até dezembro melhora conforme a campanha de vacinação avança e dados positivos da economia são divulgados. No último Boletim Focus, a projeção para o PIB subiu de 3,52% para 3,96%.

A Credit Suisse revisou a projeção para 4%, enquanto Itaú Unibanco espera algo entre 4% e 5%, a depender do resultado do primeiro trimestre.

A UBS passou a apostar em uma alta de 4,5%. Já a XP Investimentos espera alta de 4,1% e a XP Asset, de 4,7%.

A leitura do mercado é que o isolamento social do começo do ano e a parada do auxílio emergencial tiveram menos impacto na economia do que o imaginado. Com isso, o PIB deve vir mais forte.

Para o segundo semestre, a expectativa é positiva por causa da vacinação. Apesar do ritmo devagar, espera-se que boa parte da população esteja imunizada e que a economia acelere a recuperação.

A alta das commodities também deve impulsionar alguns setores da economia. “O choque positivo das commodities dá um impulso na atividade econômica, através dos setores agropecuário e extrativo, mas também através da renda gerada por esses segmentos”, ressalta Silvia Matos.

Gostou do artigo? Veja o que esperar da economia brasileira em 2021

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 3 minutos
Rafael Massadar
Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos Artigos