Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Primeiro emprego: como cuidar do dinheiro desde cedo

Escrito por: Rafael Massadar em 22 de março de 2019

A criação de vagas no primeiro emprego aumento 5,7%. Algo que não acontecia há seis anos.

Os dados fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério da Economia. Isso representa a contratação de 1.390.000 de trabalhadores.

A maioria das vagas foram abertas na região metropolitana de São Paulo: 26.600 vagas. Em seguida, vem Belo Horizonte, com 3.857 vagas, e Curitiba, com 3.352.

A notícia ruim é que o rendimento médio do trabalho brasileiro recuou de R$ 2.124 para R$ 2.112 entre 2016 e 2017, queda de 0,56%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O rendimento é maior para o trabalhador do Centro-Oeste, com salário médio de R$ 2.479, e menor para o do Nordeste, com R$ 1.429.

Em relação às demais regiões, o rendimento médio ficou em R$ 2.459 no Sudeste, R$ 2.373 no Sul e R$ 1.541 no Norte.

No entanto, um relatório do Banco Mundial é ainda mais alarmante. Segundo o documento, um em cada dois jovens brasileiros com idade entre 19 e 25 anos corre sério risco de ficar fora do circuito dos bons empregos no país. Portanto, mais vulnerável à pobreza.

É o que aponta o relatório “Competências e Empregos: Uma Agenda para a Juventude”. O documento diz que 52% da população jovem brasileira, quase 25 milhões de pessoas, estão desengajados da produtividade.

Nessa conta estão os 11 milhões dos chamados “nem-nem”, aqueles que nem trabalham, nem estudam. A eles, foram somados aqueles que estão estudando, mas com atraso em sua formação. E os que trabalham, mas estão na informalidade.

Portanto, para se colocar bem no mercado de trabalho, qualificação é a palavra chave.

Primeiro emprego

Jovens brasileiros estão inadimplentes

Preocupar-se com o futuro é muito importante para que os sonhos se concretizem. Um desses sonhos é o primeiro emprego.

No entanto, um bom planejamento financeiro é essencial para ter uma vida equilibrada. Principalmente em tempos de crise econômica no país, ele se torna fundamental.

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontam que 46% dos jovens brasileiros, entre 25 e 29 anos, estão inadimplentes.

Entre os que têm idade entre 18 e 24 anos, a proporção é de 19%. Somados, eles representam cerca de 12,5 milhões de pessoas.

Portanto, quando o cenário econômico brasileiro apresenta problemas, grande parte da população também passa por dificuldades, e precisa se esforçar para manter as finanças em dia.

O importante é se manter longe das dívidas e dos empréstimos, além de economizar e poupar dinheiro.

Dicas para poupar dinheiro após conseguir o primeiro emprego

1 – Organize suas finanças

Conseguiu seu primeiro emprego e salário? Faça uma planilha e coloque nela os seus ganhos.

Afinal, é tão comum se perguntar “onde gastei todo o meu dinheiro?” e não fazer a mínima ideia de como o valor foi diminuindo na sua conta.

Isso vai ajudar a controlar as despesas.

2 – Controle as despesas

Cortar os gastos é o primeiro passo para controlar as despesas e economizar.

No entanto, para fazer tal corte é preciso entender que há três tipos de gastos: os essenciais, os necessários e os supérfluos.

Entender o que cada um engloba faz toda a diferença, pois é o ponto essencial que diferencia os gastos realmente importantes dos que podem ser cortados.

3 – Comece a poupar desde o primeiro dia

Não espere chegar o fim do mês para começar a cortar gastos e economizar. Separe uma quantia assim que o dinheiro entrar.

Se não sabe como nem onde investir, busque se informar ou conte com a ajuda de um profissional.

Atualmente, existem meios muito democráticos de se poupar, de forma eficiente, mesmo que com uma pequena quantia.

Que tal começar guardando 5% do que você ganha e ir aumentando a porcentagem?

4 – Pague suas contas em dia

Fique de olho nas datas de pagamento das suas contas, pague em dia e evite a cobrança de juros e multas.

Se tiver desconto no pagamento antecipado, programe-se para isso.

5 – Evite compras parceladas

Priorize compras à vista, uma vez que as parceladas podem se tornar uma verdadeira armadilha. Especialmente para quem não sabe controlar o dinheiro.

Uma compra parcelada aqui, outra ali, e você terá muitos meses só pagando dívidas.

Fora que é um perigo contar com um dinheiro que ainda não é seu. O valor pode entrar na sua conta futuramente, mas ainda não é uma certeza.

6 – Repense alguns itens da sua vida

O seu estilo de vida condiz com sua renda mensal?

É interessante reavaliar alguns hábitos e repensar o que pode ser trocado na sua vida.

Acredite, é possível fazer cortes e continuar tendo uma vida divertida e prazerosa.

7 – Use a tecnologia como aliada

Organizar as finanças é uma atitude fundamental na vida de qualquer pessoa. Principalmente, quando se consegue o primeiro emprego.

Portanto, você pode usar aplicativos e ferramentas que ajudam a gerenciar as finanças e controlar os gastos.

Uma forma fácil e eficiente para aqueles que querem manter suas despesas diárias na palma da mão.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

tarifas bancárias
renegociar a dívida
A inexperiência com o dinheiro e a falta de planejamento podem levar ao descontrole financeiro
Fazer compras por impulso ou à crédito pode trazer dívidas no futuro
Guia completo sobre financiamento imobiliário