Início Notícias Investimentos Renda fixa x renda variável: confira as diferenças

Renda fixa x renda variável: confira as diferenças

0
(0)

Quem investe com certeza já ouviu falar sobre renda fixa x renda variável. Mas quais são as diferenças entre esses dois tipos de investimentos? Cada um é indicado para um perfil diferente de investidor?

Essas são, certamente, algumas dúvidas que rondam a cabeça de quem está começando no mundo de investimentos. Por isso, antes de aplicar seu dinheiro, é importante saber como funcionam essas duas modalidades.

Continue a leitura do texto para conhecer melhor esses tipos de investimento e entender as principais diferenças entre eles. Boa leitura!

+ 7 cursos online e gratuitos sobre investimentos

O que é renda fixa?

Renda fixa significa qualquer investimento que possui as regras de remuneração no momento da aplicação do dinheiro.

Essas regras determinam, por exemplo, o prazo e a forma que a remuneração será calculada e paga ao investidor.

Além disso, a renda fixa também pode seguir algum índice, como a Taxa Selic, o CDI, a inflação entre outros.

O mais comum, no entanto, é que o índice mais usado seja o Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

+ 5 razões para você ficar de olho na Taxa Selic

Alguns exemplos de renda fixa são:

  • poupança;
  • Tesouro Direto;
  • letra de câmbio;
  • certificado de depósito bancário (CDB);
  • letra de crédito imobiliário (LCI) ou crédito do agronegócio (LCA).

Além disso, ainda existem diferenças na renda fixa para a renda variável, uma vez que a primeira tem duas classificações: pré e pós-fixada.

A renda fixa pré-fixada são títulos em que o investidor já sabe a taxa de juros no momento da aplicação. Além disso, também é informado qual o valor que será resgatado na data de vencimento.

os títulos pós são aqueles em que a rentabilidade é ligada à variação de um índice, como o IPCA, a taxa DI (que acompanha a Selic) ou até mesmo a própria Selic.

Nessa modalidade, porém, não é possível saber o valor que será resgatado na data de vencimento, já que os índices sofrem variações ao longo do período.

Com isso, podem ser maiores ou menores do que a taxa vigente no momento da aplicação.

Quais são os riscos envolvidos?

A verdade é que não existe investimento sem risco, não é? O que acontece é que, em casos específicos, alguns investimentos possuem mais risco do que os outros.

No caso da renda fixa, o principal risco do investidor é o emissor do título quebrado. Esse perigo chama-se risco de crédito.

Tem algum tipo de proteção para o investidor?

Como forma de proteção ao investidor, os investimentos como poupança, CDB, LCI, LCA e LC estão cobertos pela garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$250.000 por CPF e por instituição financeira.

renda fixa x renda variável
Quer começar a investir? Então conheça as diferenças entre renda fixa x renda variável

O que é renda variável?

A renda variável é caracterizada por não ter a previsibilidade da fixa e, por isso, é considerada de alto risco.

No entanto, é uma modalidade de investimento que pode gerar ganhos mais significativos.

Quem escolhe a renda variável torna-se sócio, cotista ou participante de determinado negócio ou projeto e, assim, os retornos ficam atrelados ao lucro do empreendimento em questão.

Por isso, é comum escolher esse tipo de aplicação pensando a longo prazo. Além das ações de empresas, outros produtos da renda variável são:

  • fundos imobiliários;
  • câmbio/moeda;
  • fundos multimercados;
  • investimento coletivo em empresas;
  • fundos negociados em Bolsa, conhecido como Exchange Traded Fund (ETF).

+ LCI e fundos imobiliários: qual a diferença?

Quais são os riscos envolvidos?

Quando se fala de renda variável, o mercado mais alcançado é o de ações. Por isso, quem investe no mercado de ações espera um retorno maior ao investidor de renda fixa, já que o risco de investir em ações é maior.

No caso do mercado de ações, o preço de uma determinada ação sofre oscilações ao longo do tempo, causadas por fatores como situação financeira da empresa ou notícias sobre o setor em que ela atua, por exemplo.

Viu, só? Agora ficou fácil entender quais as diferenças entre renda fixa e variável, não é? Antes de começar a investir, estude qual são as possibilidades e o seu perfil de investidor.

Gostou do nosso texto sobre renda fixa x renda variável? Então aproveite a visita em nosso site e descubra agora mesmo qual o seu perfil de investidor para se tornar um especialista no assunto!

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Renda fixa x renda variável: confira as diferenças

Quem investe com certeza já ouviu falar sobre renda fixa x renda variável. Mas quais são as diferenças entre esses dois tipos...

Como começar um negócio? Confira passo a passo

Você já pensou em começar seu próprio negócio? O sonho de muitos brasileiros é empreender e deixar de ser um funcionário de...

FGTS: como sacar durante a pandemia?

O Governo Federal autorizou o saque emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), durante a pandemia do coronavírus. Muitas...

Regras da união estável: como ficam os bens?

Muitos casais hoje em dia têm uma união estável, o que não significa que eles são casados. Mas o que é esse tipo de...

10 sites gratuitos para montar seu e-commerce

A pandemia do coronavírus impulsou as vendas online. E o e-commerce deve continuar crescendo nos próximos anos. Diante...

Pensão alimentícia na guarda compartilhada: como funciona?

O casamento chega ao fim e, além da necessidade de cuidar da burocracia da divisão dos bens, também é preciso decidir como...