Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasEconomiaConfira 6 razões para você ficar de olho na Taxa Selic

    Confira 6 razões para você ficar de olho na Taxa Selic

    5
    (2)

    Você provavelmente já escutou falar sobre a Taxa Selic, mas sabe como ela pode influenciar na sua vida? Se você não é investidor e acha que essa taxa não muda em nada na sua vida, saiba que você está muito enganado.

    Publicidade

    Mas para você entender a importância da Taxa Selic, é necessário saber o que ela é e como funciona. E se você não sabe nenhum desses dois pontos, calma que vamos te explicar tudo. Para depois você entender como essa taxa pode influenciar a sua vida.

    Selic é a abreviação do Sistema Especial de Liquidação e Custódia, sendo assim é o sistema que margeia a compra e a venda de títulos do Tesouro Nacional. Além disso, é a taxa básica de juros da economia do país.

    A Taxa Selic é usada no mercado bancário tanto nacional quanto internacional. E também para financiamento de operações com duração de um dia e tem, ainda, como garantia os títulos públicos federais.

    Sendo assim, a taxa é um modelo para o custo do crédito no país. Além de ser uma das principais ferramentas utilizadas pelo Banco Central para monitorar a inflação e controlar a emissão, compra e venda de títulos.

    + Taxa Selic pode superar 8% até final de 2021. Entenda!

    Publicidade

    Por que ficar de olho na Taxa Selic?

    Agora que você já sabe o que é e como funciona a Taxa Selic, está na hora de entender a importância dela para a economia brasileira. Além de como ela pode influenciar no seu dia a dia.

    1) A Taxa Selic influencia outras taxas de juros

    A taxa básica de juros serve como referência para os juros que são cobrados pelas instituições financeiras. Sendo assim, se a Taxa Selic sobe, a tendência é que as outras taxas também subam. Se ela cai, as outras também caem.

    E toda essa influência se dá pelo fato de que o mercado bancário brasileiro é concentrado em poucos bancos que dominam praticamente todo o mercado.

    Com isso, as empresas têm um maior poder para determinar o preço das taxas de juros.

    E as taxas mais relacionadas com a Selic no país são o empréstimo para pessoas físicas, o capital de giro e cartão de crédito.

    Publicidade

    E as que são menos relacionadas são as de longo prazo, como por exemplo o financiamento imobiliário.

    2) Inflação

    É importante entender a relação entre a taxa Selic e a inflação. Isso porque ambas estão ligadas à economia do país e ao consumo. Afinal, uma das funções da taxa básica de juros é ajudar a manter a inflação equilibrada.

    A taxa Selic normalmente faz isso ao controlar os juros fornecidos ao mercado. Assim, sempre que ela oscila, os empréstimos bancários ficam mais caros ou mais baratos.

    Nesse sentido, o consumo poderá ser estimulado ou desestimulado com base no custo de crédito.

    A inflação não pode ser estabelecida por um órgão, sendo resultado de uma variação contínua e generalizada dos preços de produtos e serviços. Com preços mais caros, o mercado fica desaquecido e o consumo reduz — acontecendo o oposto quando os preços diminuem.

    Publicidade

    3) Disponibilidade de crédito

    Que a Selic influencia nas taxas você já sabe. Mas sabia que ela também tem impacto nas instituições financeiras na hora de conceder crédito?

    Isso acontece porque quando a Taxa Selic sobe muito, os bancos passam a ter um curso mais alto para captar recursos.

    Sendo assim, as instituições financeiras serão mais seletivas na hora de conceder o crédito.

    Além disso, quando a taxa está baixa, os bancos terão que emprestar um maior volume de recursos a um número maior de clientes. Isso é necessário para manter a rentabilidade da instituição.

    4) Produtos importados

    A Taxa Selic ainda tem reflexo nos preços, que pode ser sentido pelos consumidores, que no caso é o câmbio. Isso acontece porque a taxa básica de juros é utilizada por indexar os títulos públicos.

    Dessa forma, as alterações na Selic também influenciam diretamente na quantidade de investimento estrangeiro no Brasil.

    Sendo assim, quanto maior a taxa de juros, maior será o interesse dos estrangeiros em investir no país, aumentando a oferta de dólar.

    E como consequência disso, quanto mais dólar disponível, mais barata fica a moeda, fazendo com que os produtos importados fiquem mais baratos.

    Porém, quanto menor a taxa de juros, menor será o interesse dos estrangeiros em investir no Brasil.

    E com a diminuição do dólar no país a consequência é a elevação da taxa de câmbio. Sendo assim, os preços dos produtos importados tendem a subir, aumentando também a inflação.

    peças de madeira simbolizando gráficos
    A Taxa Selic é quem dita os rendimentos dos títulos públicos

    5) Investimentos

    Alguns investimentos em renda fixa estão diretamente ligados à Taxa Selic, como por exemplo os papéis do Tesouro Direto.

    Vale ressaltar que a taxa é usada na correção do valor da restituição do Imposto de Renda e que alguns títulos públicos são indexados pela Selic.

    + Com a alta da Selic, vale a pena sair da renda variável para a fixa? Confira!

    Além disso, ela também influencia nos CDIs e CDBs. Outro motivo para ficar de olho é que quem está endividado com o cheque especial ou compra a prazo, a taxa estar mais baixa é uma vantagem.

    Enquanto para quem tem aplicação, é prejuízo, já que significa menos rendimentos nos próximos meses.

    6) Empréstimos contratados

    Se você contratou um empréstimo e/ou financiamento, as mudanças da Selic não irão te afetar em relação às taxas de juros cobradas.

    Se você já fez um empréstimo há algum tempo e está pagando as prestações, a Selic com taxas baixas pode ser vantagem para você.

    Isso porque é possível reduzir os juros que estão sendo cobrados pelo banco. Para isso, você pode tentar uma renegociação ou até mesmo procurar realizar uma portabilidade para outra financeira. 

    Vale ressaltar que isso vale para financiamentos de imóveis, automóveis e crédito pessoal.

    Gostou do nosso conteúdo? Não deixe de compartilhar com seus amigos e familiares! Aqui você encontra uma série de artigos e notícias que vão ajudá-lo em suas finanças!

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Redação
    Redação
    O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasEconomiaConfira 6 razões para você ficar de olho na Taxa Selic

    Confira 6 razões para você ficar de olho na Taxa Selic

    5
    (2)

    Você provavelmente já escutou falar sobre a Taxa Selic, mas sabe como ela pode influenciar na sua vida? Se você não é investidor e acha que essa taxa não muda em nada na sua vida, saiba que você está muito enganado.

    Publicidade

    Mas para você entender a importância da Taxa Selic, é necessário saber o que ela é e como funciona. E se você não sabe nenhum desses dois pontos, calma que vamos te explicar tudo. Para depois você entender como essa taxa pode influenciar a sua vida.

    Selic é a abreviação do Sistema Especial de Liquidação e Custódia, sendo assim é o sistema que margeia a compra e a venda de títulos do Tesouro Nacional. Além disso, é a taxa básica de juros da economia do país.

    A Taxa Selic é usada no mercado bancário tanto nacional quanto internacional. E também para financiamento de operações com duração de um dia e tem, ainda, como garantia os títulos públicos federais.

    Sendo assim, a taxa é um modelo para o custo do crédito no país. Além de ser uma das principais ferramentas utilizadas pelo Banco Central para monitorar a inflação e controlar a emissão, compra e venda de títulos.

    + Taxa Selic pode superar 8% até final de 2021. Entenda!

    Publicidade

    Por que ficar de olho na Taxa Selic?

    Agora que você já sabe o que é e como funciona a Taxa Selic, está na hora de entender a importância dela para a economia brasileira. Além de como ela pode influenciar no seu dia a dia.

    1) A Taxa Selic influencia outras taxas de juros

    A taxa básica de juros serve como referência para os juros que são cobrados pelas instituições financeiras. Sendo assim, se a Taxa Selic sobe, a tendência é que as outras taxas também subam. Se ela cai, as outras também caem.

    E toda essa influência se dá pelo fato de que o mercado bancário brasileiro é concentrado em poucos bancos que dominam praticamente todo o mercado.

    Com isso, as empresas têm um maior poder para determinar o preço das taxas de juros.

    E as taxas mais relacionadas com a Selic no país são o empréstimo para pessoas físicas, o capital de giro e cartão de crédito.

    Publicidade

    E as que são menos relacionadas são as de longo prazo, como por exemplo o financiamento imobiliário.

    2) Inflação

    É importante entender a relação entre a taxa Selic e a inflação. Isso porque ambas estão ligadas à economia do país e ao consumo. Afinal, uma das funções da taxa básica de juros é ajudar a manter a inflação equilibrada.

    A taxa Selic normalmente faz isso ao controlar os juros fornecidos ao mercado. Assim, sempre que ela oscila, os empréstimos bancários ficam mais caros ou mais baratos.

    Nesse sentido, o consumo poderá ser estimulado ou desestimulado com base no custo de crédito.

    A inflação não pode ser estabelecida por um órgão, sendo resultado de uma variação contínua e generalizada dos preços de produtos e serviços. Com preços mais caros, o mercado fica desaquecido e o consumo reduz — acontecendo o oposto quando os preços diminuem.

    Publicidade

    3) Disponibilidade de crédito

    Que a Selic influencia nas taxas você já sabe. Mas sabia que ela também tem impacto nas instituições financeiras na hora de conceder crédito?

    Isso acontece porque quando a Taxa Selic sobe muito, os bancos passam a ter um curso mais alto para captar recursos.

    Sendo assim, as instituições financeiras serão mais seletivas na hora de conceder o crédito.

    Além disso, quando a taxa está baixa, os bancos terão que emprestar um maior volume de recursos a um número maior de clientes. Isso é necessário para manter a rentabilidade da instituição.

    4) Produtos importados

    A Taxa Selic ainda tem reflexo nos preços, que pode ser sentido pelos consumidores, que no caso é o câmbio. Isso acontece porque a taxa básica de juros é utilizada por indexar os títulos públicos.

    Dessa forma, as alterações na Selic também influenciam diretamente na quantidade de investimento estrangeiro no Brasil.

    Sendo assim, quanto maior a taxa de juros, maior será o interesse dos estrangeiros em investir no país, aumentando a oferta de dólar.

    E como consequência disso, quanto mais dólar disponível, mais barata fica a moeda, fazendo com que os produtos importados fiquem mais baratos.

    Porém, quanto menor a taxa de juros, menor será o interesse dos estrangeiros em investir no Brasil.

    E com a diminuição do dólar no país a consequência é a elevação da taxa de câmbio. Sendo assim, os preços dos produtos importados tendem a subir, aumentando também a inflação.

    peças de madeira simbolizando gráficos
    A Taxa Selic é quem dita os rendimentos dos títulos públicos

    5) Investimentos

    Alguns investimentos em renda fixa estão diretamente ligados à Taxa Selic, como por exemplo os papéis do Tesouro Direto.

    Vale ressaltar que a taxa é usada na correção do valor da restituição do Imposto de Renda e que alguns títulos públicos são indexados pela Selic.

    + Com a alta da Selic, vale a pena sair da renda variável para a fixa? Confira!

    Além disso, ela também influencia nos CDIs e CDBs. Outro motivo para ficar de olho é que quem está endividado com o cheque especial ou compra a prazo, a taxa estar mais baixa é uma vantagem.

    Enquanto para quem tem aplicação, é prejuízo, já que significa menos rendimentos nos próximos meses.

    6) Empréstimos contratados

    Se você contratou um empréstimo e/ou financiamento, as mudanças da Selic não irão te afetar em relação às taxas de juros cobradas.

    Se você já fez um empréstimo há algum tempo e está pagando as prestações, a Selic com taxas baixas pode ser vantagem para você.

    Isso porque é possível reduzir os juros que estão sendo cobrados pelo banco. Para isso, você pode tentar uma renegociação ou até mesmo procurar realizar uma portabilidade para outra financeira. 

    Vale ressaltar que isso vale para financiamentos de imóveis, automóveis e crédito pessoal.

    Gostou do nosso conteúdo? Não deixe de compartilhar com seus amigos e familiares! Aqui você encontra uma série de artigos e notícias que vão ajudá-lo em suas finanças!

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?