InícioNotíciasEmpreendedorismoVale a pena ser revendedora Hiroshima? Quanto ganha? Confira!

Vale a pena ser revendedora Hiroshima? Quanto ganha? Confira!

3
(1)

Já pensou em se tornar uma revendedora Hiroshima? A marca é uma das principais empresas do segmento de vendas direta (porta-a-porta) do Brasil e já atraiu mais de 300 mil representantes. 

Atuar com revenda de produtos é uma boa saída para quem busca complementar a renda e muitos conseguem até mesmo viver somente disso. Mas é preciso  informar-se e entender como cada marca trabalha para saber se vale a pena. 

No caso da Hiroshima, que tem mais de 40 anos no mercado, os representantes possuem algumas vantagens em relação a outros catálogos, mas também desvantagens.

Se você está pensando em representar essa marca, continue lendo o artigo para saber tudo sobre o processo de revenda dela.

O que uma revendedora Hiroshima vende?

A Hiroshima é, essencialmente, uma marca voltada para o público feminino. Mas o catálogo também tem produtos masculinos, infantis, eletrônicos e utensílios de uso geral. 

De acordo com o site da empresa, são mais de 5 mil produtos a venda nas categorias:

  • roupas femininas, infantis e de bebê;
  • bijuterias e semi jóias (masculinas e femininas);
  • utilidades para casa;
  • objetos para exercício em casa;
  • eletrônicos;
  • produtos de beleza, maquiagem e cosméticos

Vale frisar também que as revendedoras podem trabalhar com três tipos de catálogos (revistas) diferentes: 

  • Hiroshima, voltada para moda e utensílios domésticos
  • Para Você, focada apenas em produtos para o lar 
  • L’Arc en Ciel, que é a marca de semijoias da Hiroshima

Os ciclos duram dois meses e as revistas são sempre enviadas gratuitamente.

Mas para saber se vale a pena ser uma revendedora Hiroshima, é preciso ir mais a fundo e não apenas olhar o catálogo. FinanceOne te conta tudo!

Qual o lucro da revendedora Hiroshima?

Ao contrário do que alguns sites dizem, a comissão de uma revendedora Hiroshima não é, necessariamente, fixa em 20%. Na verdade, esse percentual pode variar para menos.

Conforme a própria marca informa, a comissão é de até 20% sobre o valor dos produtos. Ou seja, esse é o limite máximo.

Existem dois fatores que podem impactar no lucro da revendedora: com quem é feito o pedido e qual é o valor das vendas. 

Quando a revendedora faz os pedidos diretamente com uma distribuidora da marca, o percentual da comissão será definido pela própria distribuidora – o máximo é de 20%. 

A definição de qual distribuidora cada representante trabalha é definida por região. Por isso só é possível saber exatamente o percentual da comissão depois de entrar em contato com a marca (falamos mais sobre isso mais abaixo neste artigo). 

No caso dos pedidos feitos diretamente com a distribuidora, o percentual é fixo. Ou seja, é o mesmo todos os meses. Dessa forma, é possível se planejar com um pouco mais de precisão e previsibilidade. 

Mas quando o pedido é feito pela revendedora por meio do site, o que vai impactar na comissão é o valor das vendas. 

Segundo relatos de revendedoras na internet, é preciso atingir um valor preestabelecido para ser paga a comissão máxima de 20%. Do contrário, a comissão fica em 10%.

Em resumo, o lucro da revendedora Hiroshima pode chegar a 20%. Neste caso, se for vendida uma blusa que custa R$50, por exemplo, ela vai lucrar R$10; se vender duas blusas (R$100), vai lucrar R$20 etc. 

Mulheres segurando e observando jóias e bijuterias
Revendedora Hiroshima pode ter até 20% de comissão nas vendas

Qual é o pedido mínimo da Hiroshima?

Quem já trabalha ou conhece o nicho de vendas porta a porta, sabe que geralmente é preciso atingir uma meta mínima de vendas todos os meses. Com a Hiroshima não é diferente. 

Para enviar os pedidos, a revendedora precisa fazer, pelo menos, R$120 em vendas. Do contrário, não pode requisitar os produtos encomendados pelas clientes.

Mas esse valor não corresponde às três revistas – Hiroshima, Para Você e L’Arc en Ciel. Isso porque a revendedora não pode juntar as encomendas dos três catálogos em uma só.

A revista Para Você precisa, sozinha, alcançar os R$120 em vendas. Já as revistas Hiroshima e L’Arc en Ciel podem ser somadas.

O que é preciso para ser revendedora?

Para ser revendedora Hiroshima é preciso cumprir alguns requisitos:

  • ser maior de idade (18 anos ou mais) ou emancipada;
  • possuir documentos oficiais de identificação (RG e CPF);
  • ter comprovante de residência emitido, no máximo, 90 dias antes da solicitação do cadastro para ser revendedora (pode ser no nome de um parente de primeiro grau ou do cônjuge);
  • possuir número de telefone ativo para contato.

Como se cadastrar para ser revendedora Hiroshima?

Muitas revendedoras Hiroshima são atraídas pela facilidade para se cadastrar. E, sim, a inscrição é gratuita, assim como o kit inicial – composto pelas três revistas Hiroshima, L’Arc en Ciel e Para Você.

Além disso, a marca não realiza consulta ao SPC ou Serasa. Por isso é possível se tornar uma representando mesmo tendo o nome sujo.

A única restrição para quem tem nome sujo é em relação à forma de pagamento dos pedidos. Quem tem restrição no nome, não poderá pela opção de pagar com boleto à prazo, somente à vista ou cartão de crédito.

Para se cadastrar como revendedora, basta acessar o site da Hiroshima, na página de cadastro, e preencher a ficha que aparece na tela. 

Serão solicitados alguns dados pessoais como nome, e-mail, CPF, data de nascimento e CEP. Depois de preencher a ficha, clique na opção “cadastrar” e aguarde a equipe retornar a comunicação.

É muito importante informar o e-mail corretamente, pois todo o contato com a revendedora será feito por meio dele! 

Depois do cadastro ser aprovado, a empresa envia gratuitamente os catálogos, inclusive na versão digital, que pode ser enviada pelo aplicativo WhatsApp (iOS e Android).

Vale a pena ser revendedora Hiroshima?

Essa é uma pergunta que não tem resposta fácil. Existem alguns prós e contras em se tornar uma revendedora Hiroshima. 

Desse modo, pode valer a pena ou não, dependendo das suas condições, dos seus objetivos etc. 

A primeira coisa que você deve ter em mente é que a venda porta a porta requer um bom domínio das técnicas de venda

Além disso, vale observar se as pessoas do local onde você vai vender possuem um poder aquisitivo compatível com os preços da marca. 

Dito isso, confira algumas vantagens e desvantagens. 

Vantagens:

  • O cadastro para ser revendedora Hiroshima é gratuito
  • Catálogos gratuitos
  • Não precisa comprar kit inicial
  • Percentual de comissão fixo, permitindo mais controle no planejamento
  • Não tem consulta ao SPC ou Serasa
  • As vendas podem ter início imediato

Desvantagens:

  • Pedido mínimo de R$120, sendo que não é possível somar as três revistas
  • Opção de pagamento a prazo somente para quem não tem nome sujo
  • Variedade de produtos mais limitada, se comparada a outras marcas de revenda
  • Dependendo da distribuidora, a revendedora pode ter que arcar com o frete do pedido

E aí? Acha que vale a pena, para você, se tornar uma revendedora Hiroshima? Compartilhe com suas amigas e deixe um comentário!

O que achou disso?

Média da classificação 3 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tamires Silva
Tamires Silva
Jornalista e Redatora do FinanceOne, onde suas finanças começam.

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

InícioNotíciasEmpreendedorismoVale a pena ser revendedora Hiroshima? Quanto ganha? Confira!

Vale a pena ser revendedora Hiroshima? Quanto ganha? Confira!

3
(1)

Já pensou em se tornar uma revendedora Hiroshima? A marca é uma das principais empresas do segmento de vendas direta (porta-a-porta) do Brasil e já atraiu mais de 300 mil representantes. 

Atuar com revenda de produtos é uma boa saída para quem busca complementar a renda e muitos conseguem até mesmo viver somente disso. Mas é preciso  informar-se e entender como cada marca trabalha para saber se vale a pena. 

No caso da Hiroshima, que tem mais de 40 anos no mercado, os representantes possuem algumas vantagens em relação a outros catálogos, mas também desvantagens.

Se você está pensando em representar essa marca, continue lendo o artigo para saber tudo sobre o processo de revenda dela.

O que uma revendedora Hiroshima vende?

A Hiroshima é, essencialmente, uma marca voltada para o público feminino. Mas o catálogo também tem produtos masculinos, infantis, eletrônicos e utensílios de uso geral. 

De acordo com o site da empresa, são mais de 5 mil produtos a venda nas categorias:

  • roupas femininas, infantis e de bebê;
  • bijuterias e semi jóias (masculinas e femininas);
  • utilidades para casa;
  • objetos para exercício em casa;
  • eletrônicos;
  • produtos de beleza, maquiagem e cosméticos

Vale frisar também que as revendedoras podem trabalhar com três tipos de catálogos (revistas) diferentes: 

  • Hiroshima, voltada para moda e utensílios domésticos
  • Para Você, focada apenas em produtos para o lar 
  • L’Arc en Ciel, que é a marca de semijoias da Hiroshima

Os ciclos duram dois meses e as revistas são sempre enviadas gratuitamente.

Mas para saber se vale a pena ser uma revendedora Hiroshima, é preciso ir mais a fundo e não apenas olhar o catálogo. FinanceOne te conta tudo!

Qual o lucro da revendedora Hiroshima?

Ao contrário do que alguns sites dizem, a comissão de uma revendedora Hiroshima não é, necessariamente, fixa em 20%. Na verdade, esse percentual pode variar para menos.

Conforme a própria marca informa, a comissão é de até 20% sobre o valor dos produtos. Ou seja, esse é o limite máximo.

Existem dois fatores que podem impactar no lucro da revendedora: com quem é feito o pedido e qual é o valor das vendas. 

Quando a revendedora faz os pedidos diretamente com uma distribuidora da marca, o percentual da comissão será definido pela própria distribuidora – o máximo é de 20%. 

A definição de qual distribuidora cada representante trabalha é definida por região. Por isso só é possível saber exatamente o percentual da comissão depois de entrar em contato com a marca (falamos mais sobre isso mais abaixo neste artigo). 

No caso dos pedidos feitos diretamente com a distribuidora, o percentual é fixo. Ou seja, é o mesmo todos os meses. Dessa forma, é possível se planejar com um pouco mais de precisão e previsibilidade. 

Mas quando o pedido é feito pela revendedora por meio do site, o que vai impactar na comissão é o valor das vendas. 

Segundo relatos de revendedoras na internet, é preciso atingir um valor preestabelecido para ser paga a comissão máxima de 20%. Do contrário, a comissão fica em 10%.

Em resumo, o lucro da revendedora Hiroshima pode chegar a 20%. Neste caso, se for vendida uma blusa que custa R$50, por exemplo, ela vai lucrar R$10; se vender duas blusas (R$100), vai lucrar R$20 etc. 

Mulheres segurando e observando jóias e bijuterias
Revendedora Hiroshima pode ter até 20% de comissão nas vendas

Qual é o pedido mínimo da Hiroshima?

Quem já trabalha ou conhece o nicho de vendas porta a porta, sabe que geralmente é preciso atingir uma meta mínima de vendas todos os meses. Com a Hiroshima não é diferente. 

Para enviar os pedidos, a revendedora precisa fazer, pelo menos, R$120 em vendas. Do contrário, não pode requisitar os produtos encomendados pelas clientes.

Mas esse valor não corresponde às três revistas – Hiroshima, Para Você e L’Arc en Ciel. Isso porque a revendedora não pode juntar as encomendas dos três catálogos em uma só.

A revista Para Você precisa, sozinha, alcançar os R$120 em vendas. Já as revistas Hiroshima e L’Arc en Ciel podem ser somadas.

O que é preciso para ser revendedora?

Para ser revendedora Hiroshima é preciso cumprir alguns requisitos:

  • ser maior de idade (18 anos ou mais) ou emancipada;
  • possuir documentos oficiais de identificação (RG e CPF);
  • ter comprovante de residência emitido, no máximo, 90 dias antes da solicitação do cadastro para ser revendedora (pode ser no nome de um parente de primeiro grau ou do cônjuge);
  • possuir número de telefone ativo para contato.

Como se cadastrar para ser revendedora Hiroshima?

Muitas revendedoras Hiroshima são atraídas pela facilidade para se cadastrar. E, sim, a inscrição é gratuita, assim como o kit inicial – composto pelas três revistas Hiroshima, L’Arc en Ciel e Para Você.

Além disso, a marca não realiza consulta ao SPC ou Serasa. Por isso é possível se tornar uma representando mesmo tendo o nome sujo.

A única restrição para quem tem nome sujo é em relação à forma de pagamento dos pedidos. Quem tem restrição no nome, não poderá pela opção de pagar com boleto à prazo, somente à vista ou cartão de crédito.

Para se cadastrar como revendedora, basta acessar o site da Hiroshima, na página de cadastro, e preencher a ficha que aparece na tela. 

Serão solicitados alguns dados pessoais como nome, e-mail, CPF, data de nascimento e CEP. Depois de preencher a ficha, clique na opção “cadastrar” e aguarde a equipe retornar a comunicação.

É muito importante informar o e-mail corretamente, pois todo o contato com a revendedora será feito por meio dele! 

Depois do cadastro ser aprovado, a empresa envia gratuitamente os catálogos, inclusive na versão digital, que pode ser enviada pelo aplicativo WhatsApp (iOS e Android).

Vale a pena ser revendedora Hiroshima?

Essa é uma pergunta que não tem resposta fácil. Existem alguns prós e contras em se tornar uma revendedora Hiroshima. 

Desse modo, pode valer a pena ou não, dependendo das suas condições, dos seus objetivos etc. 

A primeira coisa que você deve ter em mente é que a venda porta a porta requer um bom domínio das técnicas de venda

Além disso, vale observar se as pessoas do local onde você vai vender possuem um poder aquisitivo compatível com os preços da marca. 

Dito isso, confira algumas vantagens e desvantagens. 

Vantagens:

  • O cadastro para ser revendedora Hiroshima é gratuito
  • Catálogos gratuitos
  • Não precisa comprar kit inicial
  • Percentual de comissão fixo, permitindo mais controle no planejamento
  • Não tem consulta ao SPC ou Serasa
  • As vendas podem ter início imediato

Desvantagens:

  • Pedido mínimo de R$120, sendo que não é possível somar as três revistas
  • Opção de pagamento a prazo somente para quem não tem nome sujo
  • Variedade de produtos mais limitada, se comparada a outras marcas de revenda
  • Dependendo da distribuidora, a revendedora pode ter que arcar com o frete do pedido

E aí? Acha que vale a pena, para você, se tornar uma revendedora Hiroshima? Compartilhe com suas amigas e deixe um comentário!

O que achou disso?

Média da classificação 3 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?